(31) 9 8720 -3111 [email protected]

Quanto você sabe sobre o uso da biomassa como fonte energética? Esse é um tema que vem ganhando importância no cenário mundial, diante das preocupações para tornar a matriz energética mais sustentável. Preparamos esse artigo onde vamos falar tudo sobre os tipos de biomassa.

Acompanhe!

TIPOS DE BIOMASSA

(Fonte: Uol, 2021)

 

A Biomassa é cada vez mais utilizada no Brasil, este é um fato. Isso se deve à sua eficiência energética, à sua disponibilidade e também ao seu aspecto sustentável, tanto por suas emissões inferiores de carbono, quanto por ser renovável

Atualmente, é impossível não perceber uma mudança na matriz energética no mundo. Sai o uso do petróleo e entram as fontes renováveis.

O Brasil, país rico em água e sol, é beneficiado neste cenário, pois tem as condições climáticas ideais para a produção de biomassa de lenha replantada. Com isso é indispensável ter um conhecimento sobre o tema. Vamos lá?

 

 

O que é Biomassa?

Biomassa é uma fonte de energia renovável que utiliza meios orgânicos, como vegetais diversos, para a produção energética.

O seu funcionamento está atrelado ao emprego de várias técnicas de produção energética, com destaque para a pirólise, a gaseificação, a combustão e a co-combustão.

 

TIPOS DE BIOMASSA

(Fonte: Cogecom, 2020)

 

Com base na biomassa, são feitos diversos subprodutos, como óleos vegetais e biocombustíveis. As tipos de biomassa são provenientes de materiais orgânicos, que vão desde pequenos vegetais até resíduos diversos.

 

Quais Vantagens e Desvantagens

A biomassa tem como grande vantagem o fato de que é uma fonte renovável de energia, ou seja, emprega elementos naturais orgânicos com capacidade de regeneração.

Sendo assim, ela produz impactos ambientais em menor escala do que as fontes de energia tradicionais, como as fósseis.

Ainda, a biomassa é uma fonte energética que possui baixo custo de produção e grande disponibilidade material, já que é amplamente presente no espaço natural.

 

Desvantagens

E sendo um recurso natural renovável, a biomassa não está isenta de desvantagens para o meio natural e humano. Desse modo, destaca-se a elevada produção de gases tóxicos e materiais particulados emitidos pelas usinas de biomassa.

Esses elementos, além de acentuarem a poluição atmosférica, ainda contribuem diretamente para a ocorrência de fenômenos ambientais danosos, como o efeito estufa e a chuva ácida.

Ademais, grande parte das fontes de biomassa é adquirida do meio natural, seja por meio de plantações, seja por meio de extrações de espécies vegetais.

Sendo assim, a produção dessas fontes potencializa impactos ambientais negativos do meio, como a remoção da vegetação nativa e a ocorrência de queimadas. 

 

Qualidade e Uso da Madeira

 

A quais processos ela pode ser submetida?

Uma usina de biomassa funciona de forma parecida com as termelétricas, convertendo o calor da queima dos materiais orgânicos em energia. Esse processo de queima pode ser realizado de quatro maneiras:

Combustão

Essa é a forma mais convencional de produzir energia de biomassa: através da queima em altas temperaturas e na presença abundante de oxigênio. O vapor produzido por essa combustão é direcionado para mover turbinas e, assim, produzir eletricidade.

 

Pirólise

Nesse caso, a queima da biomassa também acontece em altas temperaturas, mas sem oxigênio, para acelerar o processo de decomposição.

Os produtos obtidos por meio desse processo podem ser líquidos (como o bio-óleo) ou sólidos (como o carvão vegetal) e também podem ser queimados para produzir calor e eletricidade.

 

Gasificação

Assim como na pirólise, a biomassa é queimada na ausência de oxigênio, mas seu produto final é um gás inflamável chamado de syngas, ou gás de síntese.

Esse biocombustível é uma mistura de hidrogênio e monóxido de carbono de alta combustão e também pode ser usado para produzir energia.

 

Co-combustão

Essa técnica utiliza a biomassa para substituir parte do carvão mineral usado para produzir energia. Suas principais vantagens são a redução da emissão de poluentes e do nível de poluição nos solos e nas águas e a diminuição dos desperdícios.

 

Principais estudos ambientais.

 

Categorias das fontes de energia para a biomassa

Os diferentes tipos de biomassa podem ser classificados conforme sua origem, estando assim divididos:

  • Biomassa florestal: derivados de florestas, sejam elas plantadas (florestas energéticas) ou resultado do desmatamento. Sua principal fonte de energia é a lenha;
  • Biomassa agrícola: consideradas como resíduos da agricultura, com as produções de soja, arroz, cana-de-açúcar, milho e outros;
  • Resíduos urbanos e industriais: Podem ser sólidos ou líquidos, sendo geralmente encontradas nos aterros sanitários, onde inclusive os gases derivados da combustão podem ser utilizados.

