(31) 9 8720 -3111 contato@agropos.com.br

Como você já aprendeu aqui no blog os nematoides são vermes microscópicos capazes de viver em diferentes habitats, inclusive parasitando. O nematoide das galhas, do gênero Meloidogyne, é considerado entre os nematoides parasitas de plantas um dos mais importantes, devido a sua ampla distribuição geográfica, o grande número de culturas que afeta e por causar perdas incalculáveis às lavouras.

Os nematoides podem afetar diversas culturas agrícolas, eles se alimentam através do estilete, uma estrutura similar a uma agulha, sugando o conteúdo celular.

Por isso, preparamos este texto com informações sobre como reconhece-lo e as melhores maneiras de manejar. Confira!

Nematoide das galhas: uma grande ameaça às lavouras!

Galhas causadas no sistema radicular devido ao ataque de Meloidogyne spp.

 

CONHECENDO O NEMATOIDE DAS GALHAS

Este nematoide, como seu nome indica, induz a formação de galhas nas raízes, afetando a translocação de água e nutrientes pela planta.

O principal gênero que compreende o chamado nematoide das galhas é o Meloidogyne, sendo as espécies mais comuns: M. incognita; M. javanica, M. arenaria e M. hapla.

Meloidogyne spp. são endoparasitas sedentários, ou seja, eles permanecem no mesmo local no interior das raízes a maior parte do seu ciclo de vida, que é favorecido por climas mais quentes.

Suas fêmeas podem ser observadas no interior das galhas, apresentando aspecto globoso e coloração braço-leitosa.

 

CONHECENDO O NEMATOIDE DAS GALHAS

Fêmeas de Meloidogyne sp. (Foto: Jonathan D. Eisenback, Instituto Politécnico da Virgínia e Universidade Estadual Bugwood

 

CICLO DE VIDA 

Para entendermos a formação das galhas é necessário conhecermos, mesmo que de forma resumida o ciclo de vida do nematoide das galhas.

Vem comigo que te explico!

O ciclo de vida completo do Meloidogyne spp. é constituído pela fase de ovo, 4 estágios juvenis (J1, J2, J3 3 J4) e adultos.

Os ovos são depositados pelas fêmeas externamente às raízes envoltos por uma massa gelatinosa.

 

CICLO DE VIDA

Massa de ovos de Meloidogyne spp. em raízes de Soja.

A fase juvenil de 1° estádio (J1), ocorre ainda dentro do ovo, que após uma ecdise, troca de cutícula, evolui para J2, fase infectiva do nematoide das galhas.

O J2 penetra no tecido do hospedeiro e estabelece o sítio de alimentação, se tornando sedentário. Para favorecer a sua nutrição, secreções produzidas pelo nematoide estimulam a formação de várias células gigantes nas raízes parasitadas, formando assim as galhas.

Esses nematoides aumentam rapidamente de tamanho e passam por mais duas fases juvenis (J3 e J4) até se tornarem adultos.

 

CICLO DE VIDA DOS NEMATOIDES DAS GALHAS

Ciclo do nematoide das galhas (Meloidogyne spp.) Fonte: adaptado de Singh et al., 2015

 

SINTOMAS CAUSADOS PELO NEMATOIDE DAS GALHAS

Os sintomas causados pelo nematoide das galhas na parte aérea das plantas são murcha, desfolha, plantas pequenas e pouco vigorosas.

Estes sintomas são facilmente confundidos com stress abiótico, como stress hídrico ou nutricional. No entanto lembre-se, neste caso os sintomas normalmente vão ocorrer de forma generalizada, enquanto que os nematoides ocorrem em reboleiras.

 

SINTOMAS CAUSADOS PELO NEMATOIDE DAS GALHAS

Amarelecimento de plantas de soja em rebobeliras causada por nematoide das galhas (Foto: Edward Sikora, Universidade de Auburn, Bugwood)

 

Porém, o sintoma mais típico da presença deste nematoide ocorre nas raízes. As plantas atacadas apresentam má formação e galhas radiculares.

 

PRINCIPAIS CULTURAS AFETADAS PELO NEMATOIDE DAS GALHAS E IMPORTÂNCIA ECONÔMICA

O nematoide das galhas é parasita de várias culturas e de grande importância para a agricultura brasileira. Dentre as culturas afetadas estão videira, cafeeiro, arroz, cana-de-açúcar, tomate, algumas hortaliças, algodão e soja.

