(31) 9 8720 -3111 contato@agropos.com.br
Quero mudar de profissão e agora, o que devo fazer?

Quero mudar de profissão e agora, o que devo fazer?

Existem várias razões para fazer alguém mudar de profissão, podem estar em busca de uma remuneração melhor, mais qualidade de vida, mais satisfação com o trabalho, entre outras. E você? Está em busca dessa mudança?

Muitas vezes é preciso tempo e experiência para descobrir o que você gosta e onde as suas habilidades se encaixam, não é mesmo?

Quero mudar de profissão e agora, o que devo fazer?

Mas dar o passo inicial nesta nova jornada profissional pode ser desafiador e muitos sentem dificuldade em saber o momento certo para isso, principalmente se você já possui um currículo com histórico profissional bem rico e extenso. Sendo assim, largar tudo e entrar de cabeça em uma nova carreira pode ser uma tarefa difícil. Por esse motivo preparamos esse artigo com algumas dicas que julgamos importantes para você na hora de mudar de profissão.

 

TENHA EM MENTE ALGUNS PONTOS:

 

Separamos 10 passos para você se organizar antes de tomar essa decisão e acredite elas serão super importantes para você, veja:

Uma boa estratégia

Um plano de transição bem formulado é a base fundamental para uma mudança bem sucedida.
Por isso, antes de iniciar qualquer etapa do seu plano de mudança de carreira, tenha clareza do que você gostaria de obter com a mudança. Que tipo de trabalho gostaria de ter, quanto gostaria de ganhar, onde deseja morar. A partir desses objetivos, defina metas atingíveis, com prazos para realização.

https://materiais.agropos.com.br/perfil-profissional

A perseverança

Dificilmente a mudança acontecerá da noite para o dia. Você precisa estar preparado para continuar caminhando mesmo quando a frustração e o desânimo aparecerem.

O conhecimento

Não é segredo algum que as organizações andam mais exigentes com relação aos profissionais que querem contratar. Elas querem colaboradores que estão sempre em busca de aprendizado e atualização, para acrescentar a equipe ainda mais. Nesse sentido, lembre-se de que uma mudança de carreira envolve necessariamente o aprendizado e o domínio de uma junção de conhecimentos teóricos e competências técnicas e práticas, além de que a concorrência está cada vez mais qualificada, mantendo alto o nível de competitividade no mercado de trabalho.
A especialização surge, então, como uma forma de se preparar para atender às demandas das empresas com eficiência.

https://materiais.agropos.com.br/ebook-ensino-a-distancia-conheca-os-desafios-e-avancos-dessa-modalidade

 

Conheça suas motivações

Entenda a posição que você está atualmente na empresa, quais são seus objetivos e o que você tem paixão e te mantem motivado, depois disso é importante analisar as possibilidades de crescimento na empresa em que está, se já acabaram ou não. A motivação de pessoas no ambiente de trabalho é muito importante, pois é através dela que os colaboradores trabalham felizes, se sentem importantes, e consequentemente produzem melhores resultados.

Atenção ao cenário econômico

Antes de concretizar a mudança de emprego, saber como está a situação econômica do país e pesquisar sobre o mercado são passos fundamentais.
Procure saber como estão as perspectivas de crescimento para sua área de atuação nos próximos anos, o que é preciso fazer para se destacar entre os demais profissionais do ramo e se o momento econômico favorece essa mudança.

Faça uma análise dos seus pontos fracos e vantagens

Conhecendo os requisitos da área, agora é hora de realizar uma autoanálise para entender quais são suas forças e fraquezas.

Ter um planejamento financeiro

Se planejar financeiramente é um dos passos mais importantes para a mudança de emprego, devemos considerar que voltar ao mercado pode acontecer rapidamente ou pode demorar um pouco. É recomendável que você se prepare financeiramente para a mudança de carreira.

