(31) 9 8720 -3111 contato@agropos.com.br

A conservação do solo busca o equilíbrio ecológico em geral do sistema produtivo. É necessário levar em conta que a resiliência natural das propriedades solo, sendo que por si só é muito lenta.

A complexidade dos processos de degradação dos solos deve-se aos inúmeros fenômenos biológicos e físico-químicos envolvidos. Por este motivo, a conservação do solo pode ser conceituada como um conjunto de ações. Que visam proporcionar o restabelecimento das condições de equilíbrio e sustentabilidade existentes anteriormente em um sistema natural.

Nesse artigo vamos aprofundar mais esse assunto e conhecer a importância desse tema para o agronegócio brasileiro.

 

  Conservação do solo

 

 

 

Importância da conservação do solo

Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura FAO, os solos agrícolas do mundo vêm se degradando a uma taxa de 0,1% ao ano.

Esses estudos apontam a perda de cinco milhões de hectares de terras aráveis por ano devido as más práticas agrícolas, secas e pressão populacional.

Além desses fatores, inúmeras ações antrópicas de exploração inadequada dos recursos naturais, como a retirada da vegetação nativa e falta de planejamento de conservação do solo.

 

Importância da conservação do solo

 

Para se ter o perfeito entendimento da importância da conservação do solo, é necessário a reconhecer que o solo é vivo. Ele é composto por microorganismos, insetos e pequenos mamíferos. A função deles no solo é a ciclagem de nutrientes, tornando o solo saudável, e também na entrada de ar e água no solo.

A ciclagem de nutrientes é de extrema importância para o solo e as plantas, ela devolve todos os nutrientes que a ela foram investidos quando viva.

Com a porosidade, quando chove parte da água infiltra-se na terra e vai penetrando até encontrar uma camada impermeável.

 

checklist software agricola

 

Quanto mais poroso for o solo, melhor é a sua estrutura, infiltrando mais água sofrendo menores chances de erodir.

Há várias práticas que auxiliam a conservação do solo, são elas: rotação de culturas, plantio de adubos verdes, sistema plantio direto, entre outros.

Mas quais benefícios que alcançamos por conservar o solo?

Confira a seguir!

 

 

 

Benefícios da conservação do solo

Primeiramente, a conservação do solo, é um conjunto de práticas, que contribuem com processos aleloquímicos que podem realizar o controle de doenças e favorecer os ciclos biológicos do solo.

Além disso, proporciona uma série de benefícios econômicos, ambientais e sociais, auxiliando reestruturação do solo com agregados, disponibilizando matéria orgânica, dessa forma, incrementando fertilidade do solo.

Nesse sentido, podemos destacar 10 benefícios que a conservação do solo traz:

  • Melhora das condições físico-químicas do solo;
  • Aumento da atividade biológica, da estabilidade da estrutura do solo;
  • Aumento da matéria orgânica;
  • Eliminação ou redução das operações de preparo do solo;
  • Redução do uso de herbicidas;
  • Redução do uso inseticidas e fungicidas;
  • Aumento da produtividade das lavouras,
  • Eficiência no uso de fertilizantes;
  • Maior disponibilidade de água no solo, pela maior infiltração da água das chuvas;
  • Redução de solos erodidos.

Então, como alcançar essa estrutura em solos agrícolas e intemperizados, como é caso do solo brasileiro?

Há várias práticas conservacionistas que auxiliam o produtor nessa árdua tarefa, vamos conferir algumas práticas que são grandes aliadas para alcançar esse resultado.

 

webinar plantas daninhas

 

 

Rotação de Culturas

Essa técnica, consiste em utilizar o método de alternância de diferentes cultivos, levando a melhorias dos atributos químicos, biológicos e físicos do solo, com redução da degradação do meio ambiente, além de uma maior produtividade.

As espécies são selecionadas de acordo com alguns critérios, como possuir diferente suscetibilidade a pragas e doenças e apresentar necessidades nutricionais diferentes.

