(31) 9 8720 -3111 [email protected]

A Lagarta-rosca (Agrotis ipsilon) é uma lagarta da ordem Lepidoptera que leva esse nome pelo fato de se encurvar ao se sentir ameaçada ou quando está em repouso.

Esta espécie é encontrada em todo o mundo, é polífaga e causa prejuízos a um grande número de plantas cultivadas, sendo as principais culturas a soja, o milho, o feijão e o algodão. Neste artigo vamos abordar tudo que você precisa saber sobre essa praga.

 

Lagarta-rosca

 

Lagarta-rosca (Agrotis ípsilon)

Toda praga agrícola é motivo de preocupação, mas existem aquelas que pareciam inofensivas e passam a causar mais dor de cabeça.

A Agrotis ípsilon, conhecida popularmente como lagarta-rosca, ataca diversas culturas, como milho, soja e feijão. A praga recebe esse nome pelo hábito de se encurvar quando se sente em perigo.

Ao longo do dia, a lagarta se esconde no solo aguardando o ataque à noite quando a temperatura está mais amena. Como é polífaga, alimenta-se de diversas espécies de plantas, o que a torna um grande pesadelo de muitos produtores.

 

Fitossanidade

 

Característica da Lagarta-rosca

A coloração da lagarta de A. ipsilon varia de cinza-escuro a marrom e possui manchas pretas padronizadas em todo o comprimento do corpo. Podem chegar a 50mm de comprimento e possuem hábito noturno.

 

Lagarta- Rosca

Figura: www.agrolink.com.br (Fonte: Moreira e Aragão, 2009)

 

Já o adulto desta espécie é uma mariposa de aproximadamente 35 mm de envergadura, de coloração escura, com asas anteriores de coloração marrom-acinzentada com manchas escuras e uma faixa larga de cor castanho claro ao longo da margem externa e asas posteriores semitransparentes.

 

Ciclo Biológico

A fêmea da lagarta-rosca chega a colocar em média 1,2 mil ovos, geralmente nas folhas ou no caule da planta, mas também em fendas no solo.

O ciclo biológico da lagarta-rosca varia de 34 a 64 dias (4 dias como ovo, de 20 a 40 dias como larva e de 10 a 20 dias como pupa).

Uma fêmea pode colocar cerca de 1,2 mil ovos brancos, em geral nas folhas ou no caule, mas também em fendas no solo.

 

Como a lagarta ataca as lavouras?

A lagarta-rosca acomete as culturas desde o estágio inicial (emergência das plântulas) até o estágio de florescência. Por esse motivo, ela pode impedir que a cultura se instale na área, pois as plantas não são capazes de se desenvolver com vigor.

Um ambiente propício à proliferação da lagarta-rosca é quando o solo apresenta umidade elevada e com maior carga de matéria orgânica.

 

Ataque Lagarta- Rosca

Figura: www.mundoecologia.com.br (Fonte: Mundo Ecologia, 2018)

 

A lagarta com tamanho menor concentra o seu ataque nas folhas basais da cultura. Já a lagarta com tamanho maior ataca as plântulas, que acabaram de emergir do solo.

Em lavouras de milho com estágio de desenvolvimento avançado, a lagarta-rosca constrói galerias nos colmos da planta (base) causando o seu tombamento

 

Danos ocasionados pela Lagarta-rosca

O principal dano que pode ocorrer com a presença desta praga no campo é a redução do estande, se o ataque ocorrer durante o período de estabelecimento da cultura.

Isso ocorre devido as lagartas cortarem as plântulas de até 20cm de altura. Uma única lagarta pode seccionar várias plantas em uma única noite.

 

Lagarta-Roca

Figura: sementesbiomatrix.com.br (Fonte: Semente Biomatrix, 2020)

 

Quando atacam plantas mais velhas, ocorrem sintomas de folhas cortadas ou galerias abertas na base do caule, favorecendo o tombamento, sintoma também conhecido como “coração morto”.

No caso de não ocorrer morte da planta, pode ocorrer sintoma de perfilhamento, bem como o aparecimento de estrias nas folhas. Geralmente, o ataque destas lagartas ocorre em reboleiras.

 

Métodos Preventivos

A orientação da Embrapa é que seja feito o monitoramento da lavoura, através de amostragens. Deve-se intervir com medidas adicionais de controle, quando 25% das plantas amostradas apresentarem sinais de ataque da praga.

O controle da lagarta-rosca deve ser feito de forma preventiva, realizando-se:

  • Bom preparo do solo e eliminação das plantas hospedeiras;
  • O manejo antecipado de plantas de cobertura e plantas infestantes é a forma mais promissora de controle desta praga, pois se evita que as lagartas permaneçam na área, caso estejam associadas a estas plantas hospedeiras;
  • Em áreas com histórico de infestação severa deve-se evitar o uso de cobertura morta, restos culturais e restos de capina no cultivo, pois estes materiais oferecem abrigo às lagartas;
  • Aconselhável efetuar as aplicações de inseticidas ao final da tarde, dirigindo-se o jato de pulverização para o solo, junto à base das plantas e em alto volume de calda;

 

Checklist agrícola

 

Métodos de controle 

Sabendo que há a possibilidade de se deparar com a lagarta-rosca, você poderá se preparar com alguns métodos como:

 

Controle biológico

Inimigos naturais da lagarta-rosca podem ser utilizados no controle biológico da praga. Os principais são os entomopatógenos e os microimenopteros, que exterminam a praga da lavoura.

Entretanto, se associar o controle químico ao biológico, o inseticida deve ser utilizado seletivamente para não eliminar esses organismos benéficos.

 Essa seletividade pode ser fisiológica (uso de inseticidas pouco tóxicos) ou ecológica (uso de inseticidas em horários nos quais a praga está mais vulnerável).

 

Controle químico

O tratamento de sementes com inseticidas sistêmicos é uma excelente alternativa para evitar que a lagarta-rosca ataque a cultura no início do desenvolvimento (emergência das plântulas).

Outro método de controle eficiente é espalhar na lavoura iscas tóxicas constituídas de água, açúcar, farelo de trigo e inseticida (carbamato).

Os produtos inseticidas utilizados devem ser prescritos por engenheiro agrônomo e aplicado com o uso de EPI (Equipamento de Proteção Individual).

 

 

Controle cultural

Por ser polífaga, a lagarta-rosca pode acometer outras culturas. Sendo assim, o controle cultural com um bom preparo do solo é uma medida eficiente para remover essas plantas hospedeiras (restos culturais).

O uso de equipamentos com rolo-faca, durante o dia, elimina as lagartas, que se alojam no solo. Além disso, o produtor não deve usar cobertura morta para impedir que a praga encontre um ambiente propício para se desenvolver.

 

Conclusão

A lagarta-rosca é uma praga que tem causado danos em muitas culturas nos últimos anos como feijão, milho, soja e algodão.

Assim como a maioria das pragas, o controle deste tipo de lagarta deve ser feito desde antes do plantio, com o monitoramento da área para ver se não há indícios dela na lavoura e nos restos culturais.

Neste post falamos algumas formas de controle com de controlar a lagarta-rosca, sendo os principais controles cultural, químico e biológico (naturalmente).

Se você gostou desse conteúdo e te ajudou e esclareceu suas dúvidas. Comente e compartilhe em suas redes sociais!

 

Fitossanidade

Michelly Moraes