(31) 9 8720 -3111 contato@agropos.com.br

Sistemas agroflorestais: conheça 10 benefícios desse sistema

 

Uma proposta interessante na perspectiva de diversificação na produção, são os sistemas agroflorestais (SAF’s).

Nestes sistemas a presença de espécies arbóreas resulta em redução da exposição do solo à radiação solar, proteção do solo contra erosão e intensificação da ciclagem de nutrientes.

Nos sistemas agroflorestais, pode associar a agricultura e a pecuária com espécies arbóreas, resultando na conservação dos recursos naturais e obtenção de alimento e madeira.

Para conhecer mais sobre esse sistema é só continuar a leitura.

 

O que são Sistemas agroflorestais?

 

Os sistemas agroflorestais (SAF’s) é uma forma de orientar as diferentes estratégias de desenvolvimento rural sustentável.

Essa técnica consiste em aliar o plantio de árvores com espécies agrícolas e/ou animais.

Uma vez que avalia as potencialidades dos sistemas agrícolas, através da perspectiva social, econômica e ecológica.

Atualmente, tem aumentado a demanda pelo desenvolvimento dessa técnica que permite a redução do uso de insumos de origem sintética e industrial que contribui para a sustentabilidade da agricultura sem que haja prejuízo à produção.

 

https://materiais.agropos.com.br/checklist-software-agricola

 

Sem falar no incremento à biodiversidade favorecido pela adoção desse sistema.

Segundo o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO), as agroflorestas, implantadas em áreas de 0,3 hectares a 2,0 hectares, apresentam em geral mais de 50 espécies arbustivas e arbóreas, sendo a maioria de ocorrência natural na Mata Atlântica.

O sistema agroflorestal está inserido num conjunto de práticas que já vimos em outros artigos nossos, tais como, a rotação de cultura, plantio direto e adubação verde.

Todas essas práticas culminam em um ponto em comum, que é a melhoria e preservação da qualidade do solo.

Um exemplo bem clássico é a cafeicultura em SAF’s, podendo aliar diversidade vegetal, conservação dos recursos naturais à produção, podendo gerar dessa forma, mercados diferenciados com maior valor agregado para o produto final.

 

Benefícios dos SAF’s

 

Em relação aos benefícios cedidos pelos sistemas agroflorestais, as espécies arbóreas podem melhorar a qualidade do sistema de produção, essa melhora pode ser atingida pela eficiência do funcionamento do sistema solo-planta.

A microbiota do solo é uns dos principais favorecidos por esse sistema, uma vez que oferece condições favoráveis para desempenhar duas atividades de decomposição dos resíduos orgânicos e ciclagem de nutrientes do solo.

 

https://materiais.agropos.com.br/perfil-profissional

 

Confira agora 10 benefícios dos sistemas agroflorestais:

  1. Melhoria do balanço hídrico;
  2. Aumento na capacidade de absorção do solo;
  3. Maior infiltração de água, desse modo, redução do risco de erosão;
  4. Diminuição da emergência de plantas invasoras;
  5. Estimula a atividade biológica;
  6. Sustentabilidade do sistema produtivo;
  7. Aumento a produtividade vegetal e animal;
  8. Direcionar técnicas para uso racional do solo e água;
  9. Diversificar a produção de alimentos;
  10. Estimular a utilização de espécies para usos múltiplos.

Abaixo segue uma imagem que exemplifica como os SAF’s beneficia o sistema produtivo como um todo.

 

Benefícios dos sistemas agroflorestais

Foto: pontobiologia

 

Vantagens x Desvantagens desse sistema

 

Para sucesso dos sistemas agroflorestais é necessário conhecer os potenciais benefícios e prejuízos das espécies arbóreas associadas com outras espécies.

Para isso é necessário conhecimento sobre as arbóreas e como estas interferem no agroecossistema.

