(31) 9 8720 -3111 contato@agropos.com.br

Você sabe o que é a compactação do solo, e o quanto isso afeta a produtividade nas culturas? Neste artigo você irá descobrir tudo e aprender algumas técnicas para recuperação desses solos impactado.

A compactação do solo agrícola: descubra sobre o assunto!

 

A compactação do solo é o aumento da densidade do solo e a redução da sua porosidade, que se dá quando ele é submetido a um grande esforço ou a uma pressão contínua.

A compactação é causada pela ação do homem ao manejar o solo utilizando máquinas e implementos de maneira inadequada. Por ser uma medida quantitativa com razoável sensibilidade e de fácil determinação.

Esse problema vem se agravando nos últimos, os efeitos do preparo do solo sobre sua estrutura dependem da intensidade de revolvimento ou trânsito, tipos de equipamentos utilizados, manejo dos resíduos vegetais, manejo de animais e condições do solo no momento do preparo.

 

EFEITOS DA COMPACTAÇÃO DO SOLO

Os efeitos da compactação estão diretamente relacionados com redução significativa da produtividade das culturas, as plantas não conseguem absorver os nutrientes em função do mau desenvolvimento radicular, há a redução dos espaços livres do solo que diminuem a quantidade de oxigênio, acarretando em um baixo desenvolvimento da planta.

Difusão de oxigênio, temperatura e resistência mecânica afetam diretamente na emergência das plântulas e desenvolvimento das mesmas.

A água é fundamental para o crescimento vegetal, entretanto, mais importante do que seu conteúdo é seu potencial no solo, isto é, a energia com que o solo retém a água e que, consequentemente será a energia necessária para que esta água seja removida pelas raízes.

A compactação dificulta o desenvolvimento das raízes, resultando em menores raízes e consequente menor absorção de nutrientes e exploração de água no solo

 

 

EFEITOS DA COMPACTAÇÃO DO SOLO

(Fonte: FALKER, 2019)

As raízes respiram consumindo oxigênio e emitindo gás carbônico, para que este metabolismo vegetal seja eficiente, são necessárias trocas gasosas entre as raízes e a atmosfera, fenômeno conhecido como aeração do solo e associado à porosidade e estruturação do solo.

 

DIMENSÕES DA COMPACTAÇÃO DO SOLO

Para entender e poder agir na compactação, é preciso uma caracterização completa em 3 dimensões, veja abaixo;

Localização:  Avaliar quais áreas da lavoura sofrem com a compactação e quais não sofrem.

Intensidade: É a medida quantitativa mais direta da compactação. Dentre os vários métodos usados para sua determinação, destaca-se o do anel volumétrico, possuindo bordas cortantes e volume conhecido geralmente 50 cm3.

Infiltração de Água: A taxa de infiltração de água no solo, que serve como indicação de sua condutividade hidráulica, é influenciada por outros fatores do solo, tais como a formação de crostas na superfície que provocam sensível diminuição na quantidade de água que penetra no perfil.

A condutividade hidráulica serve, então, como medida comparativa para avaliação da compactação, usando o mesmo solo e a mesma quantidade de água.

Profundidade: Para as plantas e para a estrutura do solo, é muito diferente uma camada compactada a 20 cm ou a 35 cm.

 

https://materiais.agropos.com.br/manejo-integrado-plantas-daninhas

 

IDENTIFICAÇÃO DE ÁREAS COMPACTADAS

 

Abertura de trincheiras

Essa não é uma tarefa fácil, pois requer a abertura de trincheiras na área operação laboriosa, que demanda bastante esforço físico e baixo rendimento operacional, se considerarmos que deve ser feita em diversos pontos da lavoura.

 

Penetrômetro

O penetrômetro é um equipamento que está sendo usado atualmente visando o manejo do solo e a prática da agricultura de precisão, principalmente devido ao problema de compactação e redução da porosidade do solo, o que afeta de sobremaneira o crescimento das plantas

Os penetrômetros permitem avaliações pontuais de resistência ao longo do perfil do solo, sendo a resistência à penetração expressada pelo índice de cone, que nada mais é do que uma unidade de pressão, ou seja, a força registrada (kg) dividida pela área da base do cone, expressada em kg cm², kPa (quilopascal) ou MPa (megapascal).

 

IDENTIFICAÇÃO DE ÁREAS COMPACTADAS   

(Fonte: FAI, 2019)

A interpretação dos dados coletados com uso de penetrômetros deve respeitar alguns fatores que influenciam sua leitura, uma vez que a resistência à penetração e a umidade do solo são dependentes e apresentam variação inversamente proporcional.

 

CONTROLE DE COMPACTAÇÃO DO SOLO

 O controle de compactação do solo é indispensável e importante para agricultura. Não basta que o solo adquira boas propriedades e preciso alguns cuidados como:

 

Controle de tráfego maquinário

 

CONTROLE DE COMPACTAÇÃO DO SOLO

 

É uma técnica viável, o uso de piloto automático para auxiliar na definição dos rastros onde será feito o tráfego controlado durante toda condução da lavoura.

Essa técnica limita a área compactada e mantém o restante da lavoura livre do problema de compactação do solo e de amassamento de plantas. Essa técnica limita a área compactada e mantém o restante da lavoura livre do problema de compactação do solo e de amassamento de plantas.

