fbpx
(31) 9 8720 -3111 [email protected]

Quer saber detalhes de cultivo e da plantação do milho, época de plantio, espaçamento e muito mais?

A família Poaceae reúne espécies de interesse agrícola de extrema importância para a alimentação humana, a produção animal, bem como, para a geração de bioenergia, tendo como um dos principais representantes dessa família, o milho (Zea mays).

Venha comigo nessa leitura, para conhecer mais detalhes sobre a plantação do milho e de como essa cultura impulsiona o agronegócio do Brasil e do mundo.

 

Plantação de milho

 

Métodos de plantio do milho

As mudanças que vem ocorrendo nos sistemas de produção de milho no Brasil comprovam a profissionalização dos produtores.

Essas mudanças, associadas ao papel cada vez mais importante de técnicos, consultores e extensionistas das redes públicas e privadas, tem levado o produtor a cada vez mais se profissionalizar no setor produtivo do agronegócio.

Além disso, várias tecnologias ligadas à cultura do milho foram implementadas, ou ainda estão sendo implementadas no setor agrícola brasileiro.

Dentre elas, vou destacar 10 passos importantíssimos para o bom desenvolvimento da sua plantação de milho.

  1. Utilização de cultivares de alto potencial genético e de cultivares não transgênicas e transgênicas com resistência a lagartas, doenças do milho e ao uso do herbicida glifosato.
  2. Espaçamento reduzido associado à maior densidade de plantio, permitindo a otimização das máquinas plantadoras.
  3. Controle de erosão pelo melhor aproveitamento de água.
  4. Melhoria na qualidade das sementes associada ao tratamento dos grãos, especialmente o tratamento industrial,
  5. Máquinas e equipamentos de melhor qualidade, que garantam boa plantabilidade e boa distribuição das plantas emergidas, garantindo assim maior índice de sobrevivência do plantio à colheita.
  6. Uso intensivo do manejo integrado de pragas, doenças e plantas daninhas (MIP).
  7. Correção do solo baseando em dados de análise e levando em consideração o sistema, e não a cultura individualmente.
  8. Adubação do solo de acordo com a demanda nutricional indica pela análise realizada previamente.
  9. Escolha da época de plantio, se será safra ou safrinha.
  10. Por fim, a colheita e o armazenamento bem planejados, garantindo a qualidade da produção.

 

Pós graduação em solos e nutrição de plantas

 

Plantio direto na cultura do milho vs plantio convencional

Sistema de plantio direto é uma forma de manejo, onde a palha e os demais restos culturais derivados da colheita são deixados na superfície do solo.

No SPD, há pouco revolvimento solo ou nenhum revolvimento, entre a colheita e o plantio do cultivo seguinte, mantendo assim a palhada sobre o solo antes e depois do plantio.

Um dos desafios para a expansão do sistema de plantio direto são os custos iniciais com a implantação, podendo variar bastante de região para região.

Já o plantio convencional, será necessário um planejamento prévio de todas as atividades de preparo do solo, pensando na sua fertilidade e conservação.

 

Nutrição Mineral de Plantas: Macronutrientes.

 

Para ambas as formas de cultivo é necessário um bom planejamento e condução da lavoura. Respeitado cada etapa desde a implantação da cultura, até o transporte, secagem e armazenamento dos grãos tem de estar bem planejadas.

Dessa forma, a escolha de qual sistema utilizar na produção de milho depende muito de cada produtor, da tecnologia empregada e o quanto de investimento disponível.

 

Época de plantio de milho

A produção de milho no Brasil é caracterizada pelo plantio em duas épocas: primeira safra (ou safra de verão) e segunda safra (ou safrinha).

Os plantios de verão são realizados em todos os estados. Na época tradicional, durante o período chuvoso, que ocorre no final de agosto, na região Sul. Até os meses de outubro/novembro, no Sudeste e Centro-Oeste. Na região Nordeste, esse período ocorre no início do ano.