Para não sofrer com a mudança, tente reduzir suas despesas fixas e economizar para se manter tranquilo enquanto busca recolocação, se não puder fazer isso ainda empregado, ou para complementar o salário inicial da nova carreira. Ou você pode começar a juntar uma boa quantia para essas despesas para se planejar para a fase de transição, você evita passar por apertos e até mesmo ter que fazer dívidas

Análise salário e benefícios

Salário e benefícios, claro, também têm seu peso nessa decisão. Leve em conta o que você tem no momento e qual é seu objetivo financeiramente, e avalie as possibilidades e propostas nessa mudança.

Ampliar contatos

Mudar de profissão é um processo menos complicado quando se pratica o Networking. Contando com uma rede sólida de contatos profissionais atualizada sobre sua situação é mais fácil que nesse círculo de relacionamentos você consiga indicações para vagas de emprego, parcerias ou mesmo se aproximar oportunidades para se capacitar.
A rede de contatos deve ser trabalhada sempre, mesmo quando se está empregado.

Superar o medo de mudanças

Muitas pessoas até querem mudar de profissão, mas se forçam a permanecer no mesmo trabalho até o momento de aposentar porque têm medo de falhar. Por isso, preferem não se arriscar ou perder alguns fatores como o financeiro por exemplo. É preciso ter em mente que embora o medo de mudanças seja algo comum ele não deve impedi-lo de seguir com os seus objetivos.

https://agropos.com.br/

 

CONCLUSÃO

 

Ter uma vida profissional próspera e saudável é que sempre desejamos para nossas carreiras. Em primeiro lugar, perceber o ambiente de trabalho, sua cultura, valores e o quanto está alinhado com as suas expectativas é fundamental. Trocar de área faz sentido se estiver alinhado com seu propósito de vida. Isso exige uma alta dose de autoconhecimento.

Tome cuidado para não fazer um movimento impulsivo. Muitos profissionais tomam decisões apressadas que são fundamentadas em dificuldades pessoais, modismo ou num salário mais atraente. É muito fácil se frustrar nesses casos. O talento é tão importante quanto o desejo. Portanto, análise com cuidado quais são suas habilidades e seu estilo de vida, e se esses fatores estão em sintonia com a opção em mente.

É importante construir uma boa rede de contatos, alguns eventos são ótimos para isso. Avalie a demanda do mercado e definas seus objetivos e metas. Uma transição de carreira gera custos que devem ser considerados, leve em consideração seus recursos.

Esperamos que essas dicas tenham ajudado de alguma maneira. Abraços!

https://agropos.com.br/metodologia/

Novo programa apoia a qualificação de estudantes dos cursos de ciências agrárias

Novo programa apoia a qualificação de estudantes dos cursos de ciências agrárias

Novo programa apoia a qualificação de estudantes dos cursos de ciências agráriasFoi publicada nesta quinta-feira (12) a Portaria nº 27, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que institui o Programa de Residência Profissional Agrícola (PRPA). A nova política pública irá promover a qualificação de jovens estudantes e recém-egressos dos cursos de ciências agrárias e afins, através de estágio ou residência com treinamento prático, orientado e supervisionado.

Por meio do programa, serão custeadas bolsas-auxílio, no valor mensal entre R$ 500 e R$ 1.400, pelo período de até um ano, para alunos residentes, professor orientador e para o responsável pela coordenação técnica e administrativa do Programa. A iniciativa também arcará com os custos da participação destes em reuniões, oficinas, seminários e congressos, além das despesas para a execução das atividades.

Neste primeiro ano, serão investidos mais de R$ 9,9 milhões oriundos da ação orçamentária de Promoção da Educação no Campo. Com este orçamento, cerca de 1.200 pessoas deverão ser atendidas pelo programa em 2020. A quantidade de beneficiários poderá ser ainda maior com a realização de novas parcerias.

Os alunos residentes realizarão atividades práticas dentro das funções ligadas à respectiva formação profissional, que serão supervisionadas e acompanhadas por profissional técnico habilitado com formação na área de atuação.

A política pública é voltada para jovens com idades entre 15 e 29 anos, estudantes de nível médio ou superior e também para egressos, desde que a conclusão do curso tenha ocorrido há, no máximo, 12 meses.

https://agropos.com.br/pos-graduacao-em-gestao-e-economia-do-agronegocio/

Promovido pela Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo (SAF), o programa será realizado por meio de parcerias com instituições de ensino de nível técnico, médio e superior, públicas e privadas sem fins lucrativos, como universidades, faculdades, institutos e escolas técnicas federais, estaduais e municipais, além de escolas da família agrícola.

