(31) 9 8720 -3111 [email protected]

O plantio de café envolve uma série de aspectos, no qual pequenos detalhes assumem importância decisiva, com isso preparamos esse post para mostrar algumas dicas para aumento na produtividade em sua lavora de café. Quer saber tudo sobre?

Venha Comigo!

 

LAVOURA DE CAFÉ

 

A cafeicultura é uma das atividades mais representativas do agronegócio nacional, com grande relevância do ponto de vista social e econômico, nas regiões onde está instalada. O Brasil lidera a produção e a exportação de café verde no mundo, além de ser um dos maiores consumidores da bebida.

No país, são cultivadas duas espécies de café: a arábica e a conilon. A maior produção é representada pela espécie arábica, com 76% da produção nacional.

As lavouras são perenes e estão localizadas principalmente nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo. A espécie conilon, também perene, representa 24% da produção e é cultivada principalmente nos estados do Espírito Santo, Rondônia e Bahia.

Abaixo vamos falar tudo sobre lavoura de café, e como alcançar a produtividade em seu plantio, não perca essas importantíssima dicas. Vamos lá!

 

 

História do café no Brasil

café foi o principal produto de exportação da economia brasileira durante o século XIX e o início do século XX, garantindo as divisas necessárias à sustentação do Império do Brasil e também da República Velha.

As raízes do café no Brasil foram plantadas no século XVIII, quando as mudas da planta foram cultivadas pela primeira vez, que se tem notícia, por Francisco de Melo Palheta, em 1727, no Pará.

A partir daí, o café foi difundido timidamente no litoral brasileiro, rumo ao sul, até chegar à região do Rio de Janeiro, por volta de 1760.

História do café no Brasil

Entretanto, a produção de café em escala comercial para exportação ganhou força apenas no início do século XIX. Tal dimensão de produção cafeeira só foi possível com o aumento da procura do produto pelos mercados consumidores da Europa e dos EUA.

 

Ranking mundial dos produtores de café

O Brasil é o maior produtor de café do mundo. Os principais Estados produtores são Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Rondônia, Espírito Santo, Bahia e Goiás.

Atualmente, o país tem registro de mais de 280 mil produtores de café. São mais de 2.720.520.000 quilos por ano.

 

Checklist agrícola

 

Implantação de lavoura cafeeira

O planejamento faz parte da administração de um empreendimento e consiste em tomar decisões e programar ações sobre: que, por que, quando, quanto, como e onde fazer.

Para quem está pensando em dar início a sua lavoura de café é interessante ter em mente quais são os cuidados mais relevantes com a planta e com a colheita.

 

Planejamento

Um planejamento agrícola bem feito pode garantir o sucesso de sua lavoura, da implantação até a venda do café.

É necessário que você conheça detalhadamente a sua área (dados de condições climáticas, análise de solo, produtividade, disponibilidade de irrigação, condição do meio ambiente da região, etc).

 

Planejamento antes da Implantação da lavoura

(Fonte: Agricultura do futuro, 2021)

 

Com esses dados em mãos e auxílio de um engenheiro(a) agrônomo(a) você poderá montar e seguir um cronograma de suas atividades, aumentando a eficiência e alcançando melhores resultados.

 

Clima ideal

O segredo para ter sucesso no plantio de café é atender às exigências de clima e solo de cada variedade.

A variedade arábica demanda altitudes entre 450 e 800 metros com temperatura na faixa entre 18 e 22°C, ao passo que para a variedade robusta a faixa de temperatura fica entre 22 e 26ºC, com altitude de até 450 metros.

A precipitação anual entre 600 mm e 1.500 mm são ideais para o sucesso da lavoura de café desde que haja boa distribuição.

 

 Localização da lavoura dentro da propriedade

A lavoura cafeeira deve-se localizar nas áreas mais altas da propriedade, isto se deve à menor suscetibilidade à geada de irradiação.

Durante à noite, o ar frio, que é mais denso, desce e vai se acumular nas baixadas, aumentando a intensidade da geada nesta áreas.

 

Localização da lavoura dentro da propriedade

(Fonte: Agricultura no Brasil, 2021)

 

Dentro deste aspecto, também deve-se considerar outros fatores que provoquem a estagnação do ar frio, como terrenos muito planos, presença de vegetação densa abaixo da lavoura e terrenos convexos.

Dependendo da intensidade da geada, a simples localização da lavoura na propriedade pode ser a diferença em ter ou não a lavoura atingida.

 

Solo Para Plantio de Café

O solo deve propiciar um ambiente favorável ao pleno desenvolvimento do cafeeiro. Deve possuir as características físicas, químicas e biológicas necessárias para o bom desenvolvimento da planta.

A profundidade efetiva mínima deve ser de 120 cm e com boas condições de textura e estrutura. Limitações de natureza física, como: adensamento do solo, pedras, cascalho, prejudicam o aprofundamento e desenvolvimento das raízes das plantas.

 

Solo Para Plantio de Café

 

Se o solo estiver compactado, é necessário que se faça uma subsolagem e ou um coveamento mais profundo, ultrapassando essa camada.

Do ponto de vista químico e biológico, o solo, na sua fertilidade natural, pode apresentar restrições a um desenvolvimento inicial satisfatório do cafeeiro.

