fbpx
(31) 9 8720 -3111 [email protected]
Engenheiro Ambiental: Conheça tudo sobre essa profissão!

Engenheiro Ambiental: Conheça tudo sobre essa profissão!

Se você se interessa pelos recursos que a natureza oferece e quer colaborar com o desenvolvimento sustentável, vale a pena entender o que faz um engenheiro ambiental.

Para saber mais sobre o trabalho desse importante profissional, leia esse post.

Acompanhe!

 

engenheiro ambiental

 

De acordo com o último Mapa do Trabalho Industrial, levantamento realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), a Engenharia Ambiental está entre as três profissões mais promissoras atualmente, com uma taxa de crescimento estimada em 19,4% até 2023.

Então, se você procura uma carreira com ótima empregabilidade e alinhada às demandas atuais, a faculdade de Engenharia Ambiental é ideal para você. Mas afinal, o que faz um engenheiro ambiental? Qual é o perfil desse profissional? Como se destacar no mercado?

 

O que faz um engenheiro ambiental?

O engenheiro ambiental desenvolve e analisa projetos de engenharia relacionados ao uso de recursos naturais. Sistemas de tratamento de água, controle de poluição e distribuição de energia estão entre os objetos de trabalho dessa profissão, considerada promissora frente à necessidade de aliar o desenvolvimento humano com a preservação do meio ambiente.

Em outras palavras, ele é o profissional que garante a sustentabilidade aos projetos de Engenharia. Diante da relevância cada vez maior da preocupação ambiental, essa é uma das grandes apostas da Engenharia para o futuro.

Afinal, grande parte das atividades humanas para não dizer todas exigem o uso de recursos naturais ou têm impactos sobre eles, direta ou indiretamente.

 

https://agropos.com.br/

 

 

Curso de Engenharia Ambiental

Devido à vasta extensão de atividades que podem ser desempenhadas pelos engenheiros dentro do mercado de trabalho.

A Engenharia é a única área a disponibilizar cursos de nível superior que, embora sejam de formação generalista como todo bacharelado é, já contam com preparação técnica e teórica para um tipo específico de campo de atuação.

Tudo isso definido ainda na graduação. Essa graduação pode ser realizada de duas formas: na modalidade presencial e na modalidade a distância.

Nos centros universitários federais e estaduais apenas é disponibilizado o primeiro tipo. Já nas faculdades particulares, você encontra ambas as alternativas.

 

Guia de Carreira: Pós-Graduação na área de Gestão Ambiental

 

Como é a rotina de um engenheiro ambiental?

Diante dessa conceituação, você já viu que o papel do engenheiro ambiental é de grande responsabilidade, não é? 

Por esse motivo, esse profissional pode atuar junto a empresas privadas de todos os segmentos, órgãos públicos e organizações não governamentais: em todas essas esferas, a preocupação ambiental deve existir.

 

engenheiro ambiental

     

A rotina do engenheiro ambiental pode variar bastante. Alguns exemplos de atividades que podem acontecer na profissão são:

  • Consultoria em projetos de Engenharia;
  • Gerenciamento de práticas para recuperação de áreas degradadas;
  • Implantação de soluções de gestão ambiental;
  • Coordenação de grandes obras civis visando a diminuir os impactos ambientais;
  • Criação de novos sistemas de gestão de resíduo, tratamento de água ou distribuição energética;
  • Avaliação de pedidos de licenciamento ambiental;
  • Gerenciamento de áreas contaminadas;
  • Condução de pesquisas para o desenvolvimento sustentável;
  • Atuação em projetos de educação ambiental etc.

 

Algumas especializações no setor ambiental

Com um mercado de trabalho cada vez mais exigente, cresce a demanda por profissionais com alta qualificação. Atualmente, a experiência acadêmica da graduação não é mais suficiente na acirrada busca por empregos.

Se você está pensando em investir em um curso de pós-graduação, provavelmente já ouviu falar das enormes vantagens de ter esse diferencial no currículo.

Mais do que um bom curso superior, o mercado está exigindo profissionais cada vez mais competentes e especializados em uma área em particular. Veja algumas especializações oferecidas pela nossa instituição de ensino:

 

Licenciamento e Gestão Ambiental

A Pós-Graduação em Licenciamento e Gestão Ambiental, visa apresentar os procedimentos existentes para a regularização, licenciamento e gestão ambiental no país, desde o planejamento até a fase posterior a concessão de licenças e autorizações, contemplando os estudos necessários, a gestão dos recursos hídricos e florestais, a avaliação de impacto ambiental e ações para controle.