Serão consideradas unidades residentes parceiras, empresas do agronegócio, fazendas ou unidades de produção, cooperativas, empresas de assistência técnica e sociedade civil organizada, que utilizem tecnologia de produção.

Conhecimento

O Residência Profissional Agrícola buscará aproximar o universo acadêmico às unidades produtivas, por meio do intercâmbio de conhecimento e de tecnologias, de forma que possam contribuir mutuamente para o crescimento do agro nacional, como explica o secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, Fernando Schwanke.

“Iremos oportunizar a qualificação técnica desses jovens, possibilitando a união da teoria e da prática, como também a inserção dos alunos formados no mercado de trabalho. Há uma procura por mão de obra qualificada no agro nacional, mas o contingente preparado para atender a essa demanda ainda não é suficiente. Desta forma, a residência possibilitará o estímulo à agropecuária, pois formará profissionais capacitados que promoverão a aumento de produtividade do pequeno, do médio e do grande produtor rural”, destaca Schwanke.

Os alunos residentes serão orientados de forma a propiciar aos agricultores assistência na produção e na comercialização, visando a melhoria da qualidade dos produtos, a redução de custos e a maximização de lucros.

https://agropos.com.br/metodologia-2/

Além de qualificar profissionais, o programa buscará desenvolver nos alunos o senso de responsabilidade ética por meio do exercício de atividades profissionais direcionando-os para uma vida cidadã e para o trabalho.

Outra proposta da nova política pública do Mapa é promover o aprimoramento de conhecimentos e de habilidades, por meio de treinamento intensivo profissional em serviço de uma ou mais áreas de conhecimento, com o intuito de especializar o futuro profissional para exercer a profissão e oferecer consultorias nas áreas de ciências agrárias e afins.

Fonte: Agrolink

Emprego dos sonhos: o que você faz para preencher essa vaga?

Emprego dos sonhos: o que você faz para preencher essa vaga?

Emprego dos sonhos: o que você faz para preencher essa vaga?Emprego dos sonhos: o que você faz para preencher essa vaga? Para muitos, a carreira perfeita significa uma jornada de trabalho reduzida, ausência de ambiente fixo e rendimentos acima da média. Para outros tantos, é ter estabilidade, prestígio social e uma gama variada de benefícios que proporcionem qualidade de vida.

Por essa razão, se autoavaliar e traçar quais são os objetivos que se tem para sua trajetória profissional é crucial. Pensando nisso, reunimos algumas dicas que vão ajudá-lo na missão de conquistar o emprego dos sonhos, mantendo-se firme, forte e resistente até alcançá-lo. Acompanhe!

Busque um segmento com o qual você tenha afinidade

Para começar, pare e reflita sobre qual área o cativa e desperta o seu interesse. Sim, por mais piegas que pareça, é fundamental que você tenha uma conexão com a carreira que deseja seguir.

Do contrário, por melhores que sejam as condições de trabalho e o retorno financeiro, a insatisfação pessoal vai afetar o seu desempenho profissional e tornar o seu emprego algo maçante ao longo de tempo, podendo levá-lo a ser rebaixado de função ou, ainda pior, demitido.

Portanto, avalie quais são os seus interesses, as suas paixões, as suas vocações e as suas habilidades para identificar com quais profissões você tem mais afinidade.

Invista na sua qualificação profissional

Após definir o ramo no qual deseja atuar, é o momento de investir na sua qualificação. Para tanto, fazer uma pós-graduação é indispensável, já que muitas profissões exigem não só que você tenha formação superior, mas que você tenha uma especialização na área de atuação e esteja em constate atualização com as novas tecnologias. Se manter com um perfil competitivo no mercado de trabalho é essencial para conseguir uma ótima oportunidade de emprego.

