fbpx
(31) 9 8720 -3111 [email protected]

Entenda nesse artigo o que é um adubo líquido, suas características, e quais as vantagens e benefícios que ele pode proporcionar no manejo nutricional de uma lavoura.

 

Adubo Líquido

 

A utilização de adubos líquidos, nos últimos anos, tem ganhado cada vez mais atenção devido a suas vantagens e benéficos.

Assim entender as particularidades do adubo líquido em relação aos outros tipos de formulações e modos de aplicação é fundamental para uma boa eficiência de utilização da técnica.

Bem como, conhecer os fatores relacionados aos demais benefícios que podem ocorrer dependendo da composição do adubo líquido.

 

Característica do adubo líquido

O adubo líquido nada mais é do que fertilizantes convencionas em uma formulação líquida, apresentando diferentes características em fatores como:

Fonte de obtenção:

  • Mineral (rochas e fertilizantes químicos);
  • Orgânica (húmos de minhoca, vinhaça e restos vegetais).

Composição:

  • Macronutrientes (N, P e K);
  • Micronutrientes (B, Si e Mo);
  • Aminoácidos;
  • Ácidos orgânicos;

 

Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas

 

Vantagens do adubo líquido

Ao comparar o adubo líquido com formulações sólidas pode se listar a seguintes vantagens:

  • Correção de deficiências pontuais principalmente de micronutrientes pouco móvel no solo e na planta;
  • Maior precisão no fornecimento de nutrientes conforme o estádio da planta;
  • Maior eficiência de absorção;
  • Reaproveitamento de resíduos da cadeia produtiva;
  • Pode conter composto que irão auxiliar na solubilização de fósforo, função antioxidante e na resistência a estresses bióticos e abióticos.

 

Estratégia de aplicação do adubo líquido

Uma das maiores vantagens na utilização de adubo líquido está relacionada com alta versatilidade e precisão que é possibilita por seus modos de aplicação.

Sendo um problema nutricional de uma lavoura identificado adequadamente, através de análises foliares e de análises solo, junto as recomendações de um engenheiro agrônomo. Desse modo será possível dimensionar quais os nutrientes serão necessários e suas quantidades, assim como, o melhor momento e local de aplicação do adubo líquido.

Confira a seguir os possíveis modos de aplicação de um adubo líquido:

 

Fertirrigação

A técnica de fertirrigação consiste no aproveitamento de sistemas de irrigação como o de canhão de aspersão, pivô central e de linhas de gotejamento para veicular o adubo líquido até a parte aérea ou radicular da planta.

 

Fertirrigação

Fonte: AgroPós

 

Esse tipo de manejo é muito utilizado em sistemas hidropônicos e para culturas perenes ou semi perene de alto valor agregado.

 

Pulverização

Já aplicação de adubos líquidos por meio da pulverização pode ocorrer com o uso de equipamentos menores, como bombas e pulverizadores costais, ou maiores, como tratores autopropelidos ou implementados com um pulverizador de barras conforme a situação e necessidade.

 

Nutrição Mineral de Plantas: Macronutrientes.

 

Casos frequentes do uso de adubo líquido

Como visto até aqui o adubo líquido pode fornecer tanto os macros e micronutrientes.

Adubos líquidos provenientes de fontes minerais são mais indicados para aplicação de correção ou prevenção de deficiências de micronutrientes. Considerando:

  • A ausência ou pouca mobilidade nas plantas de micronutrientes como zinco e boro;
  • Os baixos teores desses micronutrientes no solo devido a condições de alta acidez, lixiviação e desbalanço com outros nutrientes;
  • Precisão nas baixas concentrações requerida por esses nutrientes;

Sendo assim com a utilização desse tipo de adubo há o fornecimento desses micronutriente que assim ficaram prontamente disponíveis para a utilização pela planta, quando comparados a aplicação de formulações solidas via solo.

