fbpx
(31) 9 8720 -3111 [email protected]

Os fertilizantes NPK, são compostos pelos três nutrientes mais importantes, sendo denominados como os macronutrientes primários: Nitrogênio (N), Fósforo (P) e Potássio (K).

A indústria agrícola é extremamente depende do uso do fertilizante NPK para atender à demanda por alimentos e garantir cultivos saudáveis.

Geralmente, os solos não possuem esses nutrientes em quantidades ideias para o desenvolvimento da planta, seja naturalmente ou como resultado do cultivo exaustivo no solo ou de outros fatores ambientais.

Vamos conferir?

 

Fertilizantes NPK

 

Importância dos fertilizantes NPK para agricultura

Segundo dados revelados pela ONU, afirma que a população mundial aumentará 37,3% até 2050, para 9,2 bilhões. Este aumento será absorvido, em sua maioria, pelos países em desenvolvimento, como o Brasil.

E isso significa maior demanda por alimento e maior uso dos nossos solos agrícolas, ocasionando o seu esgotamento nutricional.

 

Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas

 

Os fertilizantes NPK, compõe os nutrientes primários e é essencial na nutrição das plantas, tendo um papel fundamental no crescimento, desenvolvimento e reprodução da planta.

Nos casos em que haja sua escassez, os nutrientes devem ser devolvidos ao solo para criar o ambiente ideal para o crescimento das plantas, isso se dá através da adubação.

Para saber melhor as necessidades nutricionais do solo da sua propriedade, faça sempre a análise de solos.

 

Adubação com fertilizantes NPK

 

Campo de ação do fertilizante NPK nas plantas

Os fertilizantes NPK, são compostos por três nutrientes distintos, cada um deles atua de forma específica na planta.

Uma vez, que essas funções, torna-se evidente a importância de nutrir as plantas com esses macronutrientes.

 

Nutrição Mineral de Plantas: Macronutrientes.

 

Vamos conferir abaixo, o campo de ação desses nutrientes!

Nitrogênio: Grande colaborador no desenvolvimento planta, no surgimento de brotos e folhas. Com sua carência, as folhas velhas costumam ficar com tom amarelado, perdendo aquele tom verde, bem característico da clorofila.

Fósforo: Ele é responsável por estimular a frutificação e floração da planta. A planta quando apresenta deficiência de fósforo atinge o crescimento, causando também uma coloração verde-escura anormal.

Potássio: Esse nutriente, fortalece os tecidos dos vegetais, tornando-os mais resistentes à ação de pragas e outros agentes prejudiciais às plantas. A planta com deficiência em potássio tem um baixo rendimento, uma qualidade inferior dos frutos.

Entretanto, para que a adubação seja efetiva, é importante o cuidado para que seja feita de forma correta, pois o uso desordenado de adubos químicos, causa alguns efeitos negativos na qualidade do solo e também na saúde da planta e dos seus frutos e grãos, principalmente à longo prazo.

 

Adubação com fertilizantes NPK: Adubos químicos

 

Tipos de formulação de NPK

Você sabia que existem várias formulações de fertilizantes NPK disponíveis no mercado?

Pois é, esse é um detalhe importante e que deve ter grande atenção sobre ele.

 

Tecnologias que agregam qualidade à pulverização

 

Essas formulações, tem que atender as necessidades específicas de cada etapa de desenvolvimento das diversas espécies de plantas.

Os números seguidos à sigla informam o percentual de concentração de cada nutriente, nesta ordem: nitrogênio, fósforo e potássio.

Veja 6 tipos de formulações de NPK, muito usadas:

  1. O NPK 8-8-8: É indicado para plantas mais delicadas, como orquídeas e bromélias, uma vez que apresenta uma formulação mais equilibrada.
  2. O NPK 10-10-10: Esta é uma formulação padrão recomendada para gramas, folhagens e vegetações que não produzem frutos.
  3. NPK 04-14-08: É mais indicada para árvores frutíferas e floríferas, pois estimula a produção de flores e frutos.
  4. O NPK 20-20-20: Pela sua alta concentração é indicada para plantas de grande porte.
  5. O NPK 20-10-10 ou 20-05-20: Usada para adubar gramados.
  6. E o NPK 25-25-25: Formulação essa voltada para espécies hidropônicas.

Atenção! Essa fórmula é sempre informada na embalagem e precisa ser respeitada para que as necessidades da planta sejam devidamente atendidas e que dê resultados positivos no seu plantio.

 

Adubação com fertilizantes NPK na agricultura

 

Produção de fertilizantes NPK

Os fertilizantes NPK podem ser encontrados nas formas líquida, gasosa e granular, uma vez que, o mais comum é a sua disponibilização na forma granular.

Existem muitos métodos para produzir o fertilizante NPK granular. Os componentes individuais podem ser produzidos separadamente e misturados em formulações específicas para criar razões nutricionais alvo, como vimos no tópico anterior.

Alguns dos processos empregados na produção de fertilizantes NPK envolvem a acreção ou aglomeração.

A acreção é aplicação de maneira repetida de fertilizante em uma pequena partícula sólida central, com posterior ressecamento.

Já o processos de aglomeração, as matérias-primas principais são inseridas na forma de sólidos secos e depois interligadas e cimentadas.

No entanto, além dos processos de aglomeração baseados fundamentalmente na granulação por compactação física, também há processos em que os estágios líquidos são atingidos por meio de reações químicas entre amônia e ácido sulfúrico, nítrico ou fosfórico.

 

Adubos químicos X adubos orgânicos

Mesmo os fertilizantes NPK contendo os três principais macronutrientes necessários para o desenvolvimento das plantas, é necessário também uso dos micronutrientes na adubação.

Além do mais, é fundamental a utilização de outros tipos de insumos, como adubos orgânicos, que podem ser o esterco, húmus ou compostagem.

Uma vez que, os adubos orgânicos são essenciais, para permitir a ação de microorganismos no solo.

Esses microorganismos constroem uma estrutura saudável para o desenvolvimento da planta.

Vamos conferir os 7 principais adubos orgânicos que tanto contribuem para a conservação do solo mais saudável, são eles:

  1. Húmus de minhoca;
  2. Esterco de aves e bovinos;
  3. Torta de algodão;
  4. Cinzas de madeira;
  5. Cascas de ovos trituradas em forma de farinha;
  6. Farinha de osso bovino;
  7. Compostagem.

 

Esterco bovino

 

Quando usar fertilizantes NPK

Um modo simples de determinar o quanto de fertilizante NPK que será necessário utilizar em sua lavoura é através da análise de solo. Ela que determinará as disponibilidades dos nutrientes para a cultura de interesse.

Uma vez com os resultados em mãos, é possível determinar quais os nutrientes necessários para um determinado cultivo.

Uma forma comum de determinar a fertilidade é estabelecer a relação carbono/nitrogênio no solo, esse método determinará as disponibilidades de nitrato disponíveis para as culturas, bem como indica o estado de decomposição de matéria orgânica na terra.

O processo de adubação é um processo muito importante e deve ser feito com responsabilidade para não haver perdas por lixiviação e consequentemente contaminação de rios e cursos d’água.

Uma vez bem conduzido, a fertilização dos solos garante uma planta bem nutrida e ganhos econômicos com sua lavoura.

Por fim, é importante aplicar fertilizantes NPK com o maquinário correto para garantir a eficiência da operação.

 

Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas

Juliana Medina