(31) 9 8720 -3111 contato@agropos.com.br

Neste artigo você irá encontrar tudo que precisa saber sobre a Adubação foliar: como realizar aplicação, formas de absorção, além de descobrir as vantagens e desvantagens dessa forma de aplicação.

 

adubação foliar

 

Adubação foliar é um tipo de manejo utilizado que fornece nutrientes minerais via foliar das plantas. Assim como todos os seres vivos, as plantas também precisam se alimentar e, no caso delas, o alimento é ofertado por meio da adubação. Adubar nada mais é do que repor nutrientes minerais que são necessários para o e desenvolvimento e crescimento das plantas.

Assim, a adubação foliar é utilizada como complemento da adubação via solo, de forma rápida e eficiente. Atualmente, a prática está no planejamento e manejo da produção de praticamente todas as espécies cultivadas.

Portanto, a recomendação de fertilizantes foliares deve seguir a necessidade nutricional das plantas na lavoura, que pode ser verificada com a diagnose foliar. A análise da folha é necessária para identificar de maneira precisa a falta de nutrientes.

 

TIPOS DE ADUBAÇÃO FOLIAR

 

  1. Adubação Foliar Preventiva: mais utilizada e a de resultados menos comprovados. Exemplo: boro nas culturas do repolho, couve-flor, brócolis e KCl para prevenir os danos causados pelas geadas
  2. Adubação Foliar Corretiva: aplicação de nutrientes para corrigir uma ou mais deficiências nutricionais é realizada em determinados momentos da cultura. Exemplo: mais efetiva para culturas perenes
  3. Adubação Foliar Substitutiva: substitui a adubação via solo. Exemplo: micronutrientes.
  4. Adubação Foliar Complementar: visando complementar o fornecimento de adubos aplicados via sistema radicular (via solo ou água), empregada quando determinada cultura apresenta exigência elevada de um nutriente específico. Exemplo: boro nas culturas do Repolho e Mamão.
  5. Adubação Foliar Suplementar no estádio reprodutivo: aplicação na fase de enchimento de grãos. Exemplo: soja (N, P, K e S).

 

Nutrição Mineral de Plantas Macronutrientes

 

CATEGORIA DE ADUBOS FOLIARES 

 

  1. Adubos Químicos: fornecem macro e/ou micronutrientes (mais fornecidos pela adubação foliar, pois são exigidos em pequenas doses pelas plantas);
  2. Adubos Orgânico: destaque para os originários de húmus-de-minhoca;
  3. Aminoácidos: grupo de produtos mais modernos e largamente usado em cultivos de hortaliças e flores;
  4. Adubos Naturais: geralmente subprodutos de outras plantas, como o subproduto da mandioca, denominado de “manipueira” líquido liberado por ocasião da prensagem da massa da raiz da mandioca.

 

ABSORÇÃO DE NUTRIENTES POR MEIO DA FOLHA

 

A absorção foliar se dá em três passos sucessivos depois de estabelecido o contato do elemento com a epiderme superior, inferior ou ambas:

  1. Atravessamento da cutícula cerosa e das paredes das células epidérmicas por difusão;
  2. Chegada à superfície externa do plasmalema;
  3. Movimento através de membrana citoplasmática cm a entrada no citoplasma eventualmente no vacúolo depois de atravessar o tonoplasto.

ABSORÇÃO DE NUTRIENTES POR MEIO DA FOLHA

Fonte: Gomes, et al. (2019).

 

Penetração via cutícula

A penetração via cutícula trata-se da passagem dos nutrientes por esta camada de cera presente na superfície das folhas.

Para que transpassem a cutícula, os nutrientes necessitam estar solúveis em água ou presentes em partículas extremamente pequenas, entre dois e cinco nanômetros (1 nanômetro = 10-9 m ou 0,000000001 metro).

 

Rachaduras e Imperfeições

Outra via de absorção é a passagem dos nutrientes por rachaduras ou imperfeições presentes na superfície da folha.

Tais aberturas são causadas nas folhas por ações físicas, como por exemplo o esbarrão de um maquinário agrícola ou ação de pragas e doenças. Nestas condições, a penetração de algumas partículas maiores poderá ocorrer.

 

Estômatos e Tricomas

Conjuntamente, a absorção dos nutrientes pode se dar pelos estômatos e tricomas espalhados na superfície das folhas. Vale relembrar que os estômatos são aberturas presentes nas folhas especializadas na realização de trocas gasosas enquanto os tricomas são os pelos presentes nas folhas.

Além disso para os tricomas, assim como na cutícula, os nutrientes necessitam estar solúveis em água ou em partículas muito pequenas para que ocorra a penetração. Já para os estômatos, partículas maiores podem ser absorvidas, visto que a cavidade em seu interior possui entre 20 e 80 nm.

 

FATORES QUE AFETAM A ABSORÇÃO

 

Os fatores que influenciam a adubação foliar podem ser divididos em internos e externos. Confira abaixo!