Desenvolva constantemente novas habilidades

Além de apostar no ganho de conhecimento e no embasamento técnico na sua área de atuação — que, sem dúvidas, são importantes —, invista também em desenvolver suas habilidades para se destacar em qualquer processo de seleção e recrutamento.

Afinal de contas, as empresas buscam cada vez mais profissionais versáteis que unam o saber teórico com ações práticas para resolver problemas, lidar com diferentes ambientes de trabalho e representar de forma eficiente a marca que os contrata.

Potencialize o seu networking

Uma quarta dica é potencializar e fortalecer o seu networking. Isso porque muitas oportunidades que são tidas como emprego dos sonhos não são divulgadas no mercado e nem sequer contam com processo seletivo. Na verdade, essas vagas são preenchidas por indicações de pessoas próximas ao contratante.

Por isso é necessário criar conexões com colegas, clientes, fornecedores e afins com quem você tem contato na companhia onde trabalha. Afinal, serão eles que vão fazer parte da sua rede de contatos, sendo responsáveis por atestar seu profissionalismo, sugeri-lo para outros conhecidos e até propor parcerias com você.

Saiba divulgar o seu trabalho e a sua experiência

Ter um bom currículo é essencial, sem dúvidas. Porém, você não precisa se ater apenas a essa forma de divulgar suas habilidades, competências e experiências.

Com o avanço das plataformas profissionais, como Behance, Lattes e LinkedIn, é possível fazer tudo isso e, de quebra, montar um portfólio e expor suas conquistas acadêmicas, titulações, premiações e muito mais. Por isso, explore-as e use-as ao seu favor!

Programe o seu orçamento financeiro

É importante que você programe o seu orçamento financeiro, especialmente caso saia do seu cargo atual e se desligue da empresa em que atua para tentar novas oportunidades. É que o emprego dos sonhos pode surgir mais rápido do que se imagina e também, infelizmente, demorar um pouco mais do que o previsto.

Logo, se precaver, já contando com esse possível cenário, é a decisão mais acertada para não ter que lidar com perrengues causados por falta de dinheiro. Por isso, antes de tomar decisões arriscadas, planeje uma reserva que assegure não só o pagamento das suas contas em dia, mas, principalmente, o seu padrão de vida e da sua família por, pelo menos, um ano.

Com nossas dicas, você conseguirá se manter persistente e aumentar as suas chances de conquistar o tão almejado emprego dos sonhos. Por isso, siga todas as que listamos neste post e se torne um profissional de destaque!

Aproveite e assine a nossa newsletter para ficar por dentro de diversas informações sobre ensino superior e mercado de trabalho que podem ajudá-lo nessa busca!

Não sabe como funciona uma pós-graduação? Nós explicamos!

Não sabe como funciona uma pós-graduação? Nós explicamos!

Não sabe como funciona uma pós-graduação? Nós explicamos!Pensando em dar um passo adiante em sua carreira, mas ainda tem dúvidas sobre como funciona uma pós-graduação? Então, você chegou à página certa, pois este post foi preparado justamente para ajudar você a entender os diferentes formatos de especialização.

Nele, você vai saber como funcionam as modalidades stricto sensu e lato sensu, entender quem pode fazer um curso de pós-graduação e qual é a importância dessa formação.

Além disso, vai descobrir os principais benefícios de investir nesse nível de educação e conhecer uma ótima alternativa para quem tem pouco tempo para se dedicar aos estudos. Acompanhe!

Quem pode fazer uma pós-graduação?

A pós-graduação representa um nível a mais na formação acadêmica e é um forte diferencial no perfil do profissional. Esse tipo de curso é voltado para pessoas que já têm um título de graduação — bacharelado, tecnólogo ou licenciatura.

No mercado, os profissionais pós-graduados encontram um bom espaço. Isso porque, mesmo com a instabilidade no cenário econômico do país, vagas de trabalho surgem todos os dias, em diversos setores. Entretanto, as empresas sabem que a quantidade de candidatos à procura de um emprego é alta e, por isso, também aumentam o nível de exigência para novas contratações.