A safrinha refere-se ao milho de sequeiro, plantado geralmente de janeiro a março ou até meados de abril. Quase sempre depois da soja precoce e predominantemente na região Centro-Oeste e nos estados do Paraná, São Paulo e Minas Gerais.

No entanto, vem se notado uma queda nas área plantadas da primeira safra. Mas compensado pelo aumento do plantio no período da safrinha e no aumento do rendimento de grãos das lavouras de milho, tanto na primeira safra quanto na safrinha.

Apesar das condições desfavoráveis de clima, os sistemas de produção da safrinha têm sido aprimorados e adaptados a essas condições. O que tem contribuído para elevar os rendimentos das lavouras também nessa época.

 

O processo da colheita da plantação de milho

A colheita do milho é uma etapa da produção em que o produtor deve ter bastante atenção.

Primeiramente deve ser feito um bom planejamento, para que haja a integração da colheita ao sistema de produção, sempre na busca de um produto que apresente bom padrão de qualidade.

Para isso, várias etapas tem que ser adotas, desde a implantação da cultura, até o transporte, secagem e armazenamento dos grãos têm de estar diretamente relacionadas.

O milho está pronto para ser colhido a partir da maturação fisiológica do grão.

O que acontece no momento em que 50% das sementes na espiga apresentam uma pequena mancha preta no ponto de inserção das mesmas com o sabugo. O milho pode começar a ser colhido quando o teor de umidade for superior a 13%.

 

Solos no Brasil

 

Por tanto, se houver a necessidade de antecipação da colheita, esta pode ser iniciada quando o teor de umidade estiver na faixa entre 18-20%.

Porém, o produtor deve levar em consideração a necessidade e disponibilidade de secagem, o risco de deterioração, o gasto de energia na secagem e o preço do milho na época da colheita.

Para facilitar a etapa da colheita as áreas devem ser divididas de forma a facilitar a movimentação da colhedora e do escoamento dos grãos colhidos.

A secagem natural do milho no campo traz benefícios no sentido de economizar energia na secagem artificial. Porém nesse período diminui a sua concorrência com as plantas invasoras, aumentando a sua incidência.

 

A importância da produção de milho no agronegócio brasileiro    

A safra de milho 2019/2020 do Brasil foi estimada pela Safras & Mercado em 105,8 milhões de toneladas.

A consultoria elevou a projeção de colheita do milho cultivado na primeira safra, para 23,2 milhões de toneladas. Enquanto reduziu a perspectiva da segunda safra, a safrinha, para 73,8 milhões de toneladas.

Por suas características fisiológicas, a cultura do milho tem alto potencial produtivo, porém, o quanto que é produzido ainda é considerado baixo.

Uma vez, que o manejo cultural do milho deve ser ainda bastante aprimorado para se obter aumento na produtividade e na rentabilidade que a cultura pode proporcionar.

 

produção de milho

 

Potencial produtivo do milho

A importância no cultivo da cultura do milho se dá na indústria, alimentação humana e animal, sendo um vegetal de fácil propagação e um dos maiores impulsionadores da economia do país e do mundo.

Pelo pequeno, médio ou grande produtor, o milho, sempre foi e será um potencial de cultivo, seja pelo apelo comercial, seja para subsistência.

Além do mais, deve ser enfatizada a utilização de tecnologias como o sistema de plantio direto, a integração lavoura-pecuária, a agricultura de precisão e melhores técnicas de irrigação. Que têm permitido uma melhoria do potencial produtivo das plantação de milho.

Mesmo apresentando alto potencial de produção, o rendimento de milho, no Brasil, ainda é muito baixo.

É notável a necessidade de aperfeiçoamento dos sistemas de produção semente. Que ainda com predominância dos híbridos simples, possam expressar ao máximo seu potencial genético, alcançando altas produtividades em sistemas de produção sustentáveis.

 

Pós-graduação em Solos e Nutrição de Plantas

Juliana Medina