 

Internos

Dentre os fatores internos que influenciam a absorção foliar da planta pode-se destacar:

  • Espécies e variedades: espécies diferentes e variedades diferentes dentro da mesma espécie podem apresentar comportamentos diferentes quanto a absorção de nutrientes
  • Estado nutricional da planta: uma planta já deficiente apresenta menor capacidade de assimilar nutrientes via folha;
  • Idade da folha: folhas mais novas tem maior facilidade em absorver nutrientes do que folhas velhas. Consequentemente, o estágio fenológico em que a planta se encontra também afeta sua capacidade de absorver nutrientes.

 

Externos

Como fatores externos, pode-se enfatizar:

  • Ambiente: fatores ambientais como luminosidade, temperatura e umidade relativa tem influência direta na absorção foliar de nutrientes. Altas luminosidades e temperaturas conjuntamente a baixa umidade relativa influenciam negativamente a absorção foliar uma vez que alteram características tanto nas plantas quanto nos fertilizantes.
  • Fertilizante: a fonte de nutriente utilizada na formulação juntamente com os aditivos empregados altera as características do fertilizante e consequentemente sua absorção. Como exemplo de características tem-se concentração, solubilidade, carga elétrica, pH, ângulo de repouso e tempo de secagem.

 

VANTAGENS E DESVANTAGENS DA ADUBAÇÃO FOLIAR

 

A adubação foliar pode ser utilizada com sucesso em agriculturas de baixa, média e alta tecnologias. Ela ajuda a estabelecer o equilíbrio nutricional das plantas na lavoura, ajustando os níveis foliares próximos ao ótimo. No entanto, como toda técnica, a adubação foliar possui vantagens e desvantagens.

 

Vantagens

  • Correção das deficiências a curto prazo;
  • Alto índice de utilização pelas plantas dos nutrientes aplicados;
  • Contornar restrições de absorção de nutrientes pelo solo;
  • Doses totais de micronutrientes geralmente são menores que via solo;
  • Correção das deficiências a curto prazo;
  • Possibilidade de aplicação de micronutrientes com tratamentos químicos.

 

Desvantagens

  • Custo dos produtos e custo da aplicação extra pode ser mais elevado;
  • Idade da folha: vegetações muito novas, que não estão totalmente desenvolvidas, não têm a capacidade de absorção dos nutrientes e podem sofrer danos;
  • Menor poder residual da disponibilidade de nutrientes;
  • Podem ocorrer incompatibilidades com outros produtos.

 

CUIDADOS A SEREM TOMADOS NA ADUBAÇÃO FOLIAR

 

Para que a adubação foliar seja realmente eficiente, com absorção dos nutrientes, alguns fatores precisam ser atendidos. Eles incluem aspectos internos das plantas e externos a elas.

  1. É importante verificar o PH acidez e alcalinidade da solução aplicada na adubação foliar, pois as espécies vegetais absorvem os nutrientes em uma restrita faixa de PH e essa condição varia de planta para planta;
  2. Não faça a aplicação do adubo foliar nas horas mais quentes do dia, pois o calor pode causar a evaporação da solução e a planta não tenha tempo suficiente de absorver os nutrientes;
  3. Cuidado com a aplicação simultânea de adubo e pesticidas ou fungicidas, pois caso a combinação não for bem feita pode gerar desequilíbrios e até mesmo incompatibilidade no adubo aplicado nas plantas;
  4. Cuidado com os excessos na aplicação dos nutrientes via adubação foliar, pois o que iria fortalecer pode causar doenças nas plantas;

 

ERROS FREQUENTES

 

O erro mais comum cometido pelos agricultores que optam pela prática da adubação foliar é posicioná-la em substituição a alguma prática de solo. Esta deve ser tratada como uma técnica complementar, e quando ambas são feitas de forma correta o retorno em produtividade é certo.

A escolha por produtos mal formulados ou de baixa tecnologia, adubos sólidos diluídos ou fertilizantes sem respaldo científico e agronômico podem difamar a prática como ineficiente.

Lavouras pulverizadas com bons produtos nutricionais e bem recomendados geralmente apresentam incrementos médios de pelo menos três a quatro sacas de soja por hectare.

 

Pós-graduacao Solos e Nutrição de Plantas.-min

 

CONCLUSÃO

 

O processo de adubação é muito importante no cultivo da terra, pois é ele que permite que as plantas cresçam com saúde e com os nutrientes que precisam. O Adubo Foliar é uma boa alternativa para complementar a adubação feita através do solo

Apenas suprir as necessidades de NPK não é suficiente. Porém, que fique claro que o Adubo Foliar não substitui o Adubo Via Solo apenas o complementa.

O diferencial desse adubo é o fato de ele ser aplicado sobre as folhas e, é mais comum na agricultura em produções de café, arroz, laranja, soja e outros. É importante ressaltar que antes da aplicação é importante que consulte um especialista para ter a certeza da necessidade real desse procedimento.

Michelly Moraes
Últimos posts por Michelly Moraes (exibir todos)
ligamos para você AgroPós