 

Pós-Graduação em Licenciamento e Gestão Ambiental

 

Geoprocessamento e Gestão ambiental

A gestão ambiental sendo utilizada com o geoprocessamento processa dados geograficamente referenciados e pode ser bastante útil na abordagem integrada de grandes bancos de dados, de diferentes setores, permitindo entre outras, a análise matemática e estatística desses dados, essencial ao gerenciamento dos recursos naturais e para um melhor manejo do ambiente de forma sustentável.

 

engenheiro ambiental

 

 

Arborização Urbana e Paisagismo

O curso de Arborização Urbana e Paisagismo, permite ao aluno desenvolver atividades profissionais quanto à elaboração de projetos paisagísticos ecológicos, além da beleza estética, manutenção e renovação dos fluxos das águas, da biodiversidade e das pessoas.

 

arborização urbana e paisagismo

 

Áreas de Atuação

Agora, para entender melhor o que faz um engenheiro ambiental, confira algumas das principais áreas da Engenharia Ambiental:

 

Avaliação do impacto das obras na construção civil

A engenharia ambiental contribui com o trabalho de engenheiros civis, pois realiza a análise das consequências das obras para a natureza. Pela legislação, é necessário elaborar um estudo de impacto antes de começar a intervenção das construtoras.

 

engenheiro ambiental

     

O engenheiro ambiental é responsável por emitir laudos e pareceres técnicos, identificando os riscos e os impactos da obra para o meio ambiente do entorno. O objetivo é prevenir a degradação ambiental, impedindo intervenções que poluam a água, o solo ou o ar.

 

Planejamento e gestão ambiental

O engenheiro elabora estudos de impacto para mensurar em que medida uma atividade econômica está danificando o ambiente. A partir da análise feita, sugere mudanças na produção, com o objetivo de minimizar os efeitos negativos na natureza.

Em uma indústria, por exemplo, o engenheiro ambiental atua planejando e direcionando práticas que tornem a produção mais eficiente e menos poluente. O desafio é manter e aumentar os lucros, preservando a natureza.

 

Controle de poluição

  Os que trabalham em órgãos de fiscalização orientam a prática das indústrias e empresas no que se refere à emissão de gases, ao descarte de resíduos e à qualidade da água, do solo e do ar.

Os engenheiros que atuam diretamente na iniciativa privada têm a função de adequar a produção à legislação ambiental. Conhecimentos de química e biologia são fundamentais nessa função. Além disso, o profissional precisa desenvolver a habilidade da liderança e ter uma ética inabalável.

 

Gestão de recursos hídricos 

O engenheiro projeta e coordena a implantação de sistemas de coleta e de abastecimento de água para a população e de redes de captação de água da chuva em grandes empreendimentos;

 

Geoprocessamento

Junto a geógrafos, o engenheiro ambiental pode atuar com mapeamento de solos e regiões para agricultura de precisão, planejamento de vias de transporte etc.

 

Recuperação de áreas

Profissional também é responsável por buscar soluções para reverter a poluição de áreas. Por exemplo, em vazamentos de barragens e rios poluídos;

 

Técnicas e Ações Propostas para Recuperação de Áreas Degradadas

 

Saneamento básico

Esta é uma das principais áreas de atuação do engenheiro ambiental. Ele realiza estudos sobre o controle da qualidade do meio ambiente, por meio de redes de monitoramento e de vigilância.

Além disso, também desenvolve sistemas para a gestão e o tratamento de resíduos líquidos, sólidos e gasosos.

 

Habilidades desenvolvidas na profissão

Importantes competências são desenvolvidas na rotina de práticas profissionais da carreira em engenharia ambiental.

Esses elementos, que resultam do agir os saberes apreendidos no curso, tanto são valiosos ao dia a dia do engenheiro, quanto elevam suas chances de sucesso nos demais campos do cotidiano. Veja quais são essas habilidades:

 

Organização e comprometimento

Essas qualidades se entrelaçam ao perfil do engenheiro ambiental, já que as suas práticas estão fortemente ligadas ao cumprimento de cronogramas e prazos.

