(31) 9 8720 -3111 [email protected]

Fundamental para condicionar o comportamento físico e hídrico do solo, a porosidade deve ser observada com atenção pelos especialistas em agricultura. Por isso preparamos esse artigo para te ajudar entender a fundo sobre a o solo poroso.

Venha Comigo!

 

Solo poroso

 

O que é a porosidade do solo?

Porosidade do solo consiste no volume de áreas abertas (chamadas de poros) entre os grãos sólidos do solo.

Desta forma, é possível verificar quanta água fica retida naquele espaço e qual o período em que ela permanece por lá. Esta característica é fundamental para saber se o solo é útil para uma infinidade de plantios.

 

Solo poroso x solo não poroso

           Solo poroso x solo não poroso

 

Por meio deste estudo, você consegue descobrir qual é o fluxo líquido daquele solo, que é calculado por meio do tamanho dos poros e da quantidade em que eles estão presentes no espaço. É isso que define se o solo possui ou não uma alta permeabilidade.

Quanto menor a quantidade de poros, mais lenta será a absorção do solo diante da água, tornando o processo mais lento. Além disso, também é possível encontrar locais com permeabilidade zero. São espaços em que não há passagem de líquido, pois mesmo que haja vários poros, eles não se conectam entre si.

 

Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas

 

Afinal, qual solo mais poroso arenoso ou argiloso?

O solo argiloso é menos permeável e, por isso, armazena mais água. O solo arenoso, comum principalmente no Nordeste, tem boa porosidade e é bastante permeável. A penetração da água até camadas mais profundas faz com que ele seja mais seco.

 

 Compactação sobre a porosidade

As plantas desenvolvem-se melhor em solos que não apresentam limitação ao crescimento radicular, mas que ofereça bom contato entre as raízes e as partículas do solo.

Efeito da compactação no solo

(Fonte: FALKER, 2019)

 

Com a compactação, a porosidade total sofre reduções pela compressão exercida pelo maquinário, enquanto a densidade aumenta.

Em tais condições, a absorção de água e nutrientes pela planta é reduzida em função da impedância mecânica elevada, comprometendo a sua produção.

 

Dimensões da compactação do solo

Para entender e poder agir na compactação, é preciso uma caracterização completa em 3 dimensões, veja abaixo;

  • Localização:  Avaliar quais áreas da lavoura sofrem com a compactação e quais não sofrem.
  • Intensidade: É a medida quantitativa mais direta da compactação. Dentre os vários métodos usados para sua determinação, destaca-se o do anel volumétrico, possuindo bordas cortantes e volume conhecido geralmente 50 cm3.
  • Infiltração de Água: A taxa de infiltração de água no solo, que serve como indicação de sua condutividade hidráulica, é influenciada por outros fatores do solo, tais como a formação de crostas na superfície que provocam sensível diminuição na quantidade de água que penetra no perfil. A condutividade hidráulica serve, então, como medida comparativa para avaliação da compactação, usando o mesmo solo e a mesma quantidade de água.
  • Profundidade: Para as plantas e para a estrutura do solo, é muito diferente uma camada compactada a 20 cm ou a 35 cm.

 

Solos no brasil

 

Tipos de porosidade do solo?

Existem dois tipos fundamentais de porosidade nos materiais terrestres: primária e secundária.

 

Porosidade primaria

A porosidade primária é gerada juntamente com o sedimento ou rocha, sendo caracterizada nas rochas sedimentares pelos espaços entre clastos ou grãos (porosidade intergranular) ou planos de estratificação.

Vale dizer que nos materiais sedimentares o tamanho e forma das partículas, o seu grau de seleção e a presença de cimentação influenciam na porosidade.

Porosidade secundaria

Já a porosidade secundária se desenvolve após a formação das rochas ígneas, metamórficas ou sedimentares, por fraturamento ou falhamento durante sua deformação (porosidade de fraturas).

Um tipo especial de porosidade secundária se desenvolve em rochas solúveis, como calcários e mármores, através de criação de vazios por dissolução, caracterizando a porosidade cárstica.

 

Porosidade nas plantas

(Fonte: Gênese e morfologia do solo, Gomes)

Porosidade total:

Macroporosidade (%): movimentação de água e ar;

  • Macroporos são resultado da disposição dos agregados, da ação da mesofauna e raízes e da expansão e contração da massa do solo.
  • Eles estão relacionados às trocas gasosas de oxigênio e gás carbônico e ao fluxo de água por gravidade: infiltração, drenagem e transporte de solutos.

Microporosidade (%): retenção de água;

  • Os microporos encontram-se intra-agregados e estão relacionados com a retenção de água devido à adesão molecular que prende gases, vapores ou matérias em solução na superfície de corpos sólidos;
  • Por adsorção, eles prendem por afinidade molecular a água a maiores tensões e a torna menos disponível para as plantas;
  • Os microporos estimulam o desenvolvimento de pêlos absorventes do sistema radicular, a colonização por fungos e bactérias além da difusão de nutrientes. Vale dizer que quanto maior a proporção de micro em relação aos macroporos de um solo, menor é a infiltração de água e pior o arejamento (troca gasosa).

 

O cálculo da porosidade

Esta propriedade física é de extrema importância pois influi em fatores como: retenção, movimento e disponibilidade de água; arejamento; disponibilidade de nutrientes; resistência à penetração de raízes; estabilidade de agregados e compactabilidade dos solos.

Cálculo da porosidade

solo poroso

 

Em relação aos poros, estes podem ser divididos devido aos seus tamanhos e funções. Entre os poros mais importantes temos, os microporos (menores que 0,03 mm), que realizam a retenção e armazenamento de água no solo e os macroporos (maiores que 0,1 mm) que fazem a drenagem da água no solo e mantêm o solo com a presença de ar.

 

Controle de compactação do solo

O controle de compactação do solo é indispensável e importante para agricultura. Não basta que o solo adquira boas propriedades e preciso alguns cuidados como:

 

 

Controle de tráfego maquinário

É uma técnica viável, o uso de piloto automático para auxiliar na definição dos rastros onde será feito o tráfego controlado durante toda condução da lavoura.

Essa técnica limita a área compactada e mantém o restante da lavoura livre do problema de compactação do solo e de amassamento de plantas.

 

Tráfego de maquinas no solo

 

Essa técnica limita a área compactada e mantém o restante da lavoura livre do problema de compactação do solo e de amassamento de plantas.

 

Controle de tráfego Animal

A compactação do solo com o pisoteio animal, é agravada pela remoção da vegetação pelo pastejo, pode diminuir a taxa de infiltração, aumentar a erosão e reduzir o crescimento radicular das plantas.

 

Tráfego de animais

(Fonte: Fazenda Roncador, 2020)

 

É importante ressaltar que essa compactação depende da classe do solo e o teor de umidade, da taxa de lotação animal.

No entanto é indispensável o cuidado desses tráfegos de animais em áreas de recuperação, onde o recomendado e adotar algumas técnicas de manejo para evitar essa compactação direta no solo em que deseja cultivar.

 

Conclusão

De maneira geral, a atividade agrícola prolongada tem causado problemas como a compactação.

Dessa forma, diminuem a porosidade total do solo e a macroporosidade, que são de fundamental importância para as trocas gasosas, a infiltração e na movimentação da água por difusão ou fluxo de massa, tão importantes para a absorção de nutrientes.

Com isso é importante que realize o monitoramento para evitar esses acontecimentos em sua propriedade. Se você gostou desse conteúdo sobre o solo poroso e se te ajudou e esclareceu suas dúvidas. Comente e compartilhe em suas redes sociais!

 

Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas

Michelly Moraes