(31) 9 8720 -3111 [email protected]

Você já parou para pensar como ocorre a formação do solo argiloso, e como manejar esse solo para alcançar a alta produtividade na cultura desejada?

Neste artigo você encontrara as repostas correta, além de conhecer os benefícios desse solo e o diferentes tipos de argila com uma serie de propriedade completamente distintas.

 Vamos juntos comigo?

O que é solo argiloso? Saiba como manejar para obter altas produtividades.

solo argiloso, chamado de “solo pesado”, é uma terra úmida e macia, composto por mais de 30% de argila, alumínio e ferro.

Após a chuva, os terrenos de solos argilosos, que absorvem bastante água, ficam encharcados. Por outro lado, na época de seca, esse tipo de solo tende a formar uma camada dura e pouco arejada do terreno, prejudicando o desenvolvimento da vegetação.

O manejo de um solo argiloso é diferente daquele que deve ser empregado em solos agrupados em outras classes texturas, pois o teor de argila confere uma série de características físicas e químicas especificas. Essas características do solo argiloso são ditas permanentes, pois a textura do solo dificilmente é influenciada pelo manejo empregado por nós.

Formação dos solos

Os solos configuram-se como um importante recurso natural renovável que é utilizado pelas atividades humanas para fins econômicos, tendo uma notável importância nas práticas agropecuárias e na geração de alimentos para a sociedade. Sendo assim, uma curiosidade que permanece é: como se formam os solos?

O solo é o resultado de milhares de anos de desagregação das rochas originais de um lugar na sua superfície e a combinação de diversos fatores.

A maior ou menor intensidade de algum fator pode ser determinante na criação de um ou outro solo. São comumente ditos como fatores da formação de solo: o clima, o material de origem, os organismos, o tempo e o relevo.

Fatores que influencia na formação do solo

Fatores que influencia na formação

Com resultado da decomposição química das rochas, forma-se um material sobre a superfície terrestre: uma camada superficial, composta de água e minerais que, com o passar do tempo, vai se enriquecendo de matéria orgânica (raízes, folhas, fezes e restos mortais de animais, entre outros).

Fatores que influencia na formação do solo

(Fonte: Cuidando do solo, capitulo 06)

 

As rochas, ao sofrerem a ação dos agentes atmosféricos, especialmente o calor e a umidade, decompõem-se através do intemperismo, também denominado de meteorizarão, e em seus fragmentos instala-se grande variedade de organismos vivos.

Podemos afirmar então que o solo é o resultado da ação conjugada de fatores físicos, químicos e biológicos, em função dos quais se apresenta sob os mais diversos aspectos.

Diferentes Tipos de Solo

Existem diversas espécies de solo, as quais variam conforme a sua composição. Entretanto, alguns elementos estão presentes em toda a sorte de solo. São eles a argila, areia, húmus, e o calcário misturados. Conforme variam as quantidades dessas substâncias, o tipo de solo varia também.

O Brasil, em decorrência da sua grande extensão territorial, possui diversos tipos de solo. Se observamos diferentes paisagens brasileiras, verificaremos que os solos do país apresentam cor e textura diferentes em cada lugar observado.

Solos arenosos, por exemplo, possuem mais areia na sua composição. Esses são muito permeáveis, pois como os grãos de areia são relativamente grandes, deixam a água e o ar passarem com facilidade.

Diferentes Tipos de Solo

Solo Arenoso x Solo Argiloso

Solos que contêm mais argila, são chamados argilosos. Ao contrário da areia, a argila possui grãos bem pequeninos e achatados.

Isso faz com que o solo argiloso “segure” a água, e não permite que ela o atravesse – esse tipo de solo é denominado impermeável. Por isso a argila “encharca” com facilidade.

Características do solo argiloso

O terreno argiloso caracteriza-se pelos grãos microscópicos, de cores vivas e de grande impermeabilidade. Como consequência do tamanho dos grãos, as argilas:

  • São fáceis de serem moldadas com água;
  • Têm dificuldade de desagregação.
  • Formam barro plástico e viscoso quando úmido.
  • Permitem taludes com ângulos praticamente na vertical. É possível achar terrenos argilosos cortados assim onde as marcas das máquinas que fizeram o talude duraram dezenas de anos.

Os solos argilosos distinguem-se pela alta impermeabilidade. Aliás, são tão impermeáveis que tornaram-se o material preferido para a construção de barragens de terra, claro que devidamente compactadas.

Quando não há argila nas imediações vai se buscar onde ela estiver disponível, em regiões que passam a ser denominadas “área de empréstimo”.

http://materiais.agropos.com.br/webinar-recuperacao-de-areas-degradadas

 

Tipos de Argila

É importante ressaltar que existem diferentes tipos de argila: a argila 1:1 e 2:1. As quais apresentam uma série de propriedades completamente distintas, influenciando a aptidão agrícola e o manejo adotado em solo argiloso.

Argila 1.1:

As argilas 1:1 são as mais comuns, sendo encontradas em solo argiloso mais intemperizado como Latossolo e Nitossolo. Os principais argilominerais 1:1 são a Caulinita, Gibbsita, Goethita e a Hematita.

Argila 2.1:

Os principais argilominerais 2:1 são: esmectita e vermiculita. Elas são compostas por argilominerais estruturalmente formadas por uma camada de octaedros de alumínio entre duas camadas de tetraedros de silício.

Solos com argila 2:1 possuem maior CTC pelo arranjo estrutural que permite maior entrada de água e nutrientes nas entre camadas com isso permiti uma maior entrada de agua.

