fbpx
(31) 9 8720 -3111 [email protected]

Os diversos tipos de solo existentes no Brasil podem ser diferenciados segundo a tonalidade, composição e granulação. Neste post vamos apresentar os diferentes tipos de solos brasileiros, Além de conhecer sua importância.

 

tipos de solo

 

Veja abaixo os 13 tipos de solo existentes no Brasil, que vamos abordar:

  1. Argissolos
  2. Cambissolos
  3. Chernossolos
  4. Espodossolos
  5. Gleissolos
  6. Latossolos
  7. Luvissolos
  8. Neossolos
  9. Litossolos
  10. Organossolos
  11. Planossolos
  12. Plintossolos
  13. Vertissolos

 Acompanhe!

 

O que é solo?

Solo é uma massa composta por areia, silte e argila. Assim, é caracterizado como toda massa natural que está presente na superfície terrestre e possui a capacidade de suportar plantas.

O principal material que compõe os solos é a rocha. Ou seja, o solo é formado a partir da ação do relevo, clima e da biosfera sobre o material rochoso. Visto isso, as partículas que compõem o solo são divididas em areia, silte e argila.

 

Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas

 

Formação do solo

O processo que dá origem à formação do solo é chamado de intemperismo, ou seja, a desagregação das partículas das rochas e minerais que altera suas propriedades químicas.

 

Fatores de Formação do Solo

Fatores de Formação do Solo

(Fonte: Agropós, 2019)

 

São fatores que contribuem para a formação do solo o material originário (rocha matriz ou rocha mãe), o clima, a atividade biológica, ligada aos organismos vivos presentes no lugar de origem do solo, o tempo, a hidrografia e a topografia da área.

Todos esses elementos agem em conjunto ao promoverem a separação das partículas das rochas. Assim o solo é formado por meio de processos que fazem a desintegração de partículas, promovendo sua evolução e seu crescimento.

 

Camadas do solo

Os solos são divididos em camadas que possuem características específicas. Porém, conforme a profundidade da terra, essas camadas passam a compartilhar das mesmas características.

As camadas são, também, chamadas de horizontes e são divididas em camadas superficiais e camadas subsuperficiais.

 

Horizonte do solo

Horizonte do solo

(Fonte: Geo Conceição, 2014)

 

Camadas superficiais

  • Horizonte O– horizonte formado pela matéria orgânica em vias de decomposição, razão de sua cor escura.
  • Horizonte A– zona com mistura de matéria orgânica e substâncias minerais, com bastante influência do clima e alta atividade biológica.

 

Camadas subsuperficiais

  • Horizonte B– horizonte caracterizado pela cor forte e pela acumulação de argilas procedentes dos horizontes superiores e também de óxidos e hidróxidos de ferro e alumínio.
  • Horizonte C– mistura de solo pouco denso com rocha-matriz pouco alterada.
  • E Horizonte D– Entre os horizontes A e B é possível, às vezes, delimitar um horizonte E, caracterizado pela remoção de argila, matéria orgânica e óxidos e hidróxidos de ferro e alumínio, que vão se acumular no horizonte logo abaixo.

 

Classificação do solo

O Brasil é formado por uma variedade de solos formados a partir do clima, do material de origem, o relevo, os organismos e o tempo. São solos importantes para a agricultura no país, além de outras funções essenciais para a vida.

 

Solos no Brasil

 

Os diferentes tipos de solo são classificados de acordo com as variáveis de cor, a textura, porosidade, quantidade de matéria orgânica.

De acordo com Sistema Brasileiro de Classificação de Solos (SiBCS), tipos de solo presentes do Brasil são:

 

Argissolos

O solo argiloso tem pelo menos 30% de argila em sua composição de grãos. Esse solo tem partículas muito pequenas.

 

Argissolo Vermelho

Argissolo Vermelho

(Fonte: Geoanaliys, 2019)

 

Os espaços entre os grãos são bem pequenos também e assim retêm mais água. Geralmente, o solo argiloso fica encharcado depois da chuva e isso melhora a sua manipulação. São predominantes em 26,9 % das unidades de mapeamento no Mapa de Solos do Brasil.

 

Cambissolos

São solos geralmente pouco espessos e que apresentam horizonte B ainda em estágio inicial de formação, São solos mais evoluídos que os Neossolos, pois já possuem horizonte B.

 

Cambissolo

(Fonte: PronaSolos, 2019)

 

A maioria dos Cambissolos apresentam baixa fertilidade química natural, o que demanda o uso de grandes quantidades de corretivos e fertilizantes pelos agricultores.

São predominantes em 5,3 % das unidades de mapeamento no Mapa de Solos do Brasil.