Confira a seguir exemplos da importância do fornecimento de micronutrientes em grandes culturas:

 

Molibdênio em soja

Plantas de soja com deficiência de molibdênio apresentam o sintoma característico de clorose generalizada similar a deficiência de nitrogênio.

Isso ocorre justamente pelo fato de o molibdênio desempenhar funções junto ao metabolismo de nitrogênio na planta.

Quando os teores desse nutriente não forem supridos pelo solo ou pela inoculação via semente pode se optar pela correção da deficiência via a aplicação de adubo líquido.

 

Zinco em milho

Já plantas de milho que apresentam deficiência de zinco são características por sintomas como o encurtamento dos espaços entre nó e coloração branca internerval em folhas novas.

Esse quadro de sintomas ocorre principalmente pela influência do zinco nas vias metabólicas de produção de hormônios de crescimento como a auxina.

Sendo assim tem se como recomendação geral a aplicações de adubo líquido contendo zinco nas primeiras semanas após a semeadura do milho em áreas com históricos de deficiências desse nutriente.

 

Boro em eucalipto

Plantas de eucalipto com deficiência de boro expressam sintomas típicos como a perda de dominância apical, super brotamento e maior facilidade de rachadura e quebra do caule.

Sendo outro micronutriente relacionado com a síntese de hormônios vegetais e que também desempenha papel estrutural em composto presentes na parede celular.

Para se evitar essa situação pode se fazer a suplementação de boro na fase de produção de muda com a aplicação de adubos líquidos que tenha o boro em sua composição.

 

Tecnologias que agregam qualidade à pulverização

 

Adubo líquido como biofertilizantes

Biofertilizantes nada mais é do que um adubo líquido de origem orgânica que pode ser obtido a partir de inúmeras fontes.

Esse tipo de adubo é uma opção rentável quando existe a possibilidade de produzi-lo a partir de resíduos de outras atividades da propriedade agrícola.

Adicionalmente a redução de custos, o adubo líquido de origem orgânica tem suas vantagens por fornecer tanto macro e micronutrientes como também composto benéficos a planta como por exemplo aminoácidos, vitaminas e ácidos húmicos.

Um bom exemplo é o reaproveitamento de vinhaça, resíduo de produção da agroindústria de álcool, como adubo líquido na produção de canaviais.

A aplicação da vinhaça favorece uma maior produção de colmos e assim refletindo na qualidade final do produto obtido da cana-de-açúcar.

 

Dicas para a aplicação de adubo líquido

  • Realize as aplicações quando a planta estiver bem irrigada e turgida;
  • Evitar aplicar em condições de altas temperaturas em função do fechamento estomático da planta;
  • Evitar perdas por deriva através de boas práticas de aplicação de produtos referentes a tamanho de gota, condições de campo e utilização de adjuvantes.

 

Benefícios do adubo líquido além da nutrição de plantas

A planta estar bem nutrida é um requisito essencial para seu bom desenvolvimento e ganho de produtividade.

Pois estando em condições saudáveis a planta consegue responder melhor aos estresses bióticos e abióticos presentes no campo.

Assim o uso de adubo líquido, principalmente de origem orgânica, que além de fornecer os nutrientes essenciais para a planta pode apresentar compostos adicionais como aminoácido ácidos orgânicos e vitaminas.

Tais compostos adicionais podem otimizar os processos metabólicos fazendo com que a planta seja bioestimulada e consequentemente responda melhor a ocorrência de doenças assim como a condições ambientais desfavoráveis como seca e alta salinidade do solo.

 

Conclusão

O uso de técnicas que empregam os adubos líquidos na complementação do manejo de adubação de uma lavoura é atualmente uma ferramenta valiosa e eficiente.

Afinal, os adubos líquidos apresentam uma ampla possibilidade de fontes e composição assim como uma alta versatilidade e precisão com seus modos de aplicação.

Assim entender as características básicas e os fatores envolvidos na utilização de um adubo líquido é primordial para um bom planejamento e tomadas de decisões.

 

Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas

João Verzutti
Últimos posts por João Verzutti (exibir todos)