fbpx
(31) 9 8720 -3111 [email protected]

Acredito que você já deva ter um currículo pronto, mas você já parou para pensar se ele está bem feito? Como ele se destaca entre os demais? Se ao menos ele expressa com exatidão o profissional que você é? Preparamos esse post com algumas dicas para elaboração de um currículo que se destaque. Venha comigo!

 

currículo

 

O currículo é o principal cartão de visitas de qualquer profissional quando ele se candidata para uma vaga.

Nesse documento, o candidato faz uma espécie de apresentação pessoal, mostrando a sua trajetória profissional, desde a sua formação até suas experiências em outras empresas. Como essa é a primeira impressão que o recrutador terá do candidato, é essencial conhecer dicas para um bom currículo.

Entre os dois tipos de currículo mais comuns, estão o vitae e o Lattes. O primeiro é o padrão mais usado e aceito no mercado de trabalho, no qual o candidato pode definir o formato e a maneira como vai apresentar suas informações.

 

O que é um currículo ou Currículo vitae?

Currículo, ou curriculum vitae, muitas vezes abreviado como CV, é um documento que resume o conhecimento, as experiências e a carreira de uma pessoa, normalmente para fins profissionais, como a busca de um novo emprego.

 

currículo

 

Ele serve para convencer recrutadores de que você é a pessoa certa para um emprego específico. Por isso, o CV deve resumir suas informações profissionais, como habilidades e experiências, de maneira que mostre ao recrutador que você combina com o cargo. Neste post, daremos dicas incríveis para montar um currículo, vamos lá?

 

Importância de fazer um bom currículo

Um currículo bem estruturado é uma potencial ferramenta para chamar a atenção de um recrutador. Ele é a porta de entrada para entrevistas e possíveis empregos e deve ser bem estruturado para garantir que seu alvo – no caso, recrutadores, sejam atingidos.

Um currículo bem feito é aquele que é completo, mas ao mesmo tempo objetivo. Ele deve carregar um conteúdo de qualidade, exaltando, primeiramente, as competências profissionais desenvolvidas, informações que mais interessam aos contratantes.

Pois o currículo certeiro é aquele que carrega atributos de acordo com a vaga disponível. Se a área de atuação do candidato é comunicação, o documento deve conter informações que mostrem que ele entende do setor.

 

https://agropos.com.br/

 

Tipos de currículo

Normalmente, quando não se tem tanta prática em elaborar um currículo, é comum cair na tentação de montar a partir do velho esquema “dados pessoais formação experiência”.

 

currículo     

O que queremos mostrar é que existem diversas maneiras de estruturar as informações em um CV, destacando o que for mais relevante. Por isso, veja os tipos de currículo que você pode utilizar.

 

Cronológico

Esse é, de certa, forma, o tipo “clássico” de currículo. Ele deve ser organizado contando suas experiências profissionais por ordem cronológica.

Aqui, há duas formas de se montar o CV: por ordem crescente, destacando de início as suas primeiras experiências profissionais, ou decrescente, começando pela última.

Sua desvantagem é que ele pode enfatizar funções que não tenham tanta relevância para o cargo em questão.

 

Por competências

No CV por competências, o que é destacado não é o cargo ocupado e o tempo de permanência em uma função, como se fosse uma ficha.

Nele, você deverá listar os seus sucessos profissionais, na forma de conquistas para as empresas nas quais trabalhou.

 

Funcional

Profissionais com muita experiência têm no CV funcional a melhor opção para destacar suas qualidades. Isso porque, nesse tipo de currículo, competências e cargos exercidos são ordenados em blocos separados.

Assim, um recrutador pode visualizar com mais facilidade as habilidades, experiência e formação, o que ajuda na hora de saber se o candidato se ajusta ou não à vaga.

 

Criativo

Um currículo criativo é naturalmente mais indicado para profissionais que trabalham com criação, como aqueles da chamada indústria criativa.

Designers, desenhistas, arquitetos são exemplos de profissionais que podem fazer uso de um CV elaborado dessa forma.

Nele, a ideia é combinar cores, fontes e diagramação de forma pouco usual, ressaltando as capacidades criativas do candidato ou candidata.

 

7 Dicas de como fazer currículo

Abaixo, vamos listar sete dicas fundamentais que vai te ajudar na elaboração de um currículo eficiente. Vamos conferir:

 

1º dica – O layout

Ele envolve a formatação do currículo. Existem diferentes modelos, a maior parte disponível na internet. Ao contrário do que muitas pensam, colocar foto não é uma boa estratégia. O que importa para o empregador são as habilidades, o nível de conhecimento e as experiências do candidato.

Um design bem elaborado esteticamente pode ajudar em alguns casos. Mas nunca exagere, pois dará a impressão de que o profissional está tentando compensar poucas habilidades com apelo visual. O design bem definido mostra que a pessoa é organizada e se interessa em apresentar um material atrativo.

 

dica – Os dados pessoais

Como o seu currículo é seu cartão de visita, ele deve começar com a sua identificação com nome, idade, endereço e informações para contato. Essa parte deve conter apenas os principais dados pessoais e deve ser fácil de ser encontrada no seu CV, já que o recrutador vai usá-las para entrar em contato com você.

