fbpx
(31) 9 8720 -3111 [email protected]

Você já parou para pensar o que é adubação orgânica e qual sua importância ? Neste artigo você encontrara as repostas corretas, além de conhecer diferentes tipos de adubação.

Venha comigo, conhecer a importância da adubação orgânica para a agricultura!

 

Adubação orgânica: conheça sua importância!

 

O adubo orgânico é constituído de resíduos de origem animal e vegetal como folhas secas, gramas, restos vegetais, restos de alimentos, esterco animal e tudo mais que se decompõem. É um insumo muito utilizado na agricultura, principalmente por quem prefere usar apenas produtos naturais.

Esses materiais sofrem decomposição e podem ser produzidos pelo homem por meio da compostagem.

Tanto no campo quanto nas cidades ainda é comum o desperdício de resíduos que, sem qualquer custo, podem ser reaproveitados para produzir compostos, realizando a ciclagem de nutrientes e misturas naturais destinadas a melhorar a matéria orgânica do solo e, consequentemente, favorecer a nutrição e o crescimento das plantas.

 

Origem do adubo orgânico

Animal: O adubo orgânico de origem animal mais conhecido é o esterco que é formado por excrementos sólidos e líquidos dos animais e pode estar misturado com restos vegetais.

Sua composição é muito variada. São bons fornecedores de nutrientes, tendo o fósforo e o potássio rapidamente disponível e o N fica na dependência da facilidade de degradação dos compostos

Vegetal: o adubo orgânico de origem vegetal é grande a quantidade de restos vegetais remanescentes das safras. O arroz e o trigo deixam de 30 a 35%, e o algodão, cana, milho cerca de 50 a 80% da massa original em forma de resíduo orgânico.

Sua função de fornecedor de nutrientes, como de quase todos os outros resíduos, depende basicamente do material empregado em seu preparo.

 

Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas

 

Vantagens no uso da adubação orgânica

No que diz respeito a agricultura orgânica em termos de vantagens e benefícios, adubação orgânica favorece:

 

Efeitos Condicionadores

Aumenta a CTC: A matéria orgânica acha-se em estado amorfo e exibe uma superfície muito maior do que a argila, consequentemente, uma capacidade de troca muito superior à das argilas.

Melhora a agregação do solo: atua como agente cimentante de partículas do solo, formando agregados bastante estáveis. A matéria orgânica pode reter de 4 a 6 vezes mais água do que seu próprio peso, diminuindo a erosão.

Temperatura: devido a propriedade de armazenar água, a matéria orgânica é ma condutora de calor, diminuindo as oscilações de temperatura durante o dia.

Plasticidade e coesão: A matéria orgânica diminui o efeito negativo da consistência plástica e pegajosidade dos solos argilosos molhados.

 

Efeitos Sobre os Nutrientes

Disponibilidade: A matéria orgânica é fonte de nutrientes, pois, durante o processo de transformação, vários elementos vão sendo liberados, principalmente o N, S, e P. Contudo esta liberação, geralmente, não preenche a necessidade das plantas a menos que seja aplicada em grande quantidade.

Fixação do P: Diminui a fixação. Os colóides orgânicos são predominantemente eletronegativos. Os ânios orgânicos formam Fe(OH)2 com o ferro e Al(OH)2 com o Alumínio, complexos imóveis, com o Fe e Al imobilizados pela M.O. aumenta a disponibilidade do P.

 

Nutrição Mineral de Plantas: Macronutrientes.

 

Classificação de adubos orgânico

 

Adubação verde

Adubação Verde é uma técnica agrícola que promove a reciclagem de nutrientes do solo por meio do plantio de determinadas espécies de plantas, preferencialmente as espécies que pertencem à família das leguminosas, gramíneas, crucíferas ou de cereais a fim de tornar o solo mais fértil.

 

Adubação Verde

(Fonte: Agronegócio Interior, 2019)

 

As plantas desta família apresentam em suas raízes nódulos, em consequência da penetração de bactérias do gênero Rizóbium, que vão até as células corticais da raiz provocando a formação destes nódulos. A planta fornece hidratos de carbono às bactérias e recebem em troca compostos nitrogenados.

São consideradas ótimas para adubação verde por apresentarem:

  • São ricas em nitrogênio
  • Possuem raízes ramificadas e profundas
  • Família numerosa e encontrada em grandes diversidades de clima e solo.

