(31) 9 8720 -3111 [email protected]

O feijão está entre os principais alimentos consumidos por nós brasileiros. Diferente das outras culturas, a maior parte fica no mercado interno sendo pouco exportado. Para dar início ao plantio de feijão é necessário que o produtor entenda todo o processo de desenvolvimento do feijoeiro. Com isso preparamos esse artigo que irá abordar tudo sobre esse assunto.

Acompanhe!

desenvolvimento do feijoeiro

Feijão tem grande importância no Brasil, estando presente em quase todas as alimentações feitas pelos brasileiros.

Além do consumo, a cultura do feijão é importante para diferentes classes do agronegócio, sendo produzido por pequenos, médios e grandes produtores.

Sua produção pode ser realizada na época das águas ou primeira época, época da seca ou segunda época e terceira época ou de outono-inverno.

Desse modo, conhecer o desenvolvimento do feijão, saber suas exigências é fundamental para planejar o plantio e a condução da lavoura até a colheita.

 

 

Importância do Feijão

A cultura do feijão é uma das mais importantes para a alimentação da população do Brasil. E para facilitar a variações do nosso clima solos.

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa, vem desenvolvendo programas de pesquisa de melhoramento genético para disponibilizar ao mercado cultivares adaptadas às diferentes condições de clima e solo do Brasil.

Diversas formas de feijão são cultivadas no mundo inteiro, mas poucos povos souberam tirar tanto proveito desse alimento como o brasileiro.

 

Cultura de Feijão

 

Os estados do Paraná, Minas Gerais e Bahia se destacam como produtores de feijãocomum (Phaseolus vulgaris), com uma produção que corresponde a quase 50% do total nacional.

Além do papel relevante na alimentação do brasileiro, o feijão é um produto de grande importância econômica e social, principalmente por conta da mão de obra empregada durante o ciclo da cultura.

 

Desenvolvimento do Feijoeiro

O ciclo biológico do feijoeiro é dividido em duas fases: vegetativa e reprodutiva. A fase vegetativa é constituída pelas etapas V0, V1, V2, V3 e V4; a reprodutiva pelas etapas R5, R6, R7, R8 e R9.

 

Ciclo do Feijoeiro

(Fonte: DNA Agro, 2022)

 

O ciclo de desenvolvimento do feijoeiro é completado de 70 a 110 dias, de acordo com a cultivar e com as condições climáticas.

 

Cultura do Feijão: importância, tipos, fenologia e seus principais manejos.

 

Desenvolvimento Vegetativo

 

Estádio V0- Germinação

Refere-se à germinação, ao absorver água em quantidade adequada, inicia-se o processo. Primeiro ocorre a emissão da radícula seguida pelo alongamento do hipocótilo até o surgimento dos cotilédones na superfície do solo.

Uma semeadura bem feita é essêncial para o sucesso dessa etapa, a profundidade de deposição das sementes deve ser de 3 a 5 cm e a temperatura do solo deve estar adequada (temperaturas próximas a 25 ºC favorecem a taxa de germinação, já as inferiores a 12 ºC reduzem significativamente).

 

Estádio V1- Emergência

O que caracteriza essa fase é o aparecimento dos cotilédones ao nível do solo.  Nesse momento ocorre o desdobramento da “alça” do hipocótilo seguido do alongamento do epicótilo até a expansão das folhas primárias.

Nessa fase é possível analizar de maneira confiável a qualidade da semeadura, avaliando o estande e uniformidade de emergência.

 

Estádio V2 – Folhas primárias

Estádio caracterizado pela expansão plena das folhas primárias (unifolioladas, sede inicial de conversão de energia), a velocidade da abertura bem como o tamanho das folhas são fatores importantes para o bom desenvolvimento da cultura. Semeadura profunda, sementes pouco vigorosas, ataque de doenças e pragas podem resultar em folhas pequenas e mal formadas.

 

Estádio V3 – Primeira folha trifoliolada

Tem início quando a primeira folha trifoliolada encontra-se em posição horizontal, totalmente desdobrada.

Nessa fase acontece a exaustão intensa dos cotilédones, que sofrem abscisão, a planta assim depende diretamente dos nutrientes presentes no solo.

O período entre V1 e V3 apresenta a maior tolerância à estresses hídricos e à oscilações de temperatura (ambos moderados), há acelerado crescimento radicular.

 

Estádio V4 – Terceira folha trifoliolada

É caracterizado pela expansão completa da terceira folha trifoliolada, as plantas aceleram a emissão de folhas e o crescimento.

Nessa fase o déficit hídrico pode reduzir consideravelmente a área foliar e consequentemente a produtividade, porém o feijoeiro também apresenta sensibilidade ao excesso de água, devendo haver um fornecimento adequado em caso de irrigação.