Não vá se esquecer também de sua vida virtual, afinal, hoje, boa parte dos contatos é feito por meio de mídias digitais, sejam eles profissionais ou não.

Aproveite para linkar o seu LinkedIn no currículo ou quaisquer outras plataformas de portfólio on-line das quais você faz parte.

 

Você sabe qual é o perfil de profissional mais procurado pelas empresas?

 

3º dica –  O objetivo Profissional

Nessa parte você vai escrever a área de atuação que deseja e, ainda, a qual vaga está concorrendo. É importante ser direto neste tópico para que o recrutador entenda rapidamente qual é a posição que você tem interesse na empresa.

 

4º dica – A formação acadêmica

Ao invés de elencar todas as suas formações, priorize as mais atuais. Ou seja, comece da formação mais recente e siga até o primeiro curso superior que fez.

Se o candidato tiver, por exemplo, cinco formações, ele não precisa colocar todas, bastando registrar as duas últimas, que interessam mais à avaliação do recrutador.

 

5º dica – Idiomas

O campo idiomas deve ser acrescentado por profissionais que possuem o diferencial de compreender e falar outro idioma além do português. Por isso destacamos a importância.

Da fluência na língua inglesa por exemplo. Muitas empresas reconhecem o domínio da língua inglesa como critério fundamental para ocupação no mercado de trabalho, por isso, esteja em dia com a língua.

 

6º dica – A experiência profissional

O campo de experiências profissionais serve para você provar a sua competência e experiência na vaga desejada, é importante que o profissional descreva como contribuiu para as empresas que trabalhou, como o seu trabalho ajudou a melhorar os resultados, novamente com a organização em tópicos. Por exemplo:

  • Nome da empresa
  • Cargo
  • Período [mês e ano]
  • Funções [com uma boa descrição]
  • Resultados.

Mas se o candidato tiver pouca ou nenhuma experiência? Isso significa que ele nunca será contratado? De forma alguma, pois para ter experiência é preciso um começo.

Assim, determinadas informações podem ajudar pessoas com pouca ou nenhuma experiência de trabalho.

 

Ensino a distância: conheça os desafios e avanços nessa modalidade.

 

7º dica – As atividades extracurriculares

O candidato pouco experiente deve registrar atividades como:

  • Cursos: eles servirão para revelar o interesse do candidato em se aperfeiçoar constantemente;
  • Trabalho voluntário: trata-se de uma experiência que gestores de empresas e recrutadores costumam valorizar;
  • Atividades em grupo: nesse caso, são considerados trabalhos desenvolvidos em Centros Acadêmicos, Bandas Musicais, Clubes Atléticos e assim por diante;
  • Trabalho de conclusão de curso: o TCC (monografia) é um importante elemento na qualificação e desenvolvimento do profissional;
  • Projeto extra: caso o candidato tenha escrito um livro, seja dono de um blog ou de um canal no Youtube, vale a pena registrar no currículo, colocando a URL.

Todas essas atividades servem como diferencial para um profissional pouco experiente. Consistem em atividades extracurriculares que despertam o interesse dos recrutadores, pois compensam, de certa forma, as experiências profissionais mais limitadas do candidato.

 

8º dica – O que evitar no currículo

Mostraremos agora o que o candidato deve evitar em seu currículo. Fique atento, pois essa parte também é importante!

  • Mentiras: Não coloque conhecimentos e habilidades que não possui somente para se valorizar mais;
  • E-mail não profissional: O recrutador talvez considere pouca seriedade da parte do candidato construir e-mails com nomenclatura cômica ou muito despojada;
  • Números de documentos: Não é necessário colocar os números de seu RG, CPF ou outros documentos.
  • Detalhes pessoais: Evite falar sobre sua aparência, seu parentesco, seu cônjuge e outras informações pessoais que não acrescentarão nada de importante ao currículo;
  • Histórico de salário: Não registre no currículo o valor de seus últimos salários;

 

Excesso de cursos: Registre apenas os cursos mais relevantes, com nome do curso e da instituição, o mês e o ano de conclusão;

  • Assinatura: O currículo não precisa de sua assinatura;
  • Omissões: O candidato não deve omitir qual o seu objetivo;
  • Entregar o currículo sem revisar: Finalmente, revise seu currículo antes de entregar, procurando exageros, omissões, erros de ortografia e gramática, linguagem muito despojada e assim por diante.

 

Conclusão

O currículo profissional é um elemento de grande importância para que você conquiste a vaga na qual irá concorrer. Todas as informações que serão colocadas no CV (Curriculum Vitae) devem ser legitimas e bem organizadas.

Para criar um currículo que realmente chame a atenção dos recrutadores, é importante, ainda, evitar alguns erros básicos, como mentir, derrapar no português e acrescentar informações irrelevantes, como número de documento, filiação e pretensão salarial.

Chegamos ao fim desse artigo espero que nossas dicas contribua nesta elaboração. Gostou de saber mais sobre o assunto?  Deixe seu comentário!

 

https://agropos.com.br/
Michelly Moraes