 

Chernossolos

Além disso, são férteis e possuem a camada superficial densa e escura, além da presença de argila. Presentes nas regiões Sul e Nordeste, correspondem 5% do território do Brasil.

 

Chernossolo

(Fonte: Departamento de Geografia, 2019)

 

Espodossolos

Espodossolos são solos constituídos por material mineral, apresentando horizonte B espódico imediatamente abaixo de horizonte E, A ou horizonte hístico dentro de 200 cm a partir da superfície do solo ou de 400 cm.

 

Espodossolo

(Fonte: Creative Commons)

 

Se a soma dos horizontes A+E ou dos horizontes hístico (com menos de 40 cm) + E ultrapassar 200 cm de profundidade.

 

Gleissolos

São solos que apresentam horizonte de subsuperfície (B ou C) de cor acinzentada, devido à perda de ferro em ambiente redutor (com excesso de água).

 

Gleissolo

(Fonte: Embrapa)

 

São predominantes em regiões planas e abaciadas (várzeas e banhados dos rios). São predominantes em 4,7 % das unidades de mapeamento no Mapa de Solos do Brasil.

 

Latossolos

Representam cerca de 39% do solo brasileiro e são encontrados em quase todo o país. De maneira geral, são muito porosos, permeáveis, com boa drenagem (não tem problemas de excesso de água). As cores são muito variadas (vermelho, amarelo, vermelho amarelado, etc.).

 

Latossolo

(Fonte: Creative Commons)

 

Luvissolos

São formados por argila nas camadas superficiais, além de serem rasos e possuírem a cor vermelha ou amarela. São comuns no Nordeste e ocupam cerca de 3% do território brasileiro.

 

Neossolos

São solos rasos em estádio inicial de evolução, apresentando mais comumente apenas horizonte A sobre o horizonte C ou sobre a rocha de origem (camada R).

 

Neossolo

(Fonte: PronaSolos, 2019)

 

Estes solos são tão jovens que não tem horizonte B. A maioria dos Neossolos possuem pouca espessura (Neossolos Litólicos e Neossolos Regolíticos).

 

Nitossolos

As cores entre as camadas são bem superficiais, sendo solos profundos, formados por argila de cor avermelhada.

Além disso, são bem drenados, estruturados, moderadamente ácidos e de fertilidade natural muito variável. Representam cerca de 15% do território, sendo comuns nas regiões Sudeste e Sul.

 

Organossolos

Os solos mal drenados e com muita matéria orgânica. Portanto, não possuem áreas de representatividade no território brasileiro, pois, são pequenas manchas e se encontram de maneira dispersa.

 

Nutrição Mineral de Plantas: Macronutrientes.

 

Planossolos

Encontrados na região Nordeste, Centro-Oeste e Sul. Correspondem à um total de 2% da área do país, sendo formados por argila e, quando secos, são duros e possuem baixa permeabilidade.

 

Plintossolos

São solos que apresentam concentração de ferro em algum horizonte, o que leva a endurecimento na forma de concreções cascalhentas), ou de um horizonte contínuo endurecido por ferro e/ou alumínio (chamado de horizonte F) que facilmente pode ser confundido com rocha (embora seja de origem pedológica).

Ocorrem predominantemente Amazonas, Pará, Amapá, Roraima, Maranhão, Piauí, Tocantins, Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal.

 

Vertissolos

São compostos por grande quantidade de argila e correspondem à 2% do território do país. Além disso, são comuns na zona seca do Nordeste, no Pantanal Mato-grossense, na Campanha Gaúcha e no Recôncavo Baiano. Assim, são solos férteis, ricos em cálcio, magnésio e rochas básicas.

 

Qual a importância do solo?

A importância do solo para a vida dos seres vivos está relacionada com os benefícios que esse recurso pode proporcionar.

Entre eles é possível citar: o fornecimento de nutrientes para a terra, proporcionando o plantio de alimentos ricos em vitaminas e minerais necessários aos seres humanos.

 

Importância do Solo

 

Além disso, o solo possui importantes funções, desde o armazenamento e escoamento e infiltração da água na superfície, sendo um componente fundamental para o desenvolvimento de diversos ecossistemas.

 

Conclusão

O solo é uma parte importante para o Brasil e a vida em geral. Por conta disso, conhecer os tipos de solos e a importância de cada um é de extrema importância.

Isso porque, a partir do conhecimento dos tipos de solo é possível manejar a área e, assim, atender as especificidades de cada tipo.  Além disso, é por meio desse conhecimento que as potencialidades e funções de cada tipo de solo são reconhecidas.

Se você gostou desse conteúdo e te ajudou e esclareceu suas dúvidas. Comente e compartilhe em suas redes sociais!

 

Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas

Michelly Moraes