Uma vez adotada, a rotação de culturas, reduz de forma eficiente os impactos ambientais causados pela monocultura. Que é produção agrícola de apenas uma cultura, que causa a degradação física, química e biológica do solo e o desenvolvimento de pragas.

 

Nutrição Mineral de Plantas Macronutrientes

 

 

Cobertura com palhada

A palhada é formada pelos restos do plantio colhido anteriormente. Os galhos, folhas e raízes são triturados e pulverizados de volta ao solo.

Desse modo, a palhada ajuda a reduzir a erosão do solo, ajuda a manter a temperatura ideal para as plantas, aumenta disponibilidade de água no solo.

Uma ótima opção de palhada, são os adubos verdes. Que ao absorverem os nutrientes do solo, contribuem para a redução das perdas por lixiviação, amenizando os impactos da agricultura, trazendo maior fertilidade aos solos agrícolas e sustentabilidade ao sistema de produção.

 

Cobertura com palhada para a conservação do solo

 

 

 

Sistema de plantio direto

O sistema plantio direto (SPD) é uma forma de manejo sustentável dos sistemas de produção agrícola, sendo o mais indicado para o manejo dos solos tropicais, como é no caso dos solos brasileiros.

O SPD é bastante utilizado como uma forma de produzir alimento sem causar tanta exaustão no solo.

Dessa forma, o principal objetivo desse sistema é promover a conservação do solo, evitando, assim, seu esgotamento e equilibrando o sistema produtivo.

 

Sistema de plantio direto para a conservação do solo

 

 

 

A adubação verde

A adubação verde melhora a fertilidade do solo, porque mobiliza os nutrientes das camadas mais profundas, os deixando disponíveis para o próximo cultivo da cultura de interesse econômico.

Desse modo, os adubos verdes, ao absorverem os nutrientes do solo, contribuem para a redução das perdas por lixiviação.

Assim, o uso da adubação verde é uma forma viável de amenizar os impactos da agricultura, trazendo maior fertilidade aos solos agrícolas e sustentabilidade ao sistema de produção.

A adubação verde para a conservação do solo

 

 

 

O plantio em curvas de nível

O plantio em curvas de nível, é a produção usando linhas que têm diferentes altitudes, respeitando o contorno do terreno.

Trata-se da medida mais básica que visa à conservação do solo. Ele se opõe ao chamado plantio “morro abaixo”.

Outras técnicas similares são o terraceamento (formação de terraço) e o plantio em faixa com diferentes tipos de cobertura vegetal, que podem ser usadas juntamente ao plantio em curvas de níveis.

Essa técnica auxilia na redução da erosão dos diferentes tipos de solos causados pelo impacto das gostas de chuva, que podem acarretar grandes danos, quando não adotado o plantio dessa forma.

 

O plantio em curvas de nível para a conservação do solo

 

Conservação do solo na realidade do produtor rural

A conservação do solo compreende várias observações do campo agronômico, e essas observações diferenciam processos e fatores de degradação do solo e de como controlar esse processo.

Dessa forma, as ações e interações químicas, físicas e biológicas que afetam a capacidade do solo e a sua produtividade devem sempre serem levadas em consideração pelo produtor.

 

Pós-graduação em Solos e Nutrição de Plantas

 

Vimos nesse artigo, que a qualidade de um solo como a sua capacidade de manter o crescimento vegetal, inclui fatores como agregação, atividade de microorganismos, matéria orgânica, capacidade de retenção de água, taxa de infiltração, disponibilidade de nutrientes, etc.

Dentro desse contexto, a avaliação da qualidade do solo para monitorar a sua conservação e recuperação quando necessário, constitui um dos grandes temas da ciência do solo atualmente.

Várias são as metodologias que têm sido empregadas para acessar a qualidade, cabe ao produtor adequá-las para sua realidade.

Escrito por Juliana Medina.

Juliana Medina
ligamos para você AgroPós