(31) 9 8720 -3111 contato@agropos.com.br

A secagem do café compreende uma das fases mais críticas da pós-colheita.

Os frutos do café, muitas vezes, apresentam diferentes estágios de maturação, teores de umidade, composição química e anatomia distintas. Dificultando uma secagem homogênea e com isso, influenciando na qualidade final ao consumidor.

Para sucesso nessa etapa é importante, o planejamento e conhecimento sobre recursos disponíveis para o alcance de bons resultados.

Te convido a conhecer um pouco mais sobre essa fase da produção do café, que impacta na sua qualidade.

Secagem do café

 

IMPORTÂNCIA DA SECAGEM DO CAFÉ

A secagem do café inclui preparo (secar os grãos propriamente dito) e armazenamento.

O cuidado com cada uma dessas fases é de fundamental importância para o resultado na qualidade do produto final ao consumidor. E também está diretamente ligada ao custo da produção.

Uma vez que, o elevado teor de umidade inicial dos grãos, em torno de 60%, torna a secagem do café comparativamente mais difícil de ser executada se comparada com outros produtos agrícolas.

 

Tecnologia de pulverização

 

Além do mais, a importância do processo se torna ainda maior pela representatividade do café no agronegócio nacional.

Segundo o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), a cafeicultura é uma das atividades com maior relevância do ponto de vista social e econômico nas regiões.

Contudo, o processo de secagem é uma das operações mais importantes para a melhoria da qualidade do café. Que deve ser executada em menor tempo possível, tomando sempre o cuidado se evitar a fermentação dos grãos.

Esse processo, uma vez mal conduzido, poderá acarretar grandes prejuízos ao cafeicultor.

Importância da Secagem do café

 

 

MÉTODOS DE SECAGEM DO CAFÉ

Aqui no Brasil, atualmente, existem basicamente utilização de dois métodos para secagem do café, em terreiros ou secadores mecânicos.

Pode ser utilizado esses métodos separadamente, como também, a combinação destes dois tipos de secagem.

Na combinação, utilizando-se um período de pré-secagem em terreiros, quando o café ainda possui elevado teor de água, e logo após a complementação da secagem em secadores mecânicos.

Dessa forma, a escolha do método de secagem é muito importante. E essa escolha vai depender de fatores como o nível tecnológico do produtor, a possibilidade de investimento, o volume de produção, as condições climáticas da região, a disponibilidade de espaços físicos livres e mão de obra.

 

Checklist Software Agrícola

 

Uma boa secagem preserva a aparência, como também, a qualidade e nutritiva do grão, agregando valor no produto final.

Sendo que, um ponto importante a ser empregado para uma melhor secagem é a separação de lotes a partir da época de colheita, umidade e homogeneidade dos frutos.

Vejamos a seguir cada um dos métodos de secagem do café separadamente.

 

Secagem convencional ou Secagem em terreiro

A secagem do café de forma convencional é bastante utilizada, ela é feita em terreiros de chão batido ou mesmo de cimento, tijolo ou asfalto. Além de poderem ser em terreiros cobertos ou terreiros suspensos.

Entretanto, esse método pode causar baixa taxa de secagem, devido a exposição à condições climáticas desfavoráveis.

No terreiro, as condições para o desenvolvimento de microrganismos na superfície dos frutos são mais favorecidas.

Como também, o aumento da respiração e da temperatura, são fatores que aceleram o processo de fermentação dos grãos, alterando a qualidade final.

O café é sensível a temperaturas excessivamente altas, tolerando 40 °C durante um ou dois dias, 50 °C durante poucas horas e 60 °C se o intervalo de tempo for inferior a uma hora, sem se danificar o grão.

Secagem convencional ou Secagem em terreiro

 

 

Secadores mecânicos

Secadores mecânicos realizam a secagem artificial dos grãos, podendo ser rotativos, verticais ou horizontais.

Os secadores mecânicos usam ar forçado aquecido a diferentes temperaturas, onde, o ar aquecido passa através dos grãos.

Podendo ser executado o processo com movimento ou não dos grãos.

Secadores mecânicos

Foto: Palinialves

Além desses métodos de secagem do café, deve ser definido se a secagem do grão será com preparo seco ou úmido.

 

Preparo por via seca

Primeiro passo após a colheita, o café é espalhado para secar no terreiro, como já abordado, o terreiro pode ser de cimento, chão batido ou mesmo suspenso.

O café não deve ficar amontoado, para que não ocorra fermentações indesejáveis, que acarretam em danos à qualidade dos grãos.

À tarde, o café deve ser amontoado em pequenos montes e abertos na manhã do dia seguinte, para prosseguimento no processo de secagem do café.

Importante a agilidade nessa operação para boa qualidade dos grãos, evitando sua deterioração.

Preparo por via seca

 

 

Preparo por via úmida

Esse processo consiste na retirada da casca do fruto maduro, para posterior fermentação da mucilagem e lavagem dos grãos.

Essa fermentação ocorre por meio de microrganismos presentes no ambiente. Esse processo deve ser conduzido com muita cautela, pois a qualidade do café pode ser prejudicada, afetando sua aceitação no mercado.

O preparo por via úmida, é mais comumente utilizado na América central e na África. Gerando cafés mais suaves e geralmente com boas cotações no mercado, de alto valor comercial.

Preparo por via úmida

 

 

CUSTOS DA SECAGEM DO CAFÉ X GERAÇÃO DE RENDA

A colheita e a pós-colheita são fases que representam a maior parte do custo de produção da lavoura cafeeira.

E como a secagem do café pode variar de 8 até 30 dias, isso dependendo do terreiro e condições climáticas, gera um gasto grande no seu manejo.

 

Nutrição Mineral de Plantas Macronutrientes

 

Esta etapa é conhecida como uma das mais importantes na obtenção de cafés de alta qualidade e por isso, deve ser conduzida cuidadosamente para a obtenção de bons resultados e agregar valor ao seu produto.

A geração e a distribuição de renda na época atingem não só os envolvidos na cadeia produtiva do café, mas também toda a economia dos municípios onde a cultura está instalada.

Desse modo, o cafeicultor considerando a importância da etapa de secagem do café, deve realizar um planejamento prévio. Mensurando a produção esperada, o dimensionamento dos equipamentos e a estrutura de pós-colheita necessária para o processamento da safra.

CUSTOS DA SECAGEM DO CAFÉ

 

 

CONCLUSÃO

Para evitar gastos desnecessários e garantir uma boa qualidade ao seu produto, a secagem do café, deve ser realizada com um bom planejamento desde a colheita.

 

 

É necessário fazer um levantamento da estrutura de pós-colheita disponível na propriedade, do volume de grãos de café a ser colhido. Além do número de dias que serão gastos para sua realização, da mão de obra disponível e do número de horas de máquina necessário, entre outros.

Vimos nesse artigo que o bom conhecimento e a condução correta e consciente da secagem do café agrega valor no produto que chega ao consumidor e consequentemente aumentando o valor de mercado.

Escrito por Juliana Martins.

Juliana Medina
ligamos para você AgroPós