Segundo o Instituto Brasileiro de Florestas (IBF), esta técnica visa por exemplo, a melhora da capacidade produtiva do solo; aumento da sua fertilidade e garantia de produtividade e maior renda para os produtores. A escolha da espécie para realização dessa prática é de grande importância, sendo que cada uma apresenta características próprias

Tipos de plantas usadas na adubação verde:

  • Crotalária (C. juncea, C. spectabilis e C. ochroleuca);
  • Feijão guandú (Cajanus cajan);
  • Brachiaria ruziziensis;
  • Sorgo volumoso (Sorgo BRS716);
  • Milheto (BRS 15 01);
  • Nabo forrageiro (IPR 116).

 

Checklist agrícola

 

Resíduos originados da Agroindústria:

 

Vinhaça

A composição da vinhaça depende do modo de produção do álcool, sendo mais rica em nutrientes nas usinas que produzem o álcool a partir de mel residual da fabricação do açúcar que nas destilarias independentes.

Vinhaça é usada como adubo principalmente na cultura da cana-de-açúcar, onde já se comprovou seu efeito benéfico no aumento da produtividade agrícola e na longevidade da cana.

Além de ser uma excelente fonte de potássio, a vinhaça é também fonte de vários outros nutrientes, como nitrogênio, cálcio, magnésio, zinco e cobre. A vinhaça é recomendada conforme a fertilidade do solo e o tipo de mosto responsável por sua obtenção.

 

Torta de filtro

 

Torta de filtro
(Fonte: Cana Online- Torta de Filtro, 2017)

 

A torta de filtro apresenta alto teor nutricional já no primeiro ano de aplicação, a torta de filtro é capaz de liberar grande quantidade dos seus nutrientes no solo. Outra boa característica é sua capacidade de reter água e de manter a umidade do solo.

 

Bokashi

O Bokashi é um adubo orgânico concentrado, rico em nitrogênio, fosforo e potássio, para a substituição dos fertilizantes químicos tradicionais.

São um fermentado com organismos vivos que acelera a decomposição da matéria orgânica, colocando à disposição das plantas minerais importantes ao seu desenvolvimento.

 

(Fonte: Orquídeas, 2016)

 

Além dessa vantagem em relação ao composto de volumoso comum, seu preparo é rápido de 7 a 21 dia. Desenvolvido no Japão é muito utilizado na agricultura natural e orgânica. Pode ser aplicado no solo de plantio, como em cobertura.

Seus benefícios:

  • Melhora as condições físicas químicas e biológicas do solo;
  • Favorece o ambiente para que as raízes e microrganismos se beneficiem mutuamente;
  • Absorvem substâncias de difícil assimilação
  • Secretam substâncias nutritivas

 

Compostagem

A Compostagem é uma técnica sustentável de fertilização do solo. Ela pode ser feita com parte dos resíduos orgânicos, sejam eles de origem urbana, doméstica, industrial, agrícola ou florestal.

Conhecida como o processo de reciclagem do lixo orgânico, transforma a matéria orgânica encontrada no lixo em adubo natural, que pode ser usado na agricultura.

 

Compostagem

 

É um processo controlado de decomposição microbiana de oxidação e oxigenação de uma massa heterogênea de matéria orgânica no estado sólido e úmido. Sua finalidade é obter mais rapidamente e em melhores condições a estabilização da matéria orgânica.

Na compostagem além de se evitar a poluição e gerar renda, faz com que a matéria orgânica volte a ser usada de forma útil.

O lixo orgânico, muitas vezes, é descartado em lixões, ruas, rios e matas, poluindo o meio ambiente, além disso, o acúmulo de resíduos orgânicos a céu aberto favorece o desenvolvimento de bactérias, vermes e fungos que causam doenças nos seres humanos.

 

Conclusão

Portanto, o adubo orgânico ou adubação orgânica são todos aqueles produtos provenientes de resíduos de origem vegetal, urbano ou industrial e animal, que possuam altos teores de componentes orgânicos.

Além do ganho econômico para o produtor, para o solo há muitas vantagens melhorando as propriedades, físicas, químicas e biológicas, as plantas irão absorver facilmente os nutrientes disponíveis em um solo orgânico, sem produtos químicos, que podem prejudicar o meio ambiente e comprometer o solo e as plantas.

 

Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas

Michelly Moraes