Assim, o rigor ligado a organizar etapas dos processos faz parte da rotina laboral desse profissional e tende a se incorporar ao seu estilo de vida.

 

Lógica e criatividade

Grande parte do trabalho do engenheiro ambiental depende da capacidade de resolver problemas. Isso porque ele vai ter de lidar com situações até mesmo críticas, e, diante desses cenários, propor soluções viáveis.

Para isso, deverá estar pronto a aliar sua formação objetiva à criatividade, de modo a elaborar respostas “fora da caixa”.

 

Liderança

O engenheiro ambiental é um líder por excelência, já que comandar equipes na execução de projetos está entre suas atividades.

Então, exercerá constantemente sua proatividade na delegação das tarefas, mediação de conflitos, condução dos trabalhos e monitoramento dos resultados.

 

Facilidade de trabalhar em equipe

A capacidade de se relacionar bem com outras pessoas é cada vez mais valorizada no âmbito profissional. Essa habilidade é crucial à rotina do engenheiro ambiental, pois ele vai trabalhar com equipes multidisciplinares, além de interagir com especialistas de outras áreas.

 

Mercado de trabalho

O engenheiro ambiental pode atuar em diversos setores do mercado. Um bom exemplo disso é a presença dele tanto em companhias de tratamento e distribuição de água e esgoto das cidades quanto em indústrias que produzem qualquer tipo de resíduo ou efluente capaz de contaminar o solo ou a fauna e a flora local.

Além disso, é possível que esse profissional atue como funcionário público em pastas da prefeitura ligadas à gestão ambiental no município, tenha cargo em órgãos de vigilância sanitária e ambiental, integre companhias privadas de coleta seletiva e descarte ecológico ou, ainda, faça parte de empresas de construção e revitalização urbana.

 

Salário

De acordo com o site Vagas.com o no cargo de Engenheiro Ambiental se inicia ganhando R$ 3.036,00 de salário e pode vir a ganhar até R$ 7.908,00. A média salarial para Engenheiro Ambiental no Brasil é de R$ 5.060,00. A formação mais comum é de Graduação em Engenharia Ambiental.

Conclusão

Com isso entendemos que Engenheiro ambiental tem um papel de extrema importância para o equilíbrio do meio ambiente. Além de permitir diferentes formações para o mercado de trabalho que garantem não só uma carreira bem remunerada, mas com atividades grandiosas e capazes de impactar toda a sociedade.

Com a leitura desse artigo você estar mais preparado para decidir se esse é o campo de trabalho indicado para o seu futuro. Por ser uma carreira importantíssima e muito valorizada atualmente, as chances de realização profissional nessa área são muitas e excelentes.

 

https://agropos.com.br/

Como fazer um Currículo: Veja 7 Dicas Fundamentais!

Como fazer um Currículo: Veja 7 Dicas Fundamentais!

Acredito que você já deva ter um currículo pronto, mas você já parou para pensar se ele está bem feito? Como ele se destaca entre os demais? Se ao menos ele expressa com exatidão o profissional que você é? Preparamos esse post com algumas dicas para elaboração de um currículo que se destaque. Venha comigo!

 

currículo

 

O currículo é o principal cartão de visitas de qualquer profissional quando ele se candidata para uma vaga.

Nesse documento, o candidato faz uma espécie de apresentação pessoal, mostrando a sua trajetória profissional, desde a sua formação até suas experiências em outras empresas. Como essa é a primeira impressão que o recrutador terá do candidato, é essencial conhecer dicas para um bom currículo.

Entre os dois tipos de currículo mais comuns, estão o vitae e o Lattes. O primeiro é o padrão mais usado e aceito no mercado de trabalho, no qual o candidato pode definir o formato e a maneira como vai apresentar suas informações.

 

O que é um currículo ou Currículo vitae?

Currículo, ou curriculum vitae, muitas vezes abreviado como CV, é um documento que resume o conhecimento, as experiências e a carreira de uma pessoa, normalmente para fins profissionais, como a busca de um novo emprego.

 

currículo

 

Ele serve para convencer recrutadores de que você é a pessoa certa para um emprego específico. Por isso, o CV deve resumir suas informações profissionais, como habilidades e experiências, de maneira que mostre ao recrutador que você combina com o cargo. Neste post, daremos dicas incríveis para montar um currículo, vamos lá?

