(31) 9 8720 -3111 [email protected]

As plantas daninhas do gênero Cyperus são conhecidas por muitos nomes e têm alta frequência nas lavouras. As plantas desta espécie aguentam qualquer tipo de clima e solo, portanto, elas nascem e multiplicam-se durante o ano todo. Neste artigo vamos falar um pouquinho sobre os tipos e as formas de controle da tiririca planta. Quer ficar por dentro de tudo?

Venha Comigo!

 

TIRIRICA PLANTA

(Fonte: WIKTROP)

 

A tiririca é uma planta herbácea, bulbosa, conhecida por ser uma infestante em gramados, canteiros e na agricultura de forma geral.

Ela é possivelmente originária da Índia, mas atualmente encontra-se espalhada por todas as regiões tropicais e subtropicais do planeta, incluindo áreas temperadas.

Se você já teve a infelicidade de se deparar com a planta, deve lembrar como funciona: no começo, parece um simples capim inofensivo, que você mesmo arranca com as próprias mãos.

O problema é que logo depois o que era só uma planta se multiplica e toma conta do jardim, com várias ramificações para todos os lados prontas para conquistar uma área ainda maior do seu terreno.

 

Fitossanidade

 

Afinal, o que é tiririca?

A tiririca é considerada a planta daninha mais importante na agricultura principalmente devido a sua forma eficiente de reprodução. Mesmo em regiões inóspitas, a planta Tiririca tem grande potencial de sobrevivência.

Pertence a outra família botânica, que é a família Cyperaceae, produzindo uma grande quantidade de tubérculos, bulbos basais e rizomas, além das sementes.

Portanto, é uma das plantas daninhas de maior eficiência reprodutiva que existe. Assim, ela é considerada pelos especialistas como a pior planta daninha que existe.

 

Característica

Mas você sabe quais são as suas características e como ela se desenvolve?

Apresenta folhas lineares, de cor verde intensa, brilhantes, que surgem de um bulbo subterrâneo e profundo. De cada bulbo despontam rizomas, que percorrem paralelamente o solo, e a cada pequenos intervalos, formam áreas hipertrofiadas que darão origem a novos bulbos.

 

Tiririca- Cyperus

(Fonte: Natureza bela)

 

Assim, muitas vezes, uma área extensa com a planta é na verdade um único espécime. Com o tempo, estes rizomas se rompem naturalmente, dividindo os indivíduos. Desta forma, a planta se alastra rapidamente.

Apesar do porte pequeno, que varia entre 15 e 50 centímetros, a tiririca pode atingir cerca de um metro de profundidade com seu sistema radicular.

As inflorescências surgem em qualquer época do ano, e são do tipo espigueta, de cor castanho-avermelhada.

 

Importância da tiririca planta

Essa planta pode ser encontrada em 92 países e, aqui no Brasil, está presente em todo o território nacional.

A sua infestação pode trazer grandes prejuízos para a lavoura. Isso acontece porque ela compete com a plantação por sol, espaço, água e nutrientes.

 

Tiririca- Importância

 

tiririca consegue formar até 40 toneladas de massa vegetal por hectare cada 30 toneladas extraem 815 kg de sulfato de amônio, 320 kg de cloreto de potássio e 200 kg de superfosfato por hectare números significativos de substâncias que farão falta à cultura original.

 

Quais as Diferentes Espécies da Tiririca Planta?

Existem muitas espécies da planta tiririca. Cada uma delas tem as suas características físicas, lavouras em que é mais comum e manejo adequado.

 

Cyperus Difformis

Também chamada de junça, junquinho, tiririca-do-brejo e três-quinas, essa espécie de tiririca é uma planta anual, herbácea e ereta.

Ela é encontrada principalmente no sul do país e prefere ambientes úmidos ou alagados. A Cyperus difformis tem um ciclo de vida curto, o que facilita a sua propagação.

 

Cyperus Difformis

(Fonte: Wikimedia Commons)

 

Cyperus Distans

É uma espécie conhecida por junquinha, junça, tiririca, tiririca-de-três-quina, é uma herbácea, perene, e desenvolve por todo o país.

