(31) 9 8720 -3111 contato@agropos.com.br

Você já se perguntou o que é inventario Florestal? Neste artigo você irá entender passo a passo o que é essa técnica e quais os benefícios desse procedimento.

Venha comigo!

O que é inventario florestal? Saiba mais sobre o assunto!

O inventário florestal é a atividade realizada para obter informações qualitativas e quantitativas de povoamentos florestais através da coleta de dados em campo. A metodologia utilizada para aquisição destas características depende de inúmeros fatores.

Tem por objetivo gerar informações sobre os recursos florestais naturais e plantados, para fundamentar a formulação, implementação e execução de políticas públicas de desenvolvimento, uso e conservação, geração de relatórios para empresas, bem como a gestão desses recursos, através de informações suficientes, confiáveis e periodicamente atualizadas.

 

 

TIPOS DE INVENTÁRIO FLORESTAL

Os principais tipos de inventário são:

O Inventário Florestal Nacional: São inventários extensivos que cobrem países inteiros, visando fornecer as bases para a definição de políticas florestais e para a elaboração de planos de desenvolvimento e uso das florestas.

O Inventário Florestal Regional: Realizado em grandes áreas com o objetivo de embasar planos estratégicos de desenvolvimento regional, adoção de medidas visando preservar certas espécies, estudos de viabilidade de empresas florestais.

E o Inventário Florestal de Área Restrita: São os mais comuns e constituem a maioria dos inventários florestais. Em geral, visam determinar o potencial florestal para utilização imediata ou embasar a elaboração de planos

https://materiais.agropos.com.br/doencas-bioticas-da-eucaliptocultura

 

 

PLANEJAMENTO NO INVENTÁRIO FLORESTAL

Planejamento no inventario florestal

O Inventário é a base para o planejamento do uso dos recursos florestais. Através dele é possível a caracterização de uma determinada área e o conhecimento quantitativo e qualitativo das espécies que a compõem. Podendo fornecer diversas informações, dentre elas:

  • Estimativa de área;
  • Descrição da topografia;
  • Mapeamento da propriedade;
  • Descrição de acessos;
  • Facilidade de transporte da madeira;
  • Estimativa da quantidade e qualidade de diferentes recursos florestais;
  • Estimativa de crescimento (se o inventário for realizado mais de uma vez).

 

 

ELABORAÇÃO PROJETO DE INVENTÁRIO FLORESTAL

O Inventário Florestal Nacional tem abrangência sobre todo o território brasileiro, para reportar informações sobre os recursos florestais. O projeto está estruturado em cinco componentes, sendo eles:

  • Profissional;
  • Tabela de produção
  • Coleta no campo;
  • Processamento de dados;
  • Interpretação de dados e escrita;

 

Profissional

É importante ter um profissional habilitado para tal, uma vez que o Inventário Florestal não é simples como pode parecer no primeiro momento. Os profissionais requisitados são os engenheiros florestais, mas há casos específicos em que Engenheiros Agrônomos e Biólogos também podem fazê-lo, onde se especializam na área através de uma pós graduação.

 

Análise da área

 Análise da área

 

É importante o objetivo do seu inventário estar bem claro. É um Inventário Florestal com o objetivo de corte raso na área? Vou fazer um plano de manejo ou alguma outra atividade extrativista sustentável? Qual a fitofisionomia da área (cerrado, floresta amazônica, etc)? Tem bons acessos à área-alvo? O que a legislação me solicita?

Uma boa análise da área perpassa pela coleta de dados secundários (disponíveis em outros meios) e dados primários (coletados). Portanto, recomenda-se que o profissional contratado tenha conhecimentos em SIG/Geoprocessamento, para maior assertividade do planejamento.

Lembrando que o mapeamento permitirá as estimativas envolvendo diferentes tipologias florestais e suas respectivas áreas, sendo de extrema importância para o monitoramento da cobertura florestal.

https://materiais.agropos.com.br/voce-sabe-a-importancia-do-sig

 

Tabela de Produção

Constitui a base do manejo florestal, pois expressa o comportamento de uma espécie ao longo do tempo, em um determinado sítio, submetida a um regime de manejo definido, desde a implantação até o final da rotação.

Neste método são apresentadas as estimativas dos parâmetros dendrométricos das árvores e dos povoamentos de uma espécie, por sítio e idade, para um determinado sistema de manejo.

