(31) 9 8720 -3111 [email protected]

As plantas que popularmente conhecemos como braquiária, na verdade recebem esse nome por que pertencem ao gênero Brachiaria. Hoje em dia, está presente em quase 90% das pastagens brasileiras. Com isso preparamos um artigo que irá abordar os tipos de Braquiária onde os agricultores podem escolher a melhor opção para sua propriedade.

 

brachiaria

 

Brachiaria é um gênero de forrageiras de origem africana, bastante tolerante ao frio, seca e fogo. Foi introduzido no Brasil na década de 1960, na região da Amazônia, mas rapidamente expandiu-se às demais regiões tropicais e subtropicais do país. É representado por diversas espécies e cultivares.

Além da engorda do gado, a brachiaria é utilizada na alimentação de outros animais, a exemplo dos bubalinos, caprinos e ovinos. Também é usada na agricultura em áreas de plantio direto.

Graças às suas características únicas e enorme variedade de espécies, esse capim permitiu aos pecuaristas de corte e de leite uma expansão saudável da produtividade no Brasil. Abaixo vamos abordar tudo que você precisa saber.

 

Fitossanidade

 

Afinal, O que é a Braquiária?

braquiária é originária da África e foi introduzida no Brasil como uma espécie forrageira. Ela foi amplamente utilizada, a princípio, no Cerrado.

Trata-se, então, de uma espécie de capim que possui diversas versões híbridas, e todas possuem uma função majoritária: engorda a pasto dos bovinos.

 

Capim Braquiária

(Fonte: Semente Pasto Boa Forma)

 

A braquiária, além de ser alimento para a pecuária, também possui uma outra função que nem todo mundo conhece: ela é capaz de melhorar a saúde do solo e ajudar no desenvolvimento de algumas culturas, como a do milho e do café.

 

Características da Brachiaria

Esta grama perene rizomatosa pode atingir 1 a 2 metros de altura. O sistema radicular tem até 2 metros de profundidade. As lâminas de folhas verdes têm até 40 a 100 centímetros de comprimento e 2 de largura e são sem pelos ou com cabelos levemente ásperos.

A inflorescência é uma panícula de até 20 centímetros de comprimento e 3 de largura, dividida em vários ramos enrolados em forma de crescente.

 

Brachiaria

(Fonte: Magi Sementes)

 

As espiguetas são solitárias, não emparelhadas, e alinham os galhos em forma de crescente da panícula. Os galhos podem ter linhas roxas e as espiguetas podem ter tonalidades roxas.

 

Quais os benefícios?

Além de oferecer forragem aos animais, a brachiaria é um tipo de capim que contribui na estruturação do solo, em especial em produções de milho e café. Proporcionando ao solo mais sanidade e ganhos na produtividade nas produções.

Os benefícios em usar a braquiária é redução de plantas invasoras os sistemas e produção, controle de mofo branco, melhoria das propriedades físicas, químicas e biológicas no solo e ainda aumenta os materiais orgânicos. Hoje em dia essa planta serve para tudo na produção agrícola.

Os principais beneficiários diretos deste capim são os pecuaristas de corte e de leite, e de forma secundária toda a cadeias produtiva da carne e do leite, visto que o capim Brachiaria proporcionou a expansão e o incremento inicial de produtividade da pecuária no Brasil.

 

 

Quais os tipos?

Embora existam cerca de 80 espécies do gênero Brachiaria, em nosso país nem todas são plantadas. Dentre as mais utilizadas podemos citar, por exemplo, a B. decumbensB. brizanthaB. humidicola e B. ruziziensis, que possuem diferentes características e formas de manejo

 

Brachiaria decumbens

Conhecida também como braquiarinha ou capim-braquiária, a Brachiaria decumbens foi a primeira a ser introduzida no Brasil e logo teve grande aceitação dos produtores devido às suas características bastante favoráveis em solos de baixa fertilidade, encontrados em grande parte das regiões pecuárias do país.

Essa espécie de braquiária pode alcançar até 1 metro de altura. Ademais, não tolera solos encharcados e nem temperaturas abaixo de 15 ºC, podendo apresentar um crescimento menor e até interrompê-lo totalmente nas regiões frias.

Sob condições ambientais adequadas, esta braquiária produz de 9 a 11 t ha-1 de matéria seca.

 

Brachiaria decumbens

 

Principais características:

  • Devido a sua rusticidade, se adapta bem aos solos ácidos e de baixa fertilidade, com fácil manejo;
  • Elevada produção de sementes em períodos chuvosos;
  • Alta capacidade de competição com plantas invasoras;
  • Boa produção de forragem.

 

Brachiaria brizantha

Esta espécie é altamente indicada para regiões com solos de média a alta fertilidade. Além disso, apresenta boa resistência à cigarrinha das pastagens, praga importantíssima para a pecuária brasileira.

A Brachiaria brizantha pode ser cultivada sob condições ambientais de baixas temperaturas e deficiência hídrico, entretanto, não tolera o encharcamento.

Esta braquiária tem capacidade para produzir anualmente de 8 a 20 t ha-1 de matéria seca. Variando conforme as condições climáticas e com a adubação nitrogenada empregada.

 

Brachiaria brizantha

 

Está presente em cerca de metade das áreas de pastagens de todo o Brasil, sendo muito utilizada também pelos agricultores no sistema de plantio direto.

Apresenta alta produtividade, com sistema radicular profundo e resistência à cigarrinha, principal praga das pastagens.

Principais características:

  • Alta produtividade;
  • Grande adaptação às condições climáticas;
  • Cresce em forma de touceiras eretas ou semieretas (depende da variedade);
  • Resistente à cigarrinha-das-pastagens;
  • Média tolerância a solos mal drenados;
  • Utilizada no sistema de plantio direto.

 

Solos no Brasil

 

Brachiaria ruziziensis

Esta espécie de braquiária é uma das menos eficiente no recobrimento do solo. Em virtude de não possuir boa capacidade de enraizamento dos nós inferiores.

Entretanto, é adaptada a diferentes condições climáticas, além de ser uma das espécies mais produtivas em áreas tropicais com índices elevados de precipitação.

Devido a estas características, a Brachiaria ruziziensis é uma das preferidas no Sistema Plantio Direto, pois além de não formar touceiras, pode ser controlada facilmente por herbicidas e possui menor produção de sementes que as outras espécies de braquiárias, fatores que facilitam o manejo das lavouras.

 

Brachiaria ruziziensis

(Fonte: Portal Embrapa)

 

Principais características:

  • Se adapta à integração lavoura-pecuária;
  • Excelente valor nutritivo;
  • Rápida cobertura da área de plantio;
  • Exige boa fertilidade do solo;
  • Plantio em regiões de solos com boa drenagem e precipitação anual mínima de 900 mm;
  • Pouca resistência ao ataque de cigarrinhas-das-pastagens

 

Conclusão

A braquiária, além de ser alimento para a pecuária, também possui uma outra função que pode ser ótimo para sua propriedade.

Como pudemos ver, essas gramíneas são capazes de trazer benefícios, não só para o gado, mas também para a saúde do solo.

Além disso, existe uma grande diversidade dessas plantas que podem ser implementadas, são de fácil cultivo, baixo investimento e que apresentam um bom retorno a longo prazo.

Se você gostou desse conteúdo e te ajudou e esclareceu suas dúvidas. Comente e compartilhe em suas redes sociais!

 

Fitossanidade

Michelly Moraes