Nessa corrida em busca de boas colocações profissionais, chega na frente aquele que apresenta a qualificação esperada pelo mercado. Isso inclui:

  • formação acadêmica elevada;
  • experiência;
  • conhecimentos extracurriculares, como cursos de idiomas;
  • competências comportamentais bem-desenvolvidas, entre outras questões.

Como funciona uma pós-graduação?

Os cursos de pós-graduação são divididos em dois formatos — stricto sensu e lato sensu —, que apresentam carga horária diferente, além de conferir titulações distintas ao aluno. O modo como ambas as modalidades são conduzidas, desde os requisitos para o ingresso até a conclusão da pós, também diferem de um tipo de curso para o outro.

Stricto sensu

A categoria stricto sensu abrange os cursos de mestrado e doutorado, os quais conferem ao profissional os títulos de mestre e doutor, respectivamente. São formações de carga horária rigorosa, tanto que alguns alunos se dedicam aos estudos em período integral. O tempo total de duração costuma ser de dois anos para o mestrado e de até quatro anos para o doutorado.

Para ingressar em um desses cursos, é preciso passar por uma série de etapas, que variam conforme as políticas de cada instituição de ensino. Algumas das exigências são:

  • elaboração de um pré-projeto de pesquisa;
  • análise do currículo profissional;
  • avaliação escrita;
  • exame de língua estrangeira;
  • entrevista com um representante da instituição.

O objetivo principal da pós-graduação stricto sensu é formar pessoas que se desenvolvam como docentes universitários ou pesquisadores. Há também o mestrado profissional, que prepara o aluno para atuar no mercado de trabalho, mas com um nível elevado de conhecimento na área.

Lato sensu

A modalidade lato sensu conta com os cursos de MBA e especialização tradicional. Os dois formatos duram em torno de 360 horas, ou 18 meses, e entregam o título de especialista ao aluno. Mas há algumas diferenças entre ambos que serão explicadas a seguir.

especialização visa promover conhecimento específico em uma determinada área de atuação. Por exemplo, o profissional com formação em Agronomia pode fazer uma pós em Solos e Nutrição de Plantas para conhecer esse campo mais a fundo.

Já o MBA é um tipo de curso destinado a pessoas que querem se desenvolver na área de gestão e negócios. Portanto, o público-alvo é composto por diretores, coordenadores e líderes de diferentes escalas. Da mesma forma, profissionais de diversas áreas que pretendem ocupar altos cargos corporativos também podem investir em uma pós desse formato.

Quais são os benefícios de se fazer uma pós?

Já ouviu falar que apostar suas fichas em educação é um investimento inteligente de tempo e dinheiro? Isso é possível porque o conhecimento é algo que ninguém pode tirar de você. No contexto profissional, então, essa iniciativa pode render excelentes frutos. Veja algumas vantagens de se fazer uma pós-graduação!

Enriquecer o currículo

Sem dúvidas, o nível de pós-graduado é algo que chama a atenção dos empregadores. Durante a triagem dos candidatos para uma vaga de trabalho, vários critérios são observados nos currículos, como:

  • experiência na área;
  • atividades desenvolvidas;
  • tempo de contrato em cada local;
  • conhecimentos adicionais;
  • e, é claro, a escolaridade.

No entanto, não basta apresentar o diploma. Também é preciso saber utilizar, na prática, o aprendizado adquirido no curso.

Ter mais reconhecimento

Assim como um currículo de destaque, o pós-graduado também ganha em reconhecimento profissional, seja como contratado, seja como profissional liberal. O conhecimento avançado transmite autoridade no ramo, e isso pode tanto ajudar a garantir uma promoção no emprego quanto atrair mais clientes — no caso de quem atua em um negócio próprio.

Aumentar a empregabilidade

Pessoas com pós-graduação têm mais chances de se manterem empregadas. Além disso, pesquisas afirmam que o salário dos pós-graduados pode aumentar em mais de 100%. Também pode-se considerar que, mesmo que o profissional não encontre a oportunidade que espera no mercado formal, ele absorveu o conhecimento necessário para colocar em ação o seu lado empreendedor.