Dessa maneira, pode-se avaliar uma floresta a partir da identificação do sítio, espécie e idade, obtendo-se as informações necessárias diretamente na tabela de produção.

 

Coleta de dados em campo

Coleta de dados em campo

Amostragem

Após o planejamento no qual são definidos os objetivos, os parâmetros mais importantes do Inventário Florestal e o tipo de amostragem a ser realizado, parte-se para a execução que compreende a interpretação de imagens e os trabalhos de campo.

Essa fase, serão necessários os equipamentos de campo (fita métrica, suta, hipsômetro, prancheta, GPS, máquina fotográfica, etc), vestimenta adequada ao clima/localidade e veículo para deslocamento.

Amostragem

(Fonte: IEB, 2019)

Nos trabalhos de campo, as equipes devem ser convenientemente preparadas para a realização de tarefas como a localização das unidades de amostras, e a obtenção das variáveis de interesse. As mais frequentes variáveis obtidas em campo são:

Altura: a altura considerada vai da base da árvore até a primeira bifurcação significativa. Esta informação pode ser obtida por meio de qualquer instrumento baseado em relações trigonométricas, como Haga, Blume-Leis, dentre outros.

Diâmetro: o diâmetro é tomado a 1,30 m do solo, podendo ser obtido por meio de um aparelho chamado Suta ou por fita diamétrica.

Distância: pode ser empregada a metodologia do Vizinho Mais Próximo (VMP), que consiste em considerar as distâncias das árvores a pontos pré-determinados e aplicar os processos de mensuração e identificação àquelas que estão mais próximos deles.

Deve-se considerar as árvores mais próximas por classes de diâmetro, que permitirá melhores inferências sobre a estrutura vertical da floresta. É necessário medira distância que vai do centro às árvores mais próximas, sendo que essa distância pode ser medida com trena.

https://agropos.com.br/pos-graduacao-em-geoprocessamento-e-gestao-ambiental/

Processamento dos dados

É importante saber qual a ferramenta você utilizará para processar estes dados. Sendo algumas das opções disponíveis sendo elas;

Editores de planilhas sendo o mais comum o Microsoft Excel, os editores de planilhas são importantes por facilitarem a digitação dos dados coletados em campo e inserção das fórmulas estatísticas;

Software Mata Nativa é o software que realiza todos cálculos de inventário florestal e análise fitossociológica, com aplicação efetiva em todos os biomas brasileiros.

Além do software ele possui uma versão para dispositivos móveis, que agiliza a coleta de dados em campo e elimina o processo de digitação das fichas de campo, diminuindo o tempo de elaboração do projeto e consequentemente reduzindo o custo do inventário florestal.

O software permite, dentre muitas análises, realizar diagnósticos qualitativos e quantitativos de formações vegetacionais, análises fitossociológicas completas, elaborar inventários e planos de manejo, monitorar a floresta através de inventários contínuos acompanhando o crescimento e desenvolvimento das espécies e analisando as características de valoração e exploração florestal.

Treesoftware empresa com soluções que englobam a área de inventário florestal. A empresa também possui solução mobile, facilitando a vida de quem atua no campo.

Interpretação dos dados e escrita no inventário florestal

A coleta de dados no inventário florestal é um processo minucioso que quando realizado através de anotações em fichas de campo, requer tempo, tanto para anotações quanto para digitalização dos dados obtidos.

 A interpretação dos dados é um profissional habilitado ter sido contratado é o diferencial, pois neste momento será feita toda a interpretação dos dados colhidos e processados, seguido da escrita, na qual irá descrever detalhadamente o que os dados significam e como eles devem ser aplicados para se alcançar o objetivo definido logo no início do projeto.

https://agropos.com.br/pos-graduacao-em-inventario-florestal-avancado/

CONCLUSÃO

Entende- se que o Inventário Florestal é a principal ferramenta para diagnose e prognose das condições produtivas ou protetivas de uma floresta.

É através dos resultados oriundos da medição feita para o Inventário Florestal que se tomam decisões sobre a viabilidade de empreender ou não em uma localidade com cobertura de floresta. Além disso, o Inventário Florestal nos dá as principais informações que precisamos para conservar e manejar nossa área florestal.

Escrito por Michelly Moares.

Michelly Moraes
ligamos para você AgroPós