Vale lembrar ainda que cada matéria-prima utilizada para obtenção de energia de biomassa possui características próprias, com variação na quantidade energética e nas formas de extração desta energia

 

Os diferentes tipos de biomassa

Agora que você reconhece a importância do tema, chega o momento de conhecer um resumo sobre os principais tipos de biomassa no Brasil.

Como perceberá, boa parte dos exemplos são resultantes das operações no agronegócio que é o maior produtor desses resíduos.

 

Pellets de madeira

Correspondem a um combustível sólido de granulado de resíduos de madeira prensada, proveniente de desperdício do material, sendo considerado um combustível eficiente e bastante limpo.

 

TIPOS DE BIOMASSA

 

Durante sua transformação, a umidade é toda retirada, favorecendo a queima do material. Sua energia calorífica é de quase 5 MWh por tonelada.

 

Eucalipto

O eucalipto chega a produzir 25 toneladas de biomassa por hectare por ano, sendo uma importante fonte combustível dentro do setor carvoeiro.

Possibilita também a cogeração de energia elétrica, uma vez que é um produto energético renovável. Sua composição é também mais favorável para a produção de energia quando comparado ao bagaço de cana de açúcar.

 

Cultura de Eucalipto

 

Outro benefício é que o eucalipto tem o potencial de brotar outras duas vezes depois de cortado, em um ciclo que dura 15 anos, possibilitando boa produção de biomassa.

 

Casca de Coco Verde

O Brasil possui cerca de 280 mil hectares cultivados com coqueiro, distribuídos, praticamente, em quase todo o território nacional, com produção equivalente a dois bilhões de frutos.

 

Caca de Coco Verde

 

Suas cascas, comumente jogadas no lixo, podem representar uma importante fonte de biomassa quando passam por trituradores e se transformar em briquetes, possibilitando substituir a lenha no processo de combustão, com grande poder calorifico na geração de energia.

 

Casca de Arroz

Ao invés de serem queimadas (poluindo o meio ambiente), as palhas e cascas de arroz têm sido usadas para gerar energia em usinas, essencialmente no sul do país. O resíduo é transformado em partículas de 1mm e adicionado ao carvão.

 

TIPOS DE BIOMASSA

 

Devido à sua rápida combustão, ao grande poder calorífico e à grande disponibilidade desse material, a casca de arroz também se tornou uma ótima opção de energia de biomassa para as cerâmicas.

 

Ouriço da Sapucaia (Ouriço da Castanha)

Pode ser utilizado na geração de energia, tanto na forma in natura quanto de subproduto. A biomassa de ouriço tem potencial para ser aproveitado como lenha nas usinas térmicas, caldeiras, olarias e nas indústrias siderúrgicas na fabricação de aço verde.

 

Ouriço da Sapucaia (Ouriço da Castanha)

 

A grande vantagem para utilização deste produto é a sua elevada densidade energética, além de ser ecologicamente correto, uma vez que não há necessidade de plantar e depois cortar, como acontece com outras espécies.

Bagaço de cana

Esse é o exemplo mais emblemático quando falamos de biomassa no país. A cana é o principal elemento na produção do bioetanol.

Inclusive, o Brasil é uma referência global no manuseio e transformação dessa biomassa que, apesar de não ser a mais eficiente, entrega resultados bastante promissores.

 

Biogás

O biogás é outra forma de aproveitamento da biomassa, é uma fonte barata e abundante de energia. Pode ser obtido de resíduos agrícolas, ou mesmo de excrementos de animais e dos homens.

A formação do biogás acontece, basicamente, durante a decomposição da matéria viva por bactérias microscópicas.

 

Biogás de Resíduos de esgoto- Paraná

(Fonte: Casacor, 2020)

 

Durante este processo, as bactérias retiram da biomassa parte das substâncias de que necessitam para continuarem vivas, e lançam na atmosfera gases e calor. Este é o biogás.

O biogás pode ser utilizado no funcionamento de motores, geradores, moto picadeiras, resfriadores de leite, aquecedor de água, geladeira, fogão, lampião, lança-chamas.

 

Conclusão

A Biomassa é cada vez mais utilizada no Brasil, este é um fato. Isso se deve à sua eficiência energética, à sua disponibilidade e também ao seu aspecto sustentável, tanto por suas emissões inferiores de carbono, quanto por ser renovável.

Neste artigo abordamos sobre a importância dos tipos de biomassa para o meio socioeconômico e os seus diferentes tipos. Gostou de saber mais sobre o assunto?  Deixe seu comentário e acompanhe nosso blog e fique por dentro dos próximos artigo.

 

Michelly Moraes