Fazer networking

O networking é importante em qualquer etapa da jornada acadêmica e deve começar a ser criado desde o início da faculdade. No entanto, ampliar a rede de relacionamentos na pós-graduação é um passo certo, uma vez que a maior parte das pessoas que ali estão já tem experiência na área.

Assim, os contatos com colegas e professores são ótimas pontes para novas oportunidades de trabalho. Além disso, por meio dessas relações, você pode divulgar seu nome e ganhar mais reconhecimento.

Melhorar o desempenho no emprego atual

Se a sua intenção é crescer dentro da empresa em que já trabalha, a pós-graduação também é uma via de acesso. Isso acontece porque, ao investir em aprimoramento, você demonstra motivação, interesse pela profissão e vontade de evoluir — características valorizadas pelas organizações. E mais: o conhecimento técnico avançado também será usado em prol da corporação, o que garante outra boa razão para ocupar novos cargos.

 


Professor da AgroPós Acelino Alfenas recebe Mérito Genético Florestal 2019

Professor da AgroPós Acelino Alfenas recebe Mérito Genético Florestal 2019

Professor Acelino Couto Alfenas

Foto: Doutora Kellen Gatti (Bracell), Prof. Acelino (UFV) e Prof. Gleison (UFV)

O Professor da AgroPós Acelino Couto Alfenas, foi homenageado na 31ª Reunião da Comissão Técnica de Genética e Melhoramento Florestal (CTGMF). Este evento foi coordenado pelo Programa de Tecnologia e Desenvolvimento em Melhoramento Florestal (GenMFlor), ligado ao Departamento de Engenharia Florestal da Universidade Federal de Viçosa (DEF/UFV) e que promove a interação entre os melhoristas e demais pesquisadores do setor florestal brasileiro. A comissão tem 31 anos de existência e se reúne pelo menos uma vez ao ano para discutir as principais inovações em melhoramento genético, fisiologia, propagação e biotecnologia florestal.

Este ano a reunião aconteceu nos dias 15 e 16 de agosto na empresa Bracell BA, em Alagoinhas, no estado da Bahia. Durante a reunião o Prof. Acelino C. Alfenas foi um dos homenageados pela sua contribuição ao Melhoramento do Eucalipto recebendo o Mérito Genético Florestal 2019. Essa homenagem veio laurear as pesquisas realizadas pelo Prof. Acelino nas últimas décadas, que levaram ao desenvolvimento de métodos de seleção de plantas resistentes a fitopatógenos, e que são empregados rotineiramente na Clonar Resistência a Doenças Florestais.

Além do Prof. Acelino Alfenas, o Gestor de Melhoramento Genético e Fenotipagem da Clonar, Lúcio Guimarães, também participou deste importante evento do setor florestal brasileiro.

SOBRE O GenMFlor

O Programa de Tecnologia e Desenvolvimento em Melhoramento Florestal (GenMFlor) é um grupo que reúne mais de 30 empresas do Brasil e do exterior, ligadas ao melhoramento de árvores para celulose, papel, siderurgia, energia da biomassa, resinagem e serraria.

Professor Acelino Couto Alfenas

Foto: Prof. Acelino Alfenas recebendo homenagens das mãos da pesquisadora da Bracell, Kellen Cristina Gatti.

Professor Acelino Couto Alfenas

Foto: Eng. Camila Freitas (Ferbasa), Dra Patrícia Machado (Ibá), Prof. Acelino C. Alfenas (UFV), Eng. Michelli Brandão (UFV) e o Dr. Lúcio Guimarães (Clonar) presentes no encontro da CTGMF.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Clonar

Afinal, o TCC na pós-graduação agrícola, ambiental e florestal é obrigatório ou não?

Afinal, o TCC na pós-graduação agrícola, ambiental e florestal é obrigatório ou não?

TCC na pós-graduação

 

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é uma das atividades mais temidas por alguns estudantes da graduação ou pós-graduação. Seu desenvolvimento considera a forma como o aluno registra e organiza os conhecimentos científicos, técnicos e culturais obtidos ao longo de um curso. O desafio começa logo na escolha de um tema, depois vai sucedendo com a definição de quem será o professor orientador e na gestão do planejamento delineado para o tempo determinado.