 

Desenvolvimento Reprodutivo

 

Desenvolvimento Reprodutivo do Feijoeiro

 

  • R5 – Pré-floração: aparecem os primeiros botões ou racemos em 50% das plantas.
  • R6 – Floração: abre-se a primeira flor em 50% das plantas.
  • R7 – Formação de vagens: as pétalas das flores murcham e começa a formação de vagens (ao menos uma vagem aparece em 50% das plantas).
  • R8 – Enchimento de vagens: formação de grãos na primeira vagem em 50% das plantas.
  • R9 – Maturação: mudança de cor, em pelo menos, uma vagem em 50% das plantas.

 

Quais fatores afetam o desenvolvimento do feijoeiro?

Para obter resultados positivos na cultura de feijão e no desenvolvimento do feijoeiro, é preciso considerar alguns fatores, como temperatura, época e área de plantio, água, entre outros. Conheça mais sobre a importância de cada um deles:

 

Solos no Brasil

 

Época de plantio

A princípio, a época de plantio é um fator básico, sempre de extrema importância, para o sucesso da lavoura. No caso do feijão, para definir o período ideal de plantio, é preciso considerar as exigências climáticas da planta.

Na prática, isso significa que essa cultura consegue obter uma melhor produtividade quando seu cultivo ocorre em épocas com climas específicos.

Vale destacar que por ser uma cultura de ciclo curto (cerca de 90 dias), o feijão pode ser cultivado por até quatro safras em um ano.

 

Temperatura

De modo geral, a cultura de feijão é sensível a altas e baixas temperaturas. Dessa forma, as melhores temperaturas para a cultura ficam entre 18 e 24°C, sendo que a ideal é de 21°C.

Fora dessa temperatura, em especial com médias acima de 30°C e abaixo de 12°C, pode ocorrer abortamento de flores, vagens e grãos do feijão.

Também é importante ressaltar que na fase de germinação, as temperaturas baixas podem atrasar a emergência e prejudicar o desenvolvimento das plantas.

 

Radiação solar

A radiação solar é outro fator que favorece o bom desenvolvimento da lavoura de feijão. Assim, o ideal é manejar a cultura de forma que ela consiga interceptar uma grande quantidade de radiação solar.

Este é um fator importante, em especial, antes da fase de florescimento da planta. Desse modo, até chegar a esse estádio, é possível acumular um volume adequado de biomassa.

 

Precipitação pluvial

Quando está sob estresse hídrico (falta de água), o feijão costuma apresentar redução na área foliar.

Essa é uma questão ainda mais crítica no período da floração, quando a falta de água pode diminuir a estatura da planta e prejudicar o desenvolvimento das vagens da planta o número, tamanho e a quantidade de grãos é afetado.

Desse modo, para garantir a produtividade da cultura, é importante irrigar a cultura, de forma a reduzir a ocorrência do estresse hídrico.

 

Área de plantio

Em relação à área de plantio, o feijão pode ser cultivado tanto em várzeas quanto em terras altas. O importante é que o local de cultivo tenha solos soltos, friáveis e não sujeitos a encharcamento.

 

Preparação do solo

Como explicamos, a cultura de feijão pode ser cultivada em diferentes épocas, o que torna possível mais de uma safra por ano na mesma área.

De modo geral, é possível cultivar o feijão de duas formas: pelo plantio convencional ou por plantio direto.

No caso do plantio convencional, deve-se fazer a aração e a gradagem seguindo as práticas de manejo e conservação do solo isto é, segundo as condições de topografia do terreno e as propriedades físicas do solo.

 

Profundidade

Em relação a profundidade, indica-se que em solos argilosos ou úmidos, a semeadura seja feita com 3 a 4 cm de profundidade. Já em solos arenosos, com 5 a 6 cm.

 

Plantação feijão

 

Esse é um ponto importante para o cultivo do feijão, pois quando fazemos a semeadura em maior profundidade, pode ocorrer o atraso da emergência das plântulas.

Ademais, outra desvantagem é que as sementes ficam mais suscetíveis ao ataque de doenças, o que causa danos aos cotilédones.

 

Conclusão

É indiscutível que o feijão é um produto com alta importância econômica e social no País. O produto exerce grande valor sob o ponto de vista alimentar, como alternativa econômica de exploração agrícola em pequenas propriedades e como atividade de ocupação de mão de obra menos qualificada nas diversas regiões rurais brasileiras.

Neste artigo abordamos sobre as fases de desenvolvimento do feijoeiro, afinal é de extrema importância para o agricultor ter em mente todas essas etapas.

E aí, conseguiu entender mais sobre o cultivo do feijão e o desenvolvimento do feijoeiro? Se você gostou desse conteúdo e te ajudou e esclareceu suas dúvidas. Comente e compartilhe em suas redes sociais!

Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas

Michelly Moraes