Vejamos a seguir quais principais vantagens e desvantagens dos sistemas agroflorestais:

Vantagens

  • Similaridade aos padrões ecológicos naturais;
  • Melhor utilização dos perfis da paisagem e da energia solar;
  • Reciclagem de nutrientes;
  • Redução da ação danosa do vento;
  • Controle eficiente dos processos erosivos;
  • Controle biológico;
  • Fixação e incorporação de nitrogênio (leguminosas);
  • Maior produção de biomassa por unidade de área (uso mais eficiente da terra; produção diversificada e durante todo ano).

Desvantagens

  • Competição (radiação, nutrientes e água);
  • Risco de influências alelopáticas;
  • Surgimento de enfermidades (aumento umidade relativa do ar);
  • Exploração das árvores pode causar danos aos demais componentes;
  • Mecanização das atividades pode ser dificultada;
  • Excessiva exportação de nutrientes com as colheitas.

 

Classificação de sistemas agroflorestais

 

Os sistemas agroflorestais são classificados de diferentes maneiras.

Essa classificação levará em conta seu modo organizacional, sua estrutura espacial, desenho no tempo, importância agronômica e a função dos diferentes componentes que formam o sistema.

 

http://materiais.agropos.com.br/webinar-tecnologias-de-geoprocessamento-aplicadas-no-monitoramento-e-manejo-de-plantas

 

Vejamos abaixo a classificação dos sistemas agroflorestais, quanto os aspectos estruturais:

  • Agrossilviculturais (árvores + culturas): Esse sistemas compreende, Sistema Taungya, Cultura de Aléias (Alley Cropping), Quintais Agroflorestais, Quebra-ventos, Cercas vivas, Agricultura migratória, Capoeira melhorada, Sistema de Policultivos e Sistema Multiestratificado.
  • Silvipastoris: Associação de árvores dentro de atividade pecuária ou criação de animais dentro de povoamentos florestais.
  • Agrossilvipastoris: Caracterizados pela associação de árvores ou arbustos com cultivos agrícolas e animais.
  • Sistemas de produção florestal de múltiplo uso: Sistema no qual as árvores são regeneradas e manejadas para produz.

 

Classificação de sistemas agroflorestais

Foto: idesam.org

 

Cuidados importantes para a implantação dos sistemas agroflorestais

 

Apesar das vantagens de um sistema agroflorestal, antes da adoção dessa prática, você terá que avaliar as condições edafoclimáticas da região, quais espécies utilizar, o espaçamento entre as plantas e o manejo aplicado ao sistema agroflorestal.

Para sucesso do SAF’s é necessário cautela no planejamento, sempre levar em consideração as seguintes condições:

  • Obtenção de conhecimento técnico sobre o sistema.
  • Planejar as atividades, estabelecer um calendário e objetivos com a implantação do sistema.
  • Estar atento a legislação ambiental vigente.
  • Avaliar temperatura local e precipitação.
  • Analisar e corrigir se necessário as condições nutricionais, físicas e pH do solo.
  • Conhecer o mercado consumidor para escoamento da produção.
  • Conhecer onde adquirir os insumos, serviços, mão de obra.
  • Escolha dos materiais com resistência a pragas e doenças e que sejam adaptadas condições edafoclimáticas da região.
  • Quais os recursos financeiros e humanos disponíveis.

 

Sistemas agroflorestais e seus desafios

 

Os sistemas agroflorestais é considerado o sistema de produção que mais se aproxima de uma floresta nativa, contribuindo assim para o uso sustentável dos recursos naturais.

Dessa forma, se torna desafiador a implantação do SAF’s, como forma de produção agropecuária.

 

https://agropos.com.br/CURSOS/licenciamento-e-gestao-ambiental-2/

 

Acabamos de ver nesse artigo que para ter sucesso nos sistemas agroflorestais, é necessário que se tenha grande conhecimento interdisciplinar e um planejamento bem feito.

Para isso é necessário a obtenção de conhecimento prévio sobre todo o sistema produtivo: os organismos que constituem os vários estratos, sucessão ecológica, além de fitossanidade e conservação e fertilidade do solo e de todo ambiente.

Escrito por Julina Martins Medina.

Juliana Medina
ligamos para você AgroPós