Em 2018, o Ministério da Educação (MEC) emitiu a Resolução nº 1 de 6 de abril de 2018, que retira a obrigatoriedade da elaboração do TCC nos cursos de pós-graduação lato sensu. Anteriormente, estes cursos seguiam as orientações da Resolução nº 1, de 8 junho de 2007, que estabelecia a obrigatoriedade de provas e a defesa da monografia ou o trabalho de conclusão de curso.

Agora, as instituições de pós-graduação escolhem se os alunos deverão ou não fazer o TCC. A medida é válida apenas para os cursos que recebem alunos que desejam se especializar, se atualizar, complementar a formação acadêmica e incorporar novas competências técnicas as suas profissões. Para as pós-graduações scricto sensu, mestrado e doutorado acadêmico, ainda se mantêm a obrigatoriedade em elaborar a dissertação ou tese.

Antes de comemorar a não obrigatoriedade tenha atenção! A nova resolução traz um alerta em seu 12º artigo, referente aos cursos já iniciados ou cujos editais já tinham sido publicados antes do dia 6 de abril de 2018. Estes poderão funcionar regularmente até a conclusão das turmas, seguindo o Projeto Pedagógico de Curso (PPC) já estabelecido que conste o TCC como atividade obrigatória. Por isso, é importante estar atento ao PCC do seu curso, para não ser pego de surpresa.

Muda alguma coisa no meu certificado?

Todo curso de pós-graduação possui um projeto pedagógico, composto pela matriz curricular que estabelece a carga horária, as disciplinas, bibliografia básica e as atividades a serem desenvolvidas. Essas informações são importantes para você escolher o seu curso. Elas irão compor o seu histórico escolar, documento importante para ser apresentado junto com o certificado. A única diferença será a carga horária cursada, no caso da AgroPós: 360 horas sem o TCC e 450 horas caso o aluno opte por realizar o TCC.

Quero fazer o TCC! Como devo proceder?

Os cursos da AgroPós atendem profissionais dos setores agrícola, ambiental e florestal. Aqui, você não tem a obrigatoriedade de fazer o TCC. Entretanto, se você desejar realizar o trabalho, fique tranquilo, porque os nossos cursos contam com módulo opcional dedicado ao TCC. A carga horária deste módulo é 90h contando com a orientação do professor e a execução do trabalho sendo as normas estabelecidas pelo curso. Assim, se você optar por realizar o TCC seu curso durará 15 meses, agora, se você não quiser fazê-lo com 12 meses você se torna um especialista.

Se você vai fazer o Trabalho de Conclusão de Curso é importante seguir algumas recomendações:

1 – Escolha um tema que desperte o seu interesse ou que tenha chamado sua atenção ao longo do curso. Afinal, trabalhar com algo que se goste é fundamental para ter bons resultados;

2 – Esteja atento ao período de inscrição ou manifestação de interesse para realizar o TCC, a partir deste momento os temas serão encaminhados aos professores que possuem mais familiaridade com a temática;

3 – Os professores orientadores são os mesmos que ministraram as aulas dos respectivos cursos da AgroPós. Todos os trabalhos serão acompanhados pelo gestor.

Por último, não se esqueça de que a Educação a Distância tem como elemento básico a autonomia do aluno, seja para gerir seu tempo ou planejar a forma como vai estudar cada conteúdo. Por isso, elabore um bom planejamento para o seu TCC e entre contato com a AgroPós sempre que precisar!

Fonte: Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm

RESOLUÇÃO N° 1, DE 8 DE JUNHO DE 2007. Disponível: http://portal.mec.gov.br/escola-de-gestores-da-educacao-basica/323-secretarias-112877938/orgaos-vinculados-82187207/12710-resolucoes-ces-2007

RESOLUÇÃO Nº 1, DE 6 DE ABRIL DE 2018. Disponível: http://portal.mec.gov.br/publicacoes-para-professores/30000-uncategorised/62611-resolucoes-cne-ces-2018

ligamos para você AgroPós