fbpx
(31) 9 8720 -3111 [email protected]

Os sensores de umidade, seja do ar ou solo, são importantes ferramentas de otimização para os diversos manejos empregados hoje na agricultura.

Você tem conhece dos princípios básicos de funcionamento de um sensor de umidade?

Sabe como as informações obtidas por esses dispositivos podem ser aplicadas na agricultura?

 

Sensores de Umidade

(Fonte: Sensoterra, 2021)

 

Para isso é importante manter se atualizado sobre esse enorme setor da agricultura de precisão.

Assim abordaremos nesse artigo sobre as funções gerais dos sensores de umidade, as diferenças em medir a umidade atmosférica e do solo. Além de exemplos de como os sensores podem e são aplicados na agricultura.

Mas antes disso tudo gostaria de recordar brevemente alguns conceitos fundamentais relacionados a meteorologia.

Afinal você lembra a definição de umidade? Em um primeiro momento pode parecer algo trivial.

Talvez por ser algo muito presente em nosso cotidiano atual. Mas isso não a faz menos importante de ser pontuada.

Assim, a umidade pode ser entendida como sendo um dos elementos que formam o clima de uma dada região.

Essas grandezas meteorológicas são responsáveis por comunicar ao meio atmosférico suas propriedades físicas.

Além da umidade, são elementos de clima a:

  • Temperatura;
  • Pressão;
  • Precipitação;
  • Velocidade e direção do vento;
  • Radiação Solar;
  • Quantidade, tipo e altura de nuvens.

Sendo que a umidade apresenta influência direta, junto aos fatores listados, em processo como o do ciclo hídrico e de evapotranspiração das plantas.

Com isso você já pode ter tido noção da importância de se mensurar e monitorar uma grandeza como a umidade.

E é nisso também que os sensores de umidade podem contribuir imensamente, assim vamos entender quais são as funções possíveis de serem aplicados.

 

pós-graduação em Irrigação

 

Qual é a função de um sensor de umidade?

Sensores de umidade podem ter como função medir, mensurar e acompanhar as condições de umidade seja do ar ou solo.

Se partimos de uma definição de umidade considerando seus aspectos físicos e na forma de uma unidade mensurável.

Podemos pensar a umidade, do ar por exemplo, como a quantidade de vapor de água disperso em dado volume de atmosfera.

Já a umidade do solo vai apresentar uma dinâmica diferente, pois medi a proporção de água em relação as outras fases do solo.

Assim apenas o fato de serem estados diferentes da água, já faz com que os princípios de medição e aplicação de sensores de umidade do ar e do solo sejam completamente diferentes.

 

Como funciona os sensores de umidade do ar?

Em estações meteorológicas podem ser utilizados como sensores de umidade do ar, aparelhos também conhecidos como:

  • Conjunto psicrométrico ou psicrômetro, trata se de dois termômetros um de bulbo seco e outro úmido, e com suas medições aplicadas em cálculos pode se chegar ao valor de umidade;
  • Higrômetro de fio de cabelo, o nome desse aparelho pode soar engraçado em um primeiro momento. Mas faz todo o sentido, pois se utiliza da dilatação de um fio de cabelo para realizar medidas em um papel milimetrado;
  • Sensores capacitivos de umidade relativa, já são um tipo de sensor são mais modernos que é constituído de um filme de polímero que ao absorver vapor d´água do ar altera a capacitância de um circuito ativo;

Determinar o período de molhamento trata se de quantificar do tempo em que dada superfície vegetal (folhas, frutos, flores e colmo) permanecem molhada.

 

Solos no Brasil

 

Condições que em dado ponto induzes a condensação de orvalho. Sendo essa variável é de extrema importância no contexto da fitossanidade vegetal, já que ela é fundamental para o processo infeccioso de doenças fúngicas e bacterianas.

 

Como funciona os sensores de umidade do ar?

 

Sendo esse tipo de informação muito importante para montar sistemas de previsão e aviso para pragas e doenças.

Assim como criar banco de informações como o de Zoneamento Agroclimático, ao indicar as condições de temperatura e umidade, por exemplo, de menor risco para o cultivo de alguma cultura na melhor época.

 

Como funciona os sensores de umidade do solo?

Antes de falar propriamente dos sensores de umidade do solo é preciso recordar os conceitos e a dinâmica de cada um dos estágios de umedecimento do solo, sendo eles:

  • Capacidade máxima de retenção de água, vai ser a situação em que o solo vai estar com todos seus poros preenchidos com água da chuva ou irrigação. Denominado também como um solo saturado.;
  • Capacidade de campo é quando se tem a umidade retida no solo depois que o excesso de água foi drenado, é um importante parâmetro para a realização de operações com maquinário;
  • Ponto de murcha permanente, como o próprio nome pode sugerir não é uma condição boa de água no solo para as plantas;
  • Umidade higroscópica pode ser definida como a quantidade máxima de água que o solo é capaz de absorver da atmosfera, na forma de vapor, e manter o equilíbrio com o ambiente;
  • Capacidade de água disponível é a água do solo que pode ser retida pelas plantas entre o ponto de capacidade de campo e o ponto de murcha permanente.

 

Métodos de determinação da umidade

Os métodos de determinação da umidade do solo podem ser divididos em diretos, sendo relativamente fácil de ser realizado quando se desponte de estufas e balanças.

 

Como funciona os sensores de umidade do solo

Exemplos de sensores de umidade do solo (Fonte: BrasEq, 2011).

 

Já os métodos indiretos podem ser através da medição e correlação de algumas propriedades do solo que é afetada pela umidade ou por sensores de umidade baseado em princípios de equilíbrio com a umidade do solo.

Sensores de umidade do solo são utilizados para medir o conteúdo volumétrico de água de maneira indireta através de constantes dