fbpx
(31) 9 8720 -3111 [email protected]

Existem diferente tipos de sistemas de irrigação que cumpre um papel indispensável na agricultura, neste artigo vamos conhecer os diferentes tipos de sistemas e seus benefícios, onde o agricultor poderá avaliar com o melhor para a cultura de interesse.

 

Sistema De Irrigação

 

O que é sistema de Irrigação?

A irrigação é uma técnica utilizada pelos agricultores para levar água às suas plantações. A água ajuda as plantas a crescer. Em regiões muito secas, a irrigação substitui a chuva.

Ela pode aumentar bastante a produção agrícola, mas também é capaz de causar problemas ao meio ambiente. Apesar dos diferentes tipos de sistema de irrigação é muito importante avaliar a eficiência dos mesmos.

Investir no sistema de irrigação correto te ajuda a aumentar a produtividade, produzir mais safras ao ano e a diminuir as perdas nas lavouras, causadas pelo clima instável. Para isso, é preciso estudar qual projeto cabe melhor nos objetivos que você procura para seu cultivo.

 

Métodos de Irrigação

Método de irrigação é a forma pela qual a água pode ser aplicada às culturas. Basicamente, são quatro os métodos de irrigação: superfície, aspersão, localizada e subirrigação. Para cada método, há dois ou mais sistemas de irrigação, que podem ser empregados.

A razão pela qual há muitos tipos de sistemas de irrigação é a grande variação de solo, clima, culturas, disponibilidade de energia e condições socioeconômicas para as quais o sistema de irrigação deve ser adaptado.

Antes de iniciar esse tópico é preciso explicar uma dúvida que se criou cotidianamente com o uso das palavras método e sistema dentro da área de irrigação.

Método: Maneira de agir ou fazer as coisas; modo ordenado de proceder.

Sistema: Disposição das partes ou dos elementos de um todo, coordenados entre si, e que funcionam como estrutura organizada e que concorrem para um resultado.

 

pós-graduação em Irrigação

 

Tipos de sistema de Irrigação

A boa irrigação é feita quando ela não molha apenas a superfície, mas também a região que fica ao redor da planta, de modo que a água seja absorvida pelas raízes.

Assim, a planta inteira é hidratada e recebe todos os nutrientes adequados. Porém, para cada necessidade e forma de plantio, há um tipo de sistema de irrigação adequada. Vamos ver algumas delas;

 

Sistema de Irrigação por Superfície

Esse tipo de irrigação é muito utilizado na cultura de cereais, são canais de irrigação onde a agua circula por gravidade com a parte central mais elevada para as plantas. A água desce pela parte superior de um canal mestre que abastece todos os outro.

Os sistemas de irrigação por superfície recebem, também, o nome de sistemas de irrigação por gravidade, uma vez que a água é aplicada diretamente sobre a superfície do solo e, pelo efeito da gravidade, se movimenta e nele se infiltra.

Esse tipo de sistema apresenta a maior porcentagem de área irrigada no mundo em relação aos sistemas pressurizados.

As principais vantagens dos sistemas de irrigação por superfície:

  • Menor custo;
  • Equipamentos simples;
  • Baixo consumo de energia;
  • Não sofre efeito de vendo;

 

Sistema de Irrigação Localizada

Este sistema aplica água localizada e controlada na planta, reduzindo, assim, a superfície do solo que fica molhada, exposta às perdas por evaporação. Com isso, a eficiência de aplicação é bem maior e o consumo de água menor.

A irrigação localizada é usada, em geral, sob a forma de sistema fixo, ou seja, o sistema é constituído de tantas linhas laterais quantas forem necessárias para suprir toda a área, isto é, não há movimentação das linhas laterais.

Porém, somente determinado número de linhas laterais deve funcionar por vez, a fim de minimizar a capacidade e melhor controle.

Irrigação por gotejamento é um método de irrigação controlado e específico que tem como característica a economia de recursos hídricos.

Esse fator se deve principalmente pela proximidade da fonte de água com a raiz da planta, evitando o desperdício através da evaporação e aumentando o aproveitamento geral da água e nutrientes.

 

Nutrição Mineral de Plantas: Macronutrientes.

 

Vantagens do sistema de irrigação por gotejamento

  • Polidade de controle rigoroso da quantidade de água fornecida às plantas;
  • Os sistemas são usualmente semi-automatizados ou automatizados, necessitando uma menor mão-de-obra para o manejo do sistema.
  • Reduz a incidência de pragas e doenças e o desenvolvimento de ervas daninhas
  • Possibilita o cultivo em áreas com afloramentos rochosos e/ou com declividades acentuadas
  • Excelente uniformidade de aplicação de água

 

Sistema de microaspersão

O sistema de micro aspersão é um método normalmente utilizado na irrigação em prol da alta rentabilidade e caracteriza-se pela aplicação de água e produtos nutrientes numa fração do volume do solo explorado pelas raízes das plantas.

É um sistema de irrigação localizada que utiliza micro aspersores autocompensados ou regulares, além de filtros de disco ou tela. Pode ser totalmente modular e é indicado para pomares e várias espécies que nascem e crescem em estufa.