Por isso, os solos com presença de argilominerais 2:1 são reconhecidos por possuírem alta saturação por bases e ótima fertilidade natural. Por outro lado, são muitos plásticos e pegajosos quando úmidos e extremamente duros quando secos, dificultando as operações de preparo.

https://materiais.agropos.com.br/checklist-software-agricola

 

Diferentes tipos de solos argiloso no Brasil

Argissolo

 Maior teor de argila nos horizontes subsuperfíciais em relação aos superficiais, que caracteriza um gradiente textural ao longo do perfil. A cor pode variar de acinzentada a avermelhada, sendo os matizes amarelos e vermelhos os mais comuns.

Os minerais predominantes são argilas de atividade baixa (caulinita) e/ou óxidos, que contribuem para o valor de capacidade de troca catiônica inferior a 27 cmolc kg-1, sendo possível também apresentar o caráter alítico.

Diferentes tipos de solos

Fonte: Material Classificação Física do solo- Agropós 2019

Esse tipo de solo pode ser encontrado em praticamente todas as regiões brasileiras em diversas condições de clima e relevo. Representam aproximadamente 24% da superfície do País.

Chernossolo

Caracterizados pela presença de horizonte superficial relativamente espesso, escuro, com boa agregação e presença de argilominerais 2:1.

Muito férteis, apresentam de médios a altos teores de carbono e altos teores de cálcio e magnésio, conferindo alta saturação por bases. Podem apresentar alto teor de carbonato de cálcio secundário na forma nódulos.

Diferentes tipos de solos

Fonte: Material Classificação Física do solo – Agropós 2019

Estes solos têm baixa ocorrência no Sul e no Nordeste do Brasil e em pequenas áreas no Centro-Oeste, totalizando aproximadamente 0,5% do território nacional.

Nitossolo

Apresentam textura argilosa ou muito argilosa, com pouco incremento de argila em profundidade e com estrutura em blocos ou prismas.

De maneira geral profundos, com coloração variando de vermelho a bruno, sendo observada pouca diferenciação de cores entre os horizontes (ausência de policromia). São normalmente profundos, bem drenados, estruturados, moderadamente ácidos e de fertilidade natural muito variável.

Diferentes tipos

Fonte: Material Classificação Física do solo- Agropós 2019

As maiores áreas contíguas estão nos estados sulinos. No entanto, no Estado de São Paulo, extensas áreas são encontradas nos planaltos basálticos que se estendem até o Rio Grande do Sul. A área de ocorrência no Brasil é de aproximadamente 1,5%.

Vertissolo

Identificados pelo baixo grau de desenvolvimento pedogenético e altos teores de argila. Podem apresentar argilominerais 2:1, a qual confere alta capacidade troca catiônica e, expansão e contração, com expressiva movimentação da massa do solo.

São de coloração acinzentada ou preta, sem diferença significativa no teor de argila entre a parte superficial e a subsuperficial do solo.

São de elevada fertilidade química, relacionados aos calcários e sedimentos argilosos ricos em cálcio, magnésio e rochas básicas, mas apresentam problemas de natureza física, como baixa permeabilidade, textura muito pesada e drenagem lenta.

Diferentes tipos

Fonte: Material Classificação Física do solo- Agropós 2019

Ocorrem, predominantemente, na zona seca do Nordeste, no Pantanal Mato-grossense, na Campanha Gaúcha e no Recôncavo Baiano, totalizando cerca de 2% da área do Brasil.

Manejo do solo argiloso

Manejo

Manejo solo argiloso

O mau manejo de um solo argiloso conduz â compactação e aumento da densidade. Quanto maior a densidade aparente de um solo, menor é a porosidade deste solo.

A argila corresponde a partículas que apresentam diâmetro menor que 0,002 mm. Solos com textura argilosa na superfície apresentam limitações à adoção do sistema de plantio direto, devido serem suscetíveis à compactação ocasionada pelo tráfego de máquinas.

A compactação ocorre mais intensamente nos solos argilosos. Porém, os solos argilosos resistem melhor à desagregação.

https://agropos.com.br/pos-graduacao-solos-e-nutricao-de-plantas/

No preparo do solo, com arado e grade, deve-se considerar uma umidade ideal na faixa de 60 a 70% da capacidade de campo, e no caso do uso de escarificador e subsolador uma faixa ideal de umidade de 30 a 40% da capacidade de campo, ambas as faixas para solos argilosos.

Nesse sentido, a água atua como um agente lubrificante entre as partículas do solo, potencializando a compactação. Estudos indicam que solo argiloso possibilita o alcance de altas produtividades de culturas como trigo, soja e milho sob diferentes tipos de manejo, considerando a região e o clima onde a pesquisa foi desenvolvida.

Isso demonstra que o manejo de solo argiloso é simples, necessitando observar apenas algumas peculiaridades sem maiores impactos nos custos da lavoura.

Conclusão

Entende- se que o argissolo caracterizam-se pelo acúmulo de argila no Horizonte B (uma das camadas do solo). Possuem certa variação de cores (vermelhos a amarelos) e baixa concentração de matéria orgânica. Depois dos latossolos, são o tipo de solo mais encontrado no país, com ocorrência em todos os estados, em áreas planas ou inclinadas (vertentes).

De forma geral o argissolo possui composição de pelo menos 30% de argila, sendo presente em diversas regiões do território brasileiro. Possibilitando o alcance de altas produtividades de culturas como trigo, soja e milho sob diferentes tipos de manejo, considerando a região e o clima.

Isso demonstra que o manejo de solo argiloso é simples, necessitando observar apenas algumas peculiaridades sem maiores impactos nos custos da lavoura.

Escrito por Michelly Moraes.

Michelly Moraes