fbpx
(31) 9 8720 -3111 [email protected]

O Herbicida glifosato é o mais utilizado no mundo inteiro, e cumpre um papel indispensável na agricultura. Neste artigo vamos abordar tudo sobre esse herbicida como; sua importância; vantagens e desvantagens; sua ação no meio ambiente.

Não fique de fora, venha conhecer melhor sobre esse assunto!

 

Herbicida glifosato

 

O QUE É HERBICIDA GLIFOSATO?

 

O Herbicida Glifosato trata-se de um princípio ativo, isto é, uma molécula desenvolvida na fabricação de produtos químicos.

Inicialmente, o glifosato surgiu na indústria farmacêutica e também chegou a ser usado para limpar metais. Porém, se popularizou nos herbicidas da Monsanto, que hoje pertence à Bayer.

O herbicida à base de glifosato é aplicado nas folhas de plantas daninhas, aquelas que nascem espontaneamente no meio das lavouras e prejudicam a produção agrícola. Ele bloqueia a capacidade da planta de absorver alguns nutrientes.

Neste artigo vamos destaca a importância desse herbicida no setor agrícola e algumas desvantagens do produto, além de conhecer a ação do produto no ambiente.

 

pós-graduação em Avanço no manejo de pragas (1)-min

 

A IMPORTÂNCIA DO  HERBICIDA GLIFOSATO PARA AGRICULTURA BRASILEIRA

 

A importância do glifosato no campo rural está relacionado com a eficiência e a otimização que o produto proporciona. Além de possibilitar o plantio direto, ele gera economia tanto no tempo para arar o solo como no uso do maquinário para tal atividade.

Outro importante ponto a ser ressaltado, é que o produto não contém concorrentes no mercado; portanto, caso banido, a sua substituição não é simples.

O uso do herbicida glifosato possibilitou o crescimento econômico rural em vários países no mundo. A tecnologia no campo faz com o que terras muito arenosas desenvolvessem alimentos de qualidade e em grande quantidade

 

VANTAGENS E DESVANTAGENS NO USO GLISOFATO

 

Abaixo vamos citar as principais vantagens e desvantagens do uso do herbicida glifosato, confira;

Entre as principais vantagens do glifosato

  • Baixo teor em agentes químicos, o que torna seu uso muito mais seguro do que qualquer outro produto do mercado.
  • Inibi diferentes espécies de ervas daninhas em um curto prazo. Portanto, ele se classifica como versátil e de alto rendimento.
  • Em termos ecológicos, o glifosato é considerado uma agricultura sustentável. O produto não é volátil não muda sua forma física quando atinge o solo.
  • Baixo custo, portanto, acessível para muitos tipos de públicos.

Entre as principais desvantagens do glifosato

  • Não ser completamente ecológico;
  • O uso em excesso e de maneira incorreta pode ocasionar danos ao meio ambiente e afetar a safra do produtor.
  • Surgimento de ervas daninhas resistentes ao herbicida

Vale ressaltar que uma vez que os limites permitidos pelos órgãos responsáveis pelo controle do produto são excedidos, pode provocar danos para a agricultura ao invés de gerar benefícios.

 

AÇÃO DO HERBICIDA GLIFOSATO NA PLANTA

 

Uma das mais importantes características do glifosato é sua rápida translocação das folhas da planta tratada para as raízes, rizomas e meristemas apicais. Esta propriedade sistêmica resulta na destruição total de plantas invasoras.

Quando o glifosato é aplicado sobre as plantas ocorre, inicialmente, uma rápida penetração, seguida por uma longa fase de lenta penetração. A duração dessas fases depende de fatores, incluindo espécie, idade, condições ambientais e concentração do glifosato e surfatante.

O glifosato é móvel no floema e é rapidamente translocado por todas as partes da planta, mas tende a se acumular nas regiões meristemáticas

Os sintomas comuns observados após a aplicação de glifosato são clorose foliar seguida de necrose. Outros sintomas foliares são: enrugamento ou malformações (especialmente nas áreas de rebrotamento) e necrose de meristema e também de rizomas e estolões de plantas perenes.

Em contraste com muitos herbicidas de contato, os sintomas fitotóxicos de danos pelo glifosato geralmente desenvolvem-se lentamente, com a morte ocorrendo após vários dias e mesmo semanas.

 

Plantas tolerantes ao glifosato

Algumas plantas daninhas são tolerantes ao glifosato, ou seja, são de difícil controle. É diferente de resistência, pois a tolerância ao herbicida ocorre sem que a planta nunca tenha entrado em contato com o produto.

Diferente de resistência, na qual biótipos de plantas daninhas resistentes ao herbicida são selecionados.

Lembrando que biótipos são um grupo de indivíduos com genética parecida, mas um pouco diferenciada da maioria dos indivíduos da população de plantas. Ou seja, a tolerância é uma característica natural da espécie.

