(31) 9 8720 -3111 [email protected]

A importância do café para nós brasileiros já é constatada sob vários aspectos, economicamente é uma grande potência para o agronegócio. Mas na hora do cultivo, você pode se pegar numa dúvida, como fazer as mudas de café? Quer saber mais detalhes sobre propagação do café?

Então venha comigo na leitura deste post!

 

Mudas de café em tubete

Fonte: Revista Campo & Negócios

 

Cuidados importantes no plantio do café

Antes de vermos sobre a produção de muda de café, é necessário saber que, atualmente, o café é cultivado em mais de 70 países na zona tropical.

A espécie mais cultivada é a Coffea arabica (café arábica). A segunda espécie mais cultivada é a Coffea canephora (café conillon).

No Brasil se confirmam as duas espécies: Coffea arabica nas regiões montanhosas de MG, ES, RJ, SP, BA e outros e Coffea canephora principalmente no Espírito Santo, região baixa e Rondônia, clima de temperatura mais alta.

O cafeeiro teve uma excelente adaptação no Brasil, principalmente, porque encontrou aqui solos férteis, climas diversos e chuvas bem distribuídas, permitindo uma excelente propagação.

No início o sistema de plantio era retirar a vegetação nativa e plantar o café com alguns tratos culturais, sem nenhum adubo.

Não se discutia muito espaçamento e controle de erosão, com o plantio morro acima, sem nenhuma preocupação com as práticas conservacionistas.

Com o enfraquecimento do solo, embora um pouco tardio, foi necessário discutir novas técnicas de sistema de plantio para permitir a conservação do solo.

Como também uma maior proteção das águas permitindo maior infiltração na terra.

Onde foi adotado espaçamentos racionais, de maneira a viabilizar o controle das doenças e pragas que também iam surgindo com a grande transformação ocorrida pelo uso do desmatamento, do fogo e das grandes monoculturas.

Com a alta dos custos de produção, devido pelo uso de muitos insumos e a mão de obra cada vez mais escassa, principalmente nas regiões de topografias mais acidentadas, está se usando espaçamentos alternativos.

No sistema de plantio em todas as regiões têm se usado plantio em nível, com raras exceções. O que muda bastante são as variedades de café e o espaçamento.

 

 

Espaçamentos adotados no plantio das mudas de café

Há quatro formas de espaçar a muda de café na hora do plantio, vamos conferir:

Tradicional – Espaçamentos de 3,5 m a 4,5 m entre as fileiras e 0,8 m a 2,0 m entre plantas.

Nesse espaçamento é possível fazer o sistema agroflorestal (SAF), possibilitando a diversificação da produção, trazendo muitos outros benefícios do SAF.

Semi adensado – Espaçamento que variam de 2,5 m a 3,0 m entre linhas de 0,8 a 1,0 m entre plantas.

Adensado – Espaçamentos que variam de 1,5 m a 2,5 m entre linhas para 0,5 m a 1,0 m entre plantas.

Super adensado – Espaçamentos que variam de 1,0 a 1,9 m entre linhas por 0,5 a 0,9 m entre plantas na linha.

A qualidade da produção pode ser comprometida no adensamento maior entre plantas.

 

 

Isso é devido ao excesso de umidade entre as plantas, favorecendo a ação das bactérias e dos fungos e afetando a qualidade da bebida, como também propiciando a incidência de pragas e doenças.

Um vez que, nessas condições torna-se difícil fazer o seu controle, caso ocorra.

No caso de lavouras orgânicas, inviabiliza o uso de adubações verdes para fortalecer o solo, bem como o plantio de outros tipos de árvores.

O plantio de mudas com um menor adensamento, permite um bom arejamento, fácil controle de pragas e doenças.

Além de promover alta produtividade por planta, apesar de menor produção por hectare, porém boa qualidade de bebida.

E por último e não menos importante, facilita a utilização de adubos verdes e a presença de árvores no meio da lavoura.

 

Plantio do café em Sistema Agroflorestal

 

Produção de mudas de café

A propagação do cafeeiro é feita de duas formas: sexuada, que se baseia no uso de sementes, e assexuada, baseada no uso de estruturas vegetativas das plantas, a exemplo do uso das estacas, ou pedaços de seus ramos.

Produzir as mudas de café de maneira vegetativa por meio de estaca, ainda é pouco difundida entre os produtores.

O café é uma cultura perene, comumente, inicia a colheita 2 anos após o plantio, podendo atingir a sua produção de forma plena em média 5 anos após o plantio.

Entender e programar cada etapa no cultivo do cafezal é de suma importância e uma etapa crucial nesse processo é a produção das mudas.

Vamos conferir mais detalhes a seguir.

 

Solos no brasil

 

Produção de mudas de café via sexuada (sementes)

Nesse modo de produção de mudas de café, pode ser utilizado como recipiente para semeadura o tubete ou saquinho.

A obtenção das sementes devem ser de Fazendas Experimentais de Órgãos de Pesquisa, federais e estaduais, ou, então, de produtores registrados para a produção de sementes.

Dessa forma, terá maior confiabilidade quanto à qualidade, sanidade e se é a variedade que busca cultivar.

Porém, as sementes podem ser colhidas na própria fazenda, desde que o cafezal tenha sido formado com sementes de boa origem.

 Devendo, os lotes de lavoura para produção de sementes serem mais separados, para reduzir o risco de cruzamento entre variedades.

Os frutos destinados à produção de sementes devem ser colhidos maduros (cereja), separados em água para eliminação de frutos chochos e brocados, em seguida despolpados e secos cuidadosamente.

 As mudas do cafeeiro (Coffea arabica), podem ser obtidas após 6 meses  e 12 meses do momento da semeadura no viveiro.

Normalmente são as mudas de meio ano as mais usadas no plantio dos cafezais, por permanecerem menos tempo em viveiro, consequentemente, menor custo de produção no final do processo, como resultado da redução dos usos de insumos e mão de obra.

Especialistas na área, apontam que a melhor época de plantio dessas mudas é a partir de dezembro.

 

Ponto de colheita para fazer as mudas de café

 

Produção de muda de café via assexuada (estacas)

 A produção de muda de café por estaca é uma alternativa para garantir uma lavoura mais uniforme e produtiva.

O método já é empregado em 30% das áreas de cultivo de café Conillon no Espírito Santo, o maior produtor desta variedade no Brasil.

Na utilização da técnica de multiplicação do café Conillon por estaca é possível aumentar a produtividade dessa espécie em mais de 20%.

Isso devido, a utilização de uma parte da planta mãe, que vai funcionar como um clone que repetirá as mesmas características da matriz de origem.

 Dessa forma, esse é um ponto muito interessante no cultivo do café, quando se quer reproduzir as mesmas características da planta mãe.

 

Produção de mudas de café por estaquia

Fonte: Jose Wilson Alves Rosário

 

Nutrição das plantas x pragas e doenças na lavoura

O equilíbrio nutricional das plantas é fundamental para uma boa produção com qualidade.

Esse é um cuidado que deve se ter desde a semeadura e produção das mudas de café.

Além disso, plantas nutridas de uma forma equilibrada dificultam o ataque de pragas e doenças que podem afetar muito a produção de frutos perfeitos e de boa qualidade.

É importante atentar para os métodos de preservação da natureza usando variedades resistentes, espaçamentos adequados, plantios em áreas apropriadas e em nível.

Também a manutenção do equilíbrio natural de insetos, diversificação da produção, manejo de poda das plantas e barreira de ventos são cuidados importantes na hora de manejar a lavoura.

 

Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas

Juliana Medina