 

Importância de fazer um bom currículo

Um currículo bem estruturado é uma potencial ferramenta para chamar a atenção de um recrutador. Ele é a porta de entrada para entrevistas e possíveis empregos e deve ser bem estruturado para garantir que seu alvo – no caso, recrutadores, sejam atingidos.

Um currículo bem feito é aquele que é completo, mas ao mesmo tempo objetivo. Ele deve carregar um conteúdo de qualidade, exaltando, primeiramente, as competências profissionais desenvolvidas, informações que mais interessam aos contratantes.

Pois o currículo certeiro é aquele que carrega atributos de acordo com a vaga disponível. Se a área de atuação do candidato é comunicação, o documento deve conter informações que mostrem que ele entende do setor.

 

https://agropos.com.br/

 

Tipos de currículo

Normalmente, quando não se tem tanta prática em elaborar um currículo, é comum cair na tentação de montar a partir do velho esquema “dados pessoais formação experiência”.

 

currículo     

O que queremos mostrar é que existem diversas maneiras de estruturar as informações em um CV, destacando o que for mais relevante. Por isso, veja os tipos de currículo que você pode utilizar.

 

Cronológico

Esse é, de certa, forma, o tipo “clássico” de currículo. Ele deve ser organizado contando suas experiências profissionais por ordem cronológica.

Aqui, há duas formas de se montar o CV: por ordem crescente, destacando de início as suas primeiras experiências profissionais, ou decrescente, começando pela última.

Sua desvantagem é que ele pode enfatizar funções que não tenham tanta relevância para o cargo em questão.

 

Por competências

No CV por competências, o que é destacado não é o cargo ocupado e o tempo de permanência em uma função, como se fosse uma ficha.

Nele, você deverá listar os seus sucessos profissionais, na forma de conquistas para as empresas nas quais trabalhou.

 

Funcional

Profissionais com muita experiência têm no CV funcional a melhor opção para destacar suas qualidades. Isso porque, nesse tipo de currículo, competências e cargos exercidos são ordenados em blocos separados.

Assim, um recrutador pode visualizar com mais facilidade as habilidades, experiência e formação, o que ajuda na hora de saber se o candidato se ajusta ou não à vaga.

 

Criativo

Um currículo criativo é naturalmente mais indicado para profissionais que trabalham com criação, como aqueles da chamada indústria criativa.

Designers, desenhistas, arquitetos são exemplos de profissionais que podem fazer uso de um CV elaborado dessa forma.

Nele, a ideia é combinar cores, fontes e diagramação de forma pouco usual, ressaltando as capacidades criativas do candidato ou candidata.

 

7 Dicas de como fazer currículo

Abaixo, vamos listar sete dicas fundamentais que vai te ajudar na elaboração de um currículo eficiente. Vamos conferir:

 

1º dica – O layout

Ele envolve a formatação do currículo. Existem diferentes modelos, a maior parte disponível na internet. Ao contrário do que muitas pensam, colocar foto não é uma boa estratégia. O que importa para o empregador são as habilidades, o nível de conhecimento e as experiências do candidato.

Um design bem elaborado esteticamente pode ajudar em alguns casos. Mas nunca exagere, pois dará a impressão de que o profissional está tentando compensar poucas habilidades com apelo visual. O design bem definido mostra que a pessoa é organizada e se interessa em apresentar um material atrativo.

 

dica – Os dados pessoais

Como o seu currículo é seu cartão de visita, ele deve começar com a sua identificação com nome, idade, endereço e informações para contato. Essa parte deve conter apenas os principais dados pessoais e deve ser fácil de ser encontrada no seu CV, já que o recrutador vai usá-las para entrar em contato com você.

Não vá se esquecer também de sua vida virtual, afinal, hoje, boa parte dos contatos é feito por meio de mídias digitais, sejam eles profissionais ou não.

Aproveite para linkar o seu LinkedIn no currículo ou quaisquer outras plataformas de portfólio on-line das quais você faz parte.

 

Você sabe qual é o perfil de profissional mais procurado pelas empresas?

 

3º dica –  O objetivo Profissional

Nessa parte você vai escrever a área de atuação que deseja e, ainda, a qual vaga está concorrendo. É importante ser direto neste tópico para que o recrutador entenda rapidamente qual é a posição que você tem interesse na empresa.