Alguns exemplos de espécies tolerantes ao glifosato são:

  • Trapoeraba;
  • Corda-de-viola;
  • Erva-quente;
  • Poaia-branca.

 

webinar plantas daninhas

 

O COMPORTAMENTO DO HERBICIDA GLIFOSATO NO MEIO AMBIENTE

 

Abaixo vamos brevemente abordar o comportamento do herbicida glifosato quando presente no ambiente, levando em consideração sua presença no solo, água e ar.

 

Presença no Solo

O solo é um sistema aberto e de grande complexidade, constituído por minerais, matéria orgânica, microrganismos, água e ar, sendo que a variação de um desses componentes pode provocar alterações nos demais.

A sorção do glifosato no solo ocorre em duas fases, sendo a primeira delas praticamente instantânea, contribuindo com a retenção de mais de 90% do total aplicado, e a segunda um pouco mais lenta.

Todavia, a fase lenta foi quantificada em aproximadamente 10 minutos, tanto no solo sob plantio direto como sob plantio convencional. A adsorção reduz a concentração dos herbicidas na fração solubilizada do solo, removendo parte de sua ação potencial.

O resultado é observado pelo decréscimo da disponibilidade biológica, na aceleração da velocidade de degradação química ou, simplesmente, devido ao retardamento do movimento de lixiviação.

 

Presença na água

Os herbicidas podem causar riscos ao meio ambiente quando são transportados para a superfície das águas, porque são tóxicos a flora e prejudiciais a fauna. Para o glifosato as principais vias de dissipação na água são por degradação microbiológica e a união com sedimentos.

O glifosato não se degrada rapidamente na água, mas em presença da microflora da água o glifosato se decompõem e eventualmente em dióxido de carbono.

A persistência de glifosato em água é mais curta que sua persistência em solo. As formulações de glifosato são completamente solúveis em água por se dispersar rapidamente e não se acumular em altas concentrações no perfil hídrico.

O glifosato se dissipa em águas superficiais rapidamente por ser adsorvido pelos sedimentos e degradado por microrganismos.

 

Presença no ar

A presença de glifosato no ar é pouco provável, já que, os diferentes sais de glifosato não têm pressão de vapor significativa e perdas na superfície tratada para atmosfera são pequenas.

Entretanto, gotículas podem estar presentes no ar e é a razão mais provável de que se detecte glifosato junto com outros agrotóxicos, como na agua da chuva.

 

Efeito sobre organismos terrestres

O glifosato é considerado ligeiramente tóxico, mas não apresenta bioconcentração é considerado um produto de toxicidade menor que o glifosato.

Mesmo em concentrações baixas, podendo matar peixes e causar desenvolvimento retardado em minhocas.

Em outros casos, como mamíferos pequenos e pássaros, o glifosato atua indiretamente reduzindo a vegetação que provê comida e abriga animais.

 

 CUIDADOS NA APLICAÇÃO DO HERBICIDA GLIFOSATO

 

Como qualquer outro agrotóxico, o glifosato é um produto químico cuja venda e aplicação são regulamentadas por lei.

Até mesmo os representantes do agronegócio reconhecem que, se aplicados sem os devidos cuidados, os agrotóxicos fazem mal especialmente ao trabalhador agrícola.

As dicas se aplicam não apenas ao glifosato, mas também a outros agroquímicos disponíveis no mercado. Antes do uso, os agricultores devem ler com atenção o rótulo contido nas embalagens dos produtos para conferirem as recomendações do fabricante.

 

Equipamentos de proteção individual

Equipamentos de proteção individual para o Herbicida glifosato

(Fonte: Socicana, 2019).

 

No momento de preparação e aplicação, é indispensável o uso de equipamentos de proteção individual, como óculos de segurança, luvas, máscaras de proteção respiratória, botas de borracha e macacão de algodão. O uso de pulverizadores em boas condições também é recomendado.

 

Tecnologias que agregam qualidade à pulverização

 

CONCLUSÃO

 

Entende-se que o herbicida glifosato é muito importante, senão essencial, para a agricultura atual, especialmente no Brasil devido à importância do plantio direto.

No entanto, é necessário que nós estejamos atentos à sua utilização: usar somente quando necessário, conhecendo a formulação e dose correta e com rotação de outros herbicidas.

É importante ressaltar que a aplicação do glifosato é preciso ter alguns cuidados, pois esse produto é considerado toxico, e para que o agricultor não venha ter problemas de saúde é de extrema importância seguir as recomendações. Em caso de dúvidas o ideal é consultar um profissional da área.

 

            pos em manejo integrado de pragas

Michelly Moraes
Últimos posts por Michelly Moraes (exibir todos)