fbpx
(31) 9 8720 -3111 [email protected]

O algodão é um produto de extrema importância socioeconômica para o Brasil. E entre inúmeras etapas que esse produto passa a colheita e de extrema importância, onde o objetivo é colher o máximo sem prejuízos de tipo e qualidade. Neste artigo vamos falar tudo sobre a colheita do algodão.

Venha Comigo!

 

Colheita do Algodão 

 

O que é o algodão?

Algodão é uma fibra natural, esbranquiçada e macia, proveniente do algodoeiro, um arbusto de ocorrência em regiões tropicais e subtropicais. É comumente utilizado na indústria têxtil para a produção de fios, tecidos e linhas.

O algodão é uma das principais e mais tradicionais culturas do agronegócio brasileiro. E uma plantação de algodão, sendo o Brasil o segundo maior exportador de algodão do mundo.

A colheita é um ponto chave para o sucesso da algodão. Pois o cuidado nesta etapa interfere a qualidade do produto que também pode afetar o preço. Abaixo vamos abordar melhor esse assunto.

 

Pós-graduacao Solos e Nutrição de Plantas.

 

Importância do algodão economicamente

Uma das expressões mais utilizadas a respeito do Brasil, principalmente na imprensa especializada, são as contribuições que o agronegócio proporciona à riqueza gerada no país. O algodão é um produto de extrema importância socioeconômica para o Brasil.

Além de ser a mais importante fonte natural de fibras, garante ao País lugar privilegiado no cenário internacional, como um dos cinco maiores produtores mundiais, ao lado de China, Índia, Estados Unidos e Paquistão.

 

Quais os principais desafios da produção brasileira?

Apesar das boas notícias, a produção de algodão no país ainda enfrenta uma série de desafios, como:

  • Concorrência com o mercado de fibras sintéticas, como o poliéster, na produção têxtil;
  • Altos custos da produção no campo, como uso de defensivos, maquinários pesados e do transporte até os portos;
  • Mercado interno que recebe muitas roupas produzidas fora do país.

 

Exportação do algodão

Em 2019 as exportações e a produção do algodão superaram as expectativas e bateram recordes. Gerou uma receita de US$ 2,6 bilhões, marca essa que superou 2018 em quase US$ 1 bilhão.

 

Exportação de algodão

(Fonte: Metropoles,2020)

 

De acordo com dados da Conab, a produção brasileira 2019 atingiu volume recorde de 1,61 milhões de toneladas, alta de 36% frente à anterior, impulsionada pela elevação de 37,8% na área cultivada.

Em 2020 já começou com tudo e entre janeiro e fevereiro deste ano marcou uma receita de US$ 753 milhões e já foram exportadas 479 mil toneladas do produto. Atualmente, a produção mundial equivale a 25 milhões de toneladas.

 

Fatores que influenciam na colheita de algodão

Alguns fatores influencia na colheita do algodoeiro sendo esses fatores;

 

Clima e Variedade

O comprometimento das ceras em decorrência da excessiva umidade do ar e do ambiente implica perda de resistência.

Os elementos fundamentais do clima, como temperatura, umidade relativa do ar, precipitação pluvial (quantidade, distribuição e intensidade), radiação solar e outros fatores, exercem influência direta sobre a colheita, isto é os frutos só se abrem se houver radiação na medida certa.

 

Solo e adubação

A fertilidade do solo e o tipo de adubação têm influência decisiva na colheita. Um solo recentemente desbravado, se coincidir de ser rico em matéria orgânica e pobre em fósforo, poderá dar à cultura um desenvolvimento vegetativo, exuberante, sem, contudo possuir boa carga de capulhos e, mesmo esses irão se abrir tardiamente, pegando então baixas temperaturas, o que é prejudicial.

O desenvolvimento da planta, à produtividade, a boa formação de fibras, a deiscência do fruto e consequentemente a boa colheita, dependem muito de uma adubação racional e equitativa da cultura.

 

solos no brasil

 

Tipos de colheita de algodão

Os dois métodos de colheita utilizados na colheita do algodão são manual e o mecanizado.

 

Colheita Manual

Na colheita manual deve ser evitado o que popularmente é chamado de “rapa”, ou seja, colher misturando o algodão do “baixeiro”, aqueles capulhos situado na parte inferior das plantas, com aqueles de “ponteiro”, localizados na parte superior.

No “rapa” os colhedores coletam não apenas as fibras, mas também as brácteas dos capulhos que posteriormente necessitam der removidas para processar as fibras.

 

Colheita manual de algodão

 

O ideal na colheita manual é que se realize a colheita conhecida como “apanha” onde apenas as fibras são coletadas pelo colhedor com as pontas dos dedos e armazenadas em sacos imediatamente.