As folhas da base da planta saem da altura diferentes, possui caule rizomatoso curto. A inflorescência tem cor castanha.

 

Cyperus Distans

 

Cyperus esculentus

Também chamada de tiririca mansa ou tiriricão, essa planta herbácea e perene se desenvolve em todo o país. É uma das espécies mais indesejadas de tiririca por causa do seu difícil controle.

 

Cyperus Flavus

Essa espécie é mais conhecida como tiririca-de-três-quinas e também se desenvolve em todo o Brasil.

As folhas da base da planta crescem em número de até 10 e são mais curtas que o eixo da inflorescência que, por sua vez, é do tipo espiga cilíndrica e tem cor verde-amarela da ou castanha.

 

Cyperus Iria    

Esta espécie de tiririca é uma planta anual, ereta e herbácea, que se desenvolve em todo o território nacional. Ela não tem rizomas, mas tem estruturas capazes de originar perfilhos.

 

Cyperus Iria

(Fonte: Wikimedia Commons)

 

Em sua base, você encontra duas ou três folhas verdes e mais curtas do que o eixo da inflorescência que tem cor amarelo-ferrugem.

 

Cyperus odoratus

Essa espécie é conhecida por junça, tiririca, tiririca vermelha ou tiririca-de-três-quinas. De todas as tiriricas, essa espécie é a mais agressiva, apresenta caules do tipo bulbo e rizoma

É uma planta herbácea, perene, ereta, tuberosa, rizomatosa e que se desenvolve por todo o país. O caule é triangular liso sem ramificação, com 3 brácteas no ápice com uma delas de destacando pelo seu comprimento. A inflorescência é do tipo espiga de coloração vermelho ferrugínea.

 

Cyperus Rotundus

O capim-dandá, ou Cyperus rotundus, é uma espécie perene que se desenvolve em todo o Brasil. De todos os tipos de tiririca, este é o mais agressivo.

 

Cyperus Rotundus

(Fonte: Royal Botanic Gardens)

 

As folhas da base da planta são menores que o eixo da inflorescência e as flores têm coloração vermelho-ferrugem. Ela se propaga através de sementes, bulbos, tubérculos e rizomas.

 

Manejo Adequado da Tiririca Planta

 

Quanto a prevenção

Existem algumas formas de controlar a propagação da tiririca em uma propriedade e a primeira delas é a prevenção.

O processo deve ser iniciado ainda na etapa de preparação do solo, que deve ser adubado e verificado cuidadosamente para que não haja ali nenhum rizoma ou ramificação de tiririca.

Outras técnicas utilizadas são a cobertura do solo com palha ou capim seco, limpeza das ferramentas utilizadas e a garantia da qualidade das sementes.

 

Checklist agrícola

 

Como controlar a tiririca

Antes de mais nada é essencial diagnosticar corretamente o problema e a sua dimensão. Nesta etapa, é importante contar com um profissional especializado, que pode identificar a extensão da infestação e definir o melhor método de controle para cada caso.

 

Aplicação de Herbicida em tiririca

 

De forma geral, a maneira mais eficiente de resolver o problema é utilizando um herbicida seletivo, que elimina a tiririca, mas não causa mal ao gramado e outros tipos de planta.

Além do controle químico (herbicida), outra opção é o controle mecânico, que abrange ações como trazer os rizomas da tiririca para a superfície do solo, a fim de exterminá-los por meio da seca e do sol forte. Porém, esse método exige controle contínuo e pode demorar para trazer bons resultados.

 

Conclusão

Como você viu, a tiririca é mesmo uma espécie difícil de lidar, mas com algumas ações preventivas fica mais fácil evitar que ela se instale no seu jardim ou lavou. Além disso, existem boas estratégias de controle.

Para que esse controle seja realizado é ideal consultar um profissional especializado, para obter o sucesso na exterminar essa planta daninha.

Se você gostou desse conteúdo e te ajudou e esclareceu suas dúvidas. Comente e compartilhe em suas redes sociais!

  Fitossanidade

Michelly Moraes