fbpx
(31) 9 8720 -3111 [email protected]

A silagem de milho é um componente muito importante na alimentação de bovinos. Além do grande volume de nutrientes, de fácil digestão e ricos em energia, garante reservas para as épocas mais secas do ano, principalmente no semiárido. Mas, afinal, como produzir milho para silagem de forma correta?

 

Silagem

 

É de extrema importância analisar, controlar e assegurar um alimento de boa qualidade para garantir maiores retornos positivos para a fazenda leiteira.

Uma excelente opção é a silagem de milho, um alimento nobre na alimentação de bovinos de leite por conter bons níveis de nutrientes solúveis.

Quando se fala em plantar a cultura do milho, o planejamento da lavoura deve iniciar de forma correta. Sempre deve-se seguir as orientações agronômicas levando em conta as características da região como altitude, solo, clima, etc e do período de cultivo.

 

 

Etapas importantes da produção de milho para silagem

Alguns cuidados podem influenciar na produção do milho para silagem, por isso é necessário que o produtor esteja atento em alguns pontos. Sendo eles:

 

1º Dica – Defina a área de cultivo

Antes de qualquer iniciativa, deve ser definida a área em que será cultivado o milho para a silagem na propriedade. Essa é uma importante medida para o planejamento, uma vez que é estratégica em razão de alguns fatores.

O tamanho da área a ser utilizado para o plantio do milho se dá em função da necessidade de silagem. Assim, é preciso saber a quantidade de material que deverá ser levada para o silo e, com base na produtividade esperada, define-se a extensão necessária.

 

Área para plantio de milho

(Fonte: Canal Rural, 2020)

 

Quanto mais próxima a área de cultivo estiver dos silos que receberão a produção, menores os custos com transporte e mais eficientes as operações. Assim, sempre que possível, as áreas nas proximidades dos silos, desde que atendam aos aspectos apontados, devem ser privilegiadas para a produção.

 

Solos no Brasil

 

2º – Época de plantio

Estudos demonstram que plantios tardios geram menor quantidade de espigas e de grãos, plantas estioladas, falhas de polinização, maior presença de mato, de pragas e de doenças pelas altas temperaturas com umidade, além de grande possibilidade de seca no florescimento ou no enchimento.

Tudo isso faz o rendimento de matéria seca cair significativamente. Portanto, a melhor época de plantio de milho para silagem é a mesma recomendada para o melhor desempenho da cultivar em uso para grãos.

O que você pode fazer é utilizar uma cultivar de ciclo longo de enchimento ou de maturação para ampliar a janela de colheita.

 

3º – Prepare bem o solo

Preparar o solo antes do plantio é fundamental para garantir bons resultados. É necessário avaliar sua fertilidade, características físicas e limpar o local, eliminando todos os restos de outras plantações ou seja, fazer uma análise.

preparação do solo

 

O objetivo da utilização da análise de solo é dar uma orientação do que já existe e determinar o que necessita ser corrigido, dando emprego à utilização de fertilizantes e calcário.

 

4º – Escolha a cultivar

A opção por um cultivo mais adequado dentre os disponíveis no mercado é essencial para a obtenção de alta produtividade.

Do mesmo modo, uma silagem de boa qualidade obtida no final do processo também pode ser afetada pela escolha do híbrido mais adaptado às condições locais Para esse fim, devem ser consideradas algumas características, como:

  • Adaptação às condições de solo e de clima local;
  •  Adaptação à época de cultivo;
  • Produtividade de matéria seca;
  • Resistência às principais pragas e doenças;
  • Resistência ao acamamento;
  • Pouco stay green (tendência a continuar verde, mesmo após o enchimento dos grãos);
  • Tamanho e profundidade dos grãos;
  • Alta digestibilidade das fibras.

A possível diferença de preço de uma cultivar que ofereça o máximo de qualidades desejadas para outras mais baratas é significativamente compensada com os resultados obtidos.

Assim, vale investir na semente adequada, pois a produtividade e o resultado nutricional obtidos serão vantajosos, como na escolha dos melhores insumos.

 

5º – Plantio do milho para silagem

Com o solo preparado e as sementes selecionadas, é hora de iniciar o plantio. E saiba que, na produção de milho para silagem, você pode usar uma densidade 10% maior, variando de 50.000 a 60.000 plantas por hectare. Então abra sulcos com espaçamento entre linhas de 70 cm a 90 cm.

 

Plantação de milho

(Fonte: Suino.com, 2020)

 

Mas, se o solo da sua propriedade for muito pesado (argiloso), adote um espaçamento maior, de cerca de 100 cm entre linhas. Dessa maneira, você vai diminuir o trânsito de máquinas durante o cultivo e a colheita, o que faz com que o solo fique menos compactado.

Neste caso, aumente o número de sementes no plantio. Regule a plantadeira de modo a usar cerca de 20% de sementes a mais na hora da semeadura

 

6º – Cuidados

Nos primeiros 50 dias após o plantio, mantenha a área de cultivo limpa e livre de plantas daninhas. Esse período é crucial para que essas plantas não afetem significativamente a produção.

Além disso, faça vistorias diárias para evitar a infestação de pragas e de doenças no milharal. Quando necessário, opte pelo controle biológico de pragas e pelo uso de produtos naturais.

 

Fungos causadores de doenças em plantas.

 

7º – Colheita

Faça a colheita quando os grãos estiverem no estádio farináceo. Neste ponto, as plantas apresentam excelente teor de matéria seca nutritiva para os animais.

Para ter certeza que as espigas estão no ponto ideal, observe a linha do leite nos grãos. Aquela linha que separa a camada mais dura da camada mais macia dos grãos de milho, sabe?

 

Ponto de colheita

(Fonte: MilkPoint, 2019)

 

Então, faça o seguinte: colha algumas espigas aleatórias (em pontos diferentes da lavoura) e quebre-as ao meio.

 

Conclusão

A produção de milho para silagem depende de vários fatores para oferecer os melhores resultados. Assim, tanto a qualidade nutricional do material produzido quanto a quantidade de silagem necessária para o gado são objetivos que devem ser perseguidos.

Para isso, alguns cuidados precisam ser considerados para que a lavoura responda adequadamente atendendo às expectativas de produção. Nesse sentido, o preparo do solo e a definição do melhor cultivo fazem parte, entre outras, das escolhas que deverão ser feitas.

Gostou de saber mais sobre o assunto?  Deixe seu comentário e acompanhe nosso blog e fique por dentro dos próximos artigo sobre o tema!

 

Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas

Michelly Moraes