 

Variedades comerciais de café

No cultivo do café, é de extrema importância entender as diferenças entre as variedades comerciais. Veja abaixo:

 

Café arábico

O café arábico é mais refinado. Seu aroma e sabor são mais proeminentes e a variedade é apreciados no mundo todo. Por isso, pode alcançar faixas de preço mais altas.

As variedades Catuaí Amarelo, Mundo Novo, Acaiá, Icatu e Catuaí Vermelho se dão bem em regiões de temperaturas amenas e altas. Para o cultivo o ideal é ter mudas originárias de sementes.

 

Fungos causadores de doenças em plantas.

 

Variedade robusta

Embora seja considerada uma variedade de café inferior à arábica, tem ganhado destaque no mercado por seu preço mais em conta. Tem sido amplamente utilizada pela indústria de café solúvel.

Nesse grupo a cultivar mais utilizada é a Conilon, que apresenta excelente adaptação a regiões de altitudes mais baixas e com temperaturas mais altas.

Possui facilidade de cultivo por suas características mais rústicas que permitem até mesmo deficiências hídricas prolongadas.

 

O espaçamento e Coveamento

Esse quesito depende de alguns fatores como o tipo de cultivar que será plantado, quais serão os equipamentos utilizados, a topografia do local, a fertilidade que o solo apresenta e outros.

Geralmente no caso de lavouras com menos de 2.500 plantas/ha o espaçamento entre cada planta fica na faixa entre 1,5 e 2,5 metros. Já o espaçamento entre as linhas fica entre 3 e 4 metros.

O coveamento deverá ter 40 x 40 x 40 cm e poderá ser feito manual ou mecanicamente. É necessário separar a terra que apresente mais fertilidade da cova para que se possa misturar ao adubo quando for fazer o cultivo.

 

Plantio das mudas

Mudas de qualidade devem ser vigorosas, apresentar folhas grandes, devem estar isentas de doenças, principalmente de nematóides e não apresentarem problemas de raízes, como o “pião torto” de viveiro, que é um entortamento da raiz principal ocasionado pelo transplante mal feito.

 

Mudas de café para plantio

(Fonte: G1, 2018)

 

O melhor momento para plantar as mudas é no período chuvoso de quatro a seis pares. A cobertura morta do entorno é fundamental para que o solo se mantenha úmido, diminuindo assim a competição com as temidas ervas-daninhas.

 

Fique de olho na incidência de daninhas, pragas e doenças

As condições ambientais e a época em que cada praga/doença é favorecida e causa maiores danos já são bem conhecidas.

O mesmo vale para as daninhas. O produtor precisa monitorar antecipadamente para na infestação crítica tome as devidas ações de manejo.Pragas do Café

 

No caso das plantas daninhas, embora não elimine o uso de outros métodos de controle, recomenda-se o uso de plantas de cobertura na entrelinha. Além de reduzirem a incidência do mato, controlam a erosão e reduzem a temperatura do solo.

 

Colheita do Café

A colheita de café deve acontecer quando os frutos atingem seu estado de maturação fisiológico (cereja), que ocorre no período da seca, entre março/abril a setembro.

A principal evidência da maturação é a mudança da cor da casca. No café, ela transita do verde para vermelho ou amarelo, de acordo com a variedade.

Isso é o resultado da intensificação das atividades respiratórias, produção do etileno e, na sequência, a degradação da clorofila e síntese de pigmentos, como carotenoides e antocianinas.

 

Colheita do Café

 

A hora certa de colher os grãos é quando eles atingem a maturação fisiológica com 55 a 70% de umidade. Para entender melhor, entenda quais são as denominações do café:

  • 60 a 70% de umidade: Verde
  • 45 a 55% de umidade: Cereja
  • 30 a 45% de umidade: Passa
  • 25 a 35% de umidade: Bóia
  • Menor que 25%: Coco

O ideal é que a colheita se inicie quando a lavoura ou talhão apresentar pequena quantidade de cafés verdes, menor que 20%, e estiver ainda com pequena quantidade de frutos passas ou secos, ou seja, no estágio pós-maturação.

Os três tipos de coleta mais comuns são de derriça, manual e a chamada “colheita mecanizada de café”.

 

Conheça suas ferramentas: o manejo de podas da lavoura de café

Após a colheita e decisão de processamento, a poda é a atividade da lavoura de café que devemos prestar atenção. A poda é uma importante ferramenta para auxiliar os produtores de café.

Como qualquer ferramenta, ela deve ser usada do modo correto para que se obtenha os melhores resultados. Cada tipo de poda tem uma finalidade distinta. Eles também diferem entre café arábica e café conilon.

 

Conclusão

Contudo, é necessário que o futuro cultivador saiba que precisará ter alguns cuidados especiais com a planta durante todo o processo, que vai do plantio à colheita.

Como você pôde conferir, uma gestão bem feita aumenta as chances de sucesso da lavoura de café permitindo alcançar melhores resultados.

Toda atividade agrícola requer a presença de um profissional qualificado (Agrônomo) para fazer o planejamento e, também, do acompanhamento. Com isso, é indispensável a contratação de um especialista na área.

 

Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas

Michelly Moraes