A cultura da soja é suscetível à infecção de vários nematoides, no entanto, as espécies de nematoide das galhas mais importantes desta cultura são M. incognita e M. javanica

O M. incognita, também está entre as espécies de nematoides mais frequentes em áreas produtoras de algodão e hortaliças

Os nematoides das galhas são considerados os mais comuns e destrutivos dentre os nematoides que parasitam plantas.

Eles produzem sintomas severos e podem reduzir expressivamente a produção agrícola. Além disso, podem favorecer plantas hospedeiras às infecções causadas por outros patógenos, aumentando o potencial de perda da cultura.

 

https://materiais.agropos.com.br/checklist-software-agricola

 

 

COMO MANEJAR OS NEMATOIDES DAS GALHAS

O controle do nematoide da galha, assim como de qualquer outro e fitonematoide é muito dispendioso, principalmente pelo fato de a erradicação ser praticamente impossível.

Por tanto, o sucesso do controle em áreas infestadas requer um conjunto de medidas que visem reduzir o nível populacional do nematoide no solo.

Listamos aqui algumas medidas aplicáveis para o manejo do nematoide das galhas.

 

Evitar a entrada do nematoide

A principal forma de manejo consiste em evitar que o nematoide entre na área, desta maneira deve-se atentar as suas formas de disseminação.

A limpeza de maquinários e implementos agrícolas, mudas sadias e livre de nematoides, substrato estéril e água de irrigação de qualidade são medidas que diminuem a disseminação do nematoide.

 

Rotação de culturas

A maioria das espécies do nematoide das galhas são polífagas, ou seja, apresenta ampla gama de hospedeiros. Desta forma, a rotação de culturas como forma de controle pode ser dificultada.

No entanto, caso seja identificada uma cultura não hospedeira da espécie de Meloidogyne presente na área de cultivo, esta medida pode se tornar bem sucedida. Por exemplo, M. incognita em plantios de algodão, pode ser manejado efetivamente por meio de rotação de culturas.

https://materiais.agropos.com.br/manejo-integrado-plantas-daninhas

 

 

Plantas antagonistas

Plantas antagonistas como as crotalárias (Crotalaria spp.), cravo-de-defunto (Tagetes spp.) e mucunas (Estizolobium spp.) são utilizadas com sucesso no manejo de nematoides da galha.

Estas plantas podem permitir a invasão dos nematoides, porém não permite o desenvolvimento até a fase adulta, reduzindo assim os níveis populacionais.

 

Plantas antagonistas

Crotalaria spp, é utilizada como planta antagonista para o manejo do nematoide das galhas.

 

Resistência genética

Cultivares resistentes ou tolerantes são aquelas que conseguem abaixar o fator de reprodução do nematoide e garantir resultados satisfatórios na colheita.

Visando a resistência ao nematoide das galhas já estão disponíveis cultivares de importantes culturas agronômicas, como soja, algodão e café.

 

https://materiais.agropos.com.br/ebook-melhoramento-de-plantas

 

Controle biológico

Existem vários produtos biológicos com ação nematicida no ministério da agricultura. Alguns controlam muito bem o nematoide das galhas em diversas culturas agronômicas.

Atualmente, os produtos mais utilizados para controle biológico de nematoides são a base de fungos e bactérias. Como por exemplo o fungo Paelomyces lilacinus e as bactérias Pasteuria penetrans e Bacillus firmus.

 

Controle biológico dos nematoides das galhas

Controle biológico do nematoide das galhas com a bactéria Pasteuria penetrans, aderida ao nematoide.

 

CONCLUSÃO

 

https://agropos.com.br/pos-graduacao-em-avancos-no-manejo-integrado-de-pragas/

 

Como você viu, o nematoide das galhas é uma das principais pragas em diversas culturas no Brasil, causando inúmeras perdas.

Portanto, é de grande importância evitar a entrada do mesmo na área, uma vez que a eliminação do nematoide das galhas é praticamente impossível.

Assim, é necessário a identificação correta da espécie, para a aplicação das medidas de manejo, como rotação de cultura, resistência genética, controle biológico e outros.

Escrito por Pollyane Hermenegildo.

Pollyane Hermenegildo
ligamos para você AgroPós