A colheita manual apresenta baixa eficiência quando comparada com a mecanizada. Porém quando é bem realizada pode resultar em produto com qualidade melhor.

 

Colheita Mecanizada

Fatores impulsionadores da adoção da colheita mecanizada foram o surgimento de novas cultivares, incentivos fiscais, uso de tecnologia durante todo o ciclo de produção e a expansão da cultura para áreas extensas e com condições climáticas adequadas, como o centro-oeste.

O uso de mão de obra para colheita deste tipo de cultivo é inviável, dada a baixa capacidade de colheita e a escassez de mão de obra.

 

Colheita de algodão Mecanizada

(Fonte: Embrapa, 2019)

 

A declividade do terreno deve ser inferior a 8%, devendo o solo estar devidamente nivelado, livre de obstáculos como tocos, pedras e depressões.

Todas as fases do processo produtivo devem estar direcionadas para a colheita mecanizada, selecionando-se cultivar adequada, população de plantas, espaçamento, correção e fertilização do solo, controle de plantas invasoras e uso de reguladores de crescimento, maturadores e desfolhantes.

 

Principais sistemas de colheita de algodão

Conheça os principais sistemas de colheita de algodão;

 

Checklist de Softwares Agrícolas

 

Sistema Stripper

As colhedoras do tipo stripper, são utilizadas na colheita do algodão adensado. Foram desenvolvidas como uma alternativa para produção de algodão em condições de baixo potencial produtivo.

 

Sistema Stripper

 

Este modelo apresenta como grande vantagem a economia – ele é, atualmente, o sistema mais barato. Além disso, as perdas quantitativas também são menores, já que grande parte do algodão é coletada.

Porém nem todas as características do stripper são vantajosas. Há uma perda significativa em qualidade por conta da maneira com que o produto é retirado

A colheita é realizada a partir de um grande “pente fino”. Os vãos arrancam os capulhos inteiros da planta, sendo depositados logo atrás do pente, na plataforma. Essa parte força o desprendimento da fibra que não havia sido solta da planta.

 

Sistema Picker

As colhedoras do tipo picker têm como principal elemento os fusos em rotação, que extraem de forma seletiva o algodão em caroço dos capulhos abertos da planta do algodão, sem puxar as casquilhas; em seguida ele é desprendido dos fusos com desfibradores de borracha (doffer) e levado para o cesto armazenador da máquina por correntes de ar.

 

Sistema Picker

(Fonte: Abrobat, 2019)

 

A desvantagem do picker são os preços mais altos, o que exige uma cultura ainda maior para que a rentabilidade seja positiva.

Já as fibras, nesse caso, apesar de mais puras, também são atingidas por perdas de até 16%. A maior parte desse prejuízo acontece porque a máquina não consegue retirar todo o algodão.

 

Enfardamento

Após máquina completar o cesto de armazenamento, ela deve parar a colheita para fazer a descarga no cesto de transporte, o que faz com que se perca algum tempo, pois é um processo lento.

 

Sistema de Enfardamento

(Fonte: Portal Embrapa, 2019)

 

Para se evitar essas perdas foi o surgimento do enfardamento em rolos, diretamente da máquina, evitando tanto as perdas durante transferências e transporte, como também o desperdício.

O sistema de enfardamento utiliza um filme de polietileno para envolver e proteger os fardos. Assim que eles são construídos, a película envolve-os por meio de correias que giram o fardo, para melhor fixar o filme.

 

Perdas na colheita mecânica do algodão

As perdas na colheita do algodão ocorrem em função dos mais variados fatores, dentre os quais se destacam o ponto de maturação, as condições de colheita, as regulagens das máquinas, velocidade de colheita, tipo de máquina, tipo de solo, variedade e fatores climáticos.

Nesse sentido, no momento da colheita podem ocorrer alguns erros, e para que esses possam ser observados e corrigidos é importante monitorar as perdas na colheita, caracterizadas pela presença do algodão que se encontram no chão e algodão que permanece na planta após passagem da colhedora, bem como a perda de peso devido ao atraso na colheita.

 

Conclusão

Com tudo sabemos que o algodão tem uma grande importância para agricultura Brasileira beneficiando diretamente meio socioeconômico do pais.  Uma das etapas que o agricultor precisa ter mais cuidado é o momento de colher o algodão no campo.

Por isso é indispensável conhecer os diferentes sistemas de colheita, e o monitoramento do uso dessas ferramentas para que não gera desperdício do produto. Em caso de dúvidas desses tipos de sistema ou até mesmo uso, o ideal é consultar um profissional da área.

 

Pós-graduação em Solos e Nutrição de Plantas

Michelly Moraes
Últimos posts por Michelly Moraes (exibir todos)