 

Controle de tráfego Animal

 

Controle de tráfego Animal

(Fonte: JNE, 2020)

 

A compactação do solo com o pisoteio animal, é agravada pela remoção da vegetação pelo pastejo, pode diminuir a taxa de infiltração, aumentar a erosão e reduzir o crescimento radicular das plantas.

É importante ressaltar que essa compactação depende da classe do solo e o teor de umidade, da taxa de lotação animal.

No entanto é indispensável o cuidado desses tráfegos de animais em áreas de recuperação, onde o recomendado e adotar algumas técnicas de manejo para evitar essa compactação direta no solo em que deseja cultivar.

http://materiais.agropos.com.br/webinar-recuperacao-de-areas-degradadas

 

 

MANEJO DA COMPACTAÇÃO DO SOLO

A melhor forma de manejo da compactação do solo é evitar que ela surja na propriedade. Isso só é possível com algumas práticas como:

 

Subsolagem

 

Primeiramente é preciso entender a diferença entre o subsolador e o escarificador.  Embora tenham funções parecidas, o subsolador atinge profundidades de até 80 cm ao romper camadas compactadas do solo. Já o escarificador, tem como função primordial a preparação do solo.

A subsolagem é um processo agrícola que mobiliza o solo para quebrar as camadas compactadas ou adensadas. Faz parte da preparação para que ele possa receber mudas e sementes.

Com o uso de um subsolador agrícola, é possível quebrar camadas do subsolo que podem restringir o crescimento de raízes.

 

MANEJO DA COMPACTAÇÃO DO SOLO

(Fonte: Cultivar, 2018)

Para realizar o uso do subsolador é preciso conhecer as características do solo trabalhado devem ser considerados fatores como a compactação existente, estrutura e textura do solo, além de plantas de cobertura e teor de água.

Isso porque, quanto menor for a umidade do solo, maior a eficiência da subsolagem. Com uso o subsolador agrícola melhora a aeração do solo e reduz os riscos de erosão.

 

Grades

A gradagem tem o objetivo de romper blocos de terra e nivelar o terreno. Pouco antes do plantio deve ser feita nova gradagem com o objetivo de controlar plantas daninhas e preparar o nivelamento do terreno para a sulcação.

 As grades pesadas têm substituído o arado devido ao maior rendimento operacional e, também, em decorrência da facilidade de transporte e menor necessidade de regulagem

 Lembrando que o excesso dessas práticas também pode apresentar alguns efeitos negativos, pois podem acarretar maiores chances de erosão hídrica.

 

Rotação de Culturas

Um dos pilares do sistema plantio direto é a diversificação de culturas, e existem basicamente quatro modalidades que o produtor pode usar para diversificar o seu sistema de produção

A rotação de cultura é considerada a mais benéfica para o produtor evitar a compactação do solo. O princípio básico é alternar espécies diferentes na mesma estação do ano.

 

Rotação de Culturas

(Fonte: Planeta Arroz, 2015)

Principais objetivos

  • Conservação do solo;
  • Melhoria e manutenção da fertilidade do solo;
  • Melhor aproveitamento do maquinário e da mão de obra;
  • Diminuição da incidência de pragas, doenças e plantas daninhas;
  • Aumento do teor de matéria orgânica no solo;
  • Estruturação e descompactação do solo;
  • Estabilização da produtividade das espécies cultivadas.

 

Remediando a compactação do solo

 

A melhor forma de manejo da compactação do solo é evitar que ela surja na propriedade, isso só é possível com um efetivo sistema de rotação de culturas e com o controle de tráfego de máquinas e animais na área.

 

http://materiais.agropos.com.br/webinar-tecnologias-de-geoprocessamento-aplicadas-no-monitoramento-e-manejo-de-plantas

 

Segundo Jandrey (2016), em relação ao controle de tráfego, existem pesquisas que comprovam as vantagens do ajuste da bitola de todos os implementos para rodar sempre pelo mesmo rastro, embora não seja simples, é uma técnica viável, e se apoia no uso de sistema de georreferenciamento (RTK) e uso de piloto automático para auxiliar na definição dos rastros onde será feito o tráfego controlado durante toda condução da lavoura.

Essa operação rompe a camada compactada, abrindo espaço para infiltração de água no perfil do solo. É uma prática que demanda muito esforço e tem custos altos, pois a demanda de potência e de tração é muito alta.

 

CONCLUSÃO

https://agropos.com.br/pos-graduacao-solos-e-nutricao-de-plantas/

 

A compactação é caracterizada quando temos o aumento de densidade e a diminuição da porosidade do solo, pois oferece resistência ao pleno desenvolvimento do sistema radicular das plantas e reduz o fluxo ascendente de água no solo quando da ocorrência de estiagem, não disponibilizando água em suficiência para as plantas.

Com isso, as culturas não conseguirão explorar todo o potencial do solo, irão crescer menos, e consequentemente produzirão menos.

Para o problema da compactação do solo, o recomendável realizar a prevenção, acompanhando de perto o estado físico do solo, através de análises que detectem os primeiros sinais de compactação utilizando penetrômetro e avaliação visual do sistema radicular, praticar a rotação de culturas, priorizar sistemas de culturas que agregam matéria orgânica ao solo.

Escrito por Michelly Moraes.

Michelly Moraes
ligamos para você AgroPós