fbpx
(31) 9 8720 -3111 [email protected]

Dendrometria e inventário florestal são ferramentas e áreas do conhecimento indispensáveis para os que desejam trabalhar com recursos florestais, podendo ser aplicados para os mais variados objetivos.

 

Dendrometria e inventário florestal

 

A dendrometria e seus sinônimos (dasometria, silvimensuração, medição florestal, mensuração florestal e silvimetria) se tratam da mesma área do conhecimento que apresenta ferramentas para a obtenção dados de espécies florestais.

Com esses dados é possível realizar a estimação de recursos florestais de um único indivíduo ou população, seja para fins comerciais ou de pesquisa.

E com acrescente escassez de recursos florestais faz se ainda mais necessário o uso de técnicas e métodos de mensuração de maior precisão, sejam eles madeireiros ou não madeireiros.

 

Dendrometria e inventário florestal

 

Então, seja para um empreendimento florestal a ser implantando ou auxiliar nos processos de comercialização de recursos florestais a dendrometria e os inventários florestais são necessários.

Assim se você quer entender ou relembrar o que é a dendrometria e sua relação com inventários florestais, não deixe de conferir esse texto na íntegra.

 

O que é dendrometria?

Dendrometria é um ramo da ciência florestal que surge da necessidade humana de medir, estimar e determinar quantitativamente os recursos florestais de uma área.

Onde a própria etiologia do termo aponta para isso, onde dentro referente a árvore e metria é referente a medida.

Quando falamos de dendrometria é indispensável ou recomendo estar em dia com conceitos básicos de matemática e estática.

Assim como saber os aspectos básicos e importantes da biologia da espécie vegetal que se deseja estudar, pois isso contribui tanto para os trabalhos de campo quanto para a formulação das questões do que se deseja avaliar.

Com os objetivos traçados e trabalhando de forma interdisciplinar com essas áreas do conhecimento podemos adequar os parâmetros a serem medidos e suas respectivas técnicas de amostragem.

Alguns desses métodos de amostragem que podem ser utilizados na dendrometria e nos inventários florestais serão abordos em textos futuros.

 

As principais doenças bióticas da eucaliptocultura no Brasil

 

Mas, mesmo assim vou apresentar aqui duas medidas bem conhecidas e importantes para muitos trabalhos que envolvem a dendrometria e os inventários florestais.

Essas medidas são conhecidas pelas siglas DAP e DAB, onde a primeira é referente ao diâmetro da altura do peito e para o caso da segunda sigla o (B) refere se a basal.

Nesses dois casos com o próprio nome da medida já dá para ter uma ideia de como e onde ela tem que ser tirada.

 

O que é inventário florestal?

Em uma visão mais simples podemos dizer que inventários florestais são uma ferramenta de “contagem de árvores” em uma dada área.

Mas, inventario florestal é um conceito e ferramenta muito além disso e está fortemente associado a dendrometria.

Assim os inventários florestais podem ser melhor entendidos pela junção das técnicas de coleta de dados quanto aos recursos florestais em uma determinada área. Sejam dados de caráter quantitativos e qualitativos.

Podendo assim facilmente responder perguntas relacionados ao o que tem e quanto tem de recurso floresta na área de interesse.

Para a realização um inventário florestal é necessário se aplicar os conhecimentos e técnicas da dendrometria.

Mas adicionalmente para isso também é importante se ter alguns conhecimentos previstos da área de estática.

 

Dendrometria e inventário florestal

 

Desde coisas mais simples como a definição de uma amostra, repetições mínimas, separação em bloco, até processo mais cuidados e refinados de processamento dos dados.

Pois, estimar qualquer parâmetro que seja é algo que está sujeito a uma série de erros cometidos logo no momento da amostragem.

Sendo o conceito de amostram muito importante para viabilidade de muitas metodologias. Já imaginou ter que literalmente contar todas as árvores de uma área muito extensas, certamente levaria muito tempo.

Mas nada vai adiantar também se sua amostra não for significativa do todo da população que se deseja analisar.

 

 

Importância e aplicações da dendrometria e de inventários florestais

Com os avanços de pesquisas e tecnologias nessas duas áreas, os inventários já não se limitam a estimativa de volume de madeira que pode ser aproveitado.

Podem cada vez mais ser aplicada junto a outras áreas do conhecimento, como estudo de conservação, fluxo gênico, biologia reprodutiva, manejo ecológico de recursos florestais, entre outras.

Um inventário florestal deve ser realizado periodicamente sendo essencial para o planejamento  das atividades a serem realizadas em uma floresta.

Seja ela para fins comerciais, preservação e/ou recuperação de áreas degradadas.

Assim como, a importância da dendrometria também está ligada pode estar relacionada a outras áreas do conhecimento. Como a fotogeometria, foto-interpretação, geoprocessamento, silvicultura e o próprio inventário florestal.

O Brasil possui papel de destaque com a crescente preocupação relacionada a questões das mudanças climáticas, como o desmatamento na Amazônia, destruição de ecossistemas e perda da biodiversidade.

O que faz das ferramentas presentes na dendrometria e nos inventários florestais fortes aliadas na mitigação de tais impactos ambientas.

Também em melhores tomadas de decisões eco-sustentáveis.

 

Conclusão

Espero que após a leitura desse artigo tenha ficado mais claro do que se trata a dendrometria e um inventário florestal, assim como a relação entre eles.

Além de ter conferido as outras áreas possíveis de se aplicar os conceitos e ferramentas da dendrometria e de inventário florestal.

Se você quiser continuar lendo mais artigos como esse e de outros assuntos de seu interesse continue navegando no blog da Agropós.

Além de acompanhar as novidades através do perfil da Agropós do Instagram e outras redes sociais.

 

Dendrometria e inventário florestal

João Verzutti