 

4º dica – A formação acadêmica

Ao invés de elencar todas as suas formações, priorize as mais atuais. Ou seja, comece da formação mais recente e siga até o primeiro curso superior que fez.

Se o candidato tiver, por exemplo, cinco formações, ele não precisa colocar todas, bastando registrar as duas últimas, que interessam mais à avaliação do recrutador.

 

5º dica – Idiomas

O campo idiomas deve ser acrescentado por profissionais que possuem o diferencial de compreender e falar outro idioma além do português. Por isso destacamos a importância.

Da fluência na língua inglesa por exemplo. Muitas empresas reconhecem o domínio da língua inglesa como critério fundamental para ocupação no mercado de trabalho, por isso, esteja em dia com a língua.

 

6º dica – A experiência profissional

O campo de experiências profissionais serve para você provar a sua competência e experiência na vaga desejada, é importante que o profissional descreva como contribuiu para as empresas que trabalhou, como o seu trabalho ajudou a melhorar os resultados, novamente com a organização em tópicos. Por exemplo:

  • Nome da empresa
  • Cargo
  • Período [mês e ano]
  • Funções [com uma boa descrição]
  • Resultados.

Mas se o candidato tiver pouca ou nenhuma experiência? Isso significa que ele nunca será contratado? De forma alguma, pois para ter experiência é preciso um começo.

Assim, determinadas informações podem ajudar pessoas com pouca ou nenhuma experiência de trabalho.

 

Ensino a distância: conheça os desafios e avanços nessa modalidade.

 

7º dica – As atividades extracurriculares

O candidato pouco experiente deve registrar atividades como:

  • Cursos: eles servirão para revelar o interesse do candidato em se aperfeiçoar constantemente;
  • Trabalho voluntário: trata-se de uma experiência que gestores de empresas e recrutadores costumam valorizar;
  • Atividades em grupo: nesse caso, são considerados trabalhos desenvolvidos em Centros Acadêmicos, Bandas Musicais, Clubes Atléticos e assim por diante;
  • Trabalho de conclusão de curso: o TCC (monografia) é um importante elemento na qualificação e desenvolvimento do profissional;
  • Projeto extra: caso o candidato tenha escrito um livro, seja dono de um blog ou de um canal no Youtube, vale a pena registrar no currículo, colocando a URL.

Todas essas atividades servem como diferencial para um profissional pouco experiente. Consistem em atividades extracurriculares que despertam o interesse dos recrutadores, pois compensam, de certa forma, as experiências profissionais mais limitadas do candidato.

 

8º dica – O que evitar no currículo

Mostraremos agora o que o candidato deve evitar em seu currículo. Fique atento, pois essa parte também é importante!

  • Mentiras: Não coloque conhecimentos e habilidades que não possui somente para se valorizar mais;
  • E-mail não profissional: O recrutador talvez considere pouca seriedade da parte do candidato construir e-mails com nomenclatura cômica ou muito despojada;
  • Números de documentos: Não é necessário colocar os números de seu RG, CPF ou outros documentos.
  • Detalhes pessoais: Evite falar sobre sua aparência, seu parentesco, seu cônjuge e outras informações pessoais que não acrescentarão nada de importante ao currículo;
  • Histórico de salário: Não registre no currículo o valor de seus últimos salários;

 

Excesso de cursos: Registre apenas os cursos mais relevantes, com nome do curso e da instituição, o mês e o ano de conclusão;

  • Assinatura: O currículo não precisa de sua assinatura;
  • Omissões: O candidato não deve omitir qual o seu objetivo;
  • Entregar o currículo sem revisar: Finalmente, revise seu currículo antes de entregar, procurando exageros, omissões, erros de ortografia e gramática, linguagem muito despojada e assim por diante.

 

Conclusão

O currículo profissional é um elemento de grande importância para que você conquiste a vaga na qual irá concorrer. Todas as informações que serão colocadas no CV (Curriculum Vitae) devem ser legitimas e bem organizadas.

Para criar um currículo que realmente chame a atenção dos recrutadores, é importante, ainda, evitar alguns erros básicos, como mentir, derrapar no português e acrescentar informações irrelevantes, como número de documento, filiação e pretensão salarial.

Chegamos ao fim desse artigo espero que nossas dicas contribua nesta elaboração. Gostou de saber mais sobre o assunto?  Deixe seu comentário!

 

https://agropos.com.br/