É de fácil instalação, operação e manutenção, além de propiciar economia de água e de mão de obra.

 

Sistema de Irrigação Por Aspersão

A irrigação por aspersão é uma técnica que simula uma chuva artificial onde um aspersor expele água para o ar, que por resistência aerodinâmica se transformam em pequenas gotículas de água que caem sobre o solo e plantas.

O aspersor é o mecanismo responsável pela pulverização do jato de água. Os sistemas de irrigação por aspersão podem ser classificados em dois grupos principais: sistemas convencionais e sistemas mecanizado.

 

Sistemas Irrigação convencional

sistema de aspersão convencional é considerado o sistema básico de irrigação por aspersão. Utiliza tubos em toda a área com a troca de aspersores de forma manual.

Ou seja, após a primeira rega, o produtor deve entrar na área molhada, retirar o aspersor e colocá-lo na próxima área a ser irrigada.

 A aspersão convencional é denominada sistema básico de irrigação, constituído por:

  • Sistema de captação;
  • Sistema de bombeamento;
  • Tubulação de recalque ou linha principal;
  • Ramal ou linha lateral; e
  • Aspersores.

Pode ser classificada como portátil, sem portátil ou fixa.

 

Sistema de Irrigação Mecanizada

Um sistema de aspersão mecanizado tem por principais objetivos realizar a irrigação em grandes áreas (nas quais se tornaria inviável técnica e economicamente a utilização de sistemas convencionais), elevar a eficiência de aplicação de água e diminuir os custos com mão-de-obra.

 Para que ocorra a movimentação, o aspersor (ou o conjunto de aspersores) é montado sobre um sistema mecânico dotado de rodas.

 

Tecnologias que agregam qualidade à pulverização

 

Linha Latera móvel

Este sistema é composto por uma linha lateral que se desloca perpendicularmente à fonte fornecedora de água (que pode ser uma tubulação com hidrantes ou um canal de água).

Em geral, motores elétricos instalados nas torres de sustentação realizam sua movimentação de maneira sincronizada, enquanto a água é aplicada.

 

Pivô Central

O pivô central é um sistema de irrigação no qual uma linha lateral suspensa por torres de sustentação dotadas de rodas e motores gira em torno de um ponto central, que e chamado de pivô. O pivô é a fonte fornecedora de água e de energia elétrica.

À medida que se desloca, a linha lateral vai aspergindo a água sobre a cultura. O pivô é a fonte fornecedora de água e de energia elétrica. À medida que se desloca, a linha lateral vai aspergindo a água sobre a cultura.

 

Como escolher o melhor sistema de Irrigação?

Os inúmeros métodos e tipos de sistemas existentes podem dificultar a decisão da melhor opção.  Por isso, no momento de montar o seu sistema de irrigação é preciso ter em mente todos os fatores que contribuem para a sua eficiência.

Muitos agricultores cometem grandes erros e acabam prejudicando a plantação. Abaixo vamos ressaltar passo a passo o que precisa levar em consideração para escolha do sistema de irrigação.

 

1º Passo

Levar em conta na hora de escolher o seu sistema de irrigação é para quais culturas ele será montado. Outro fator importante é estruturar um sistema de irrigação que possa atender a todas as culturas plantadas naquela área, levando em conta a lógica de rotação.

 

2º Passo

Avaliar as características que diferencia os solos no ponto de vista da irrigação é a velocidade de infiltração básica.

 

3º Passo

A topografia da área a ser irrigada é um fator muito importante. Dependendo do relevo e da inclinação, o custo de implementação pode tornar o investimento inviável. Quando falamos de relevo é fácil pensar que uma área plana pode receber grande parte dos sistemas, mas quando olhamos para terrenos com declives é necessário mais atenção.

 

4º Passo

A quantidade de chuva, velocidade e frequência dos ventos é o princípio que vai decidir o foco da sua irrigação. Se vai ser um sistema de complementação ou um sistema necessário.

Cultivos em áreas com ausência de chuva, principalmente durante o período de crescimento, requerem obrigatoriamente um sistema de irrigação.

Já em regiões com altos índices pluviais, pode se ter um sistema de irrigação apenas complementar, e em alguns casos nem se faz necessário.

 

5º Passo

Obviamente o principal de um sistema de irrigação é a água. Dessa forma, deve ser considerada como fator chave na escolha do melhor modelo.

 A vazão e o volume total de água disponível são os principais pontos a serem observados. É necessário ter em mente a quantidade de água necessária para a cultura durante um ciclo completo.

 A partir desse ponto, levando em conta a eficiência do sistema escolhido, iremos calcular a real quantidade que será utilizada.

 

Conclusão

importância da irrigação consiste em complementar a disponibilidade da água provida naturalmente pela chuva, proporcionando ao solo teor de umidade suficiente para suprir as necessidades hídricas das culturas.

Com isso vem a importância dos agricultores escolher o tipo de irrigação ideal para sua cultura de interesse. A avaliação para essa escolha deve ser feita de maneira cautelosa avaliando e levando em consideração o clima, solo, relevo, topografia e disponibilidade de água. Em caso de dúvidas o ideal é consultar um especialista da área.

 

pós-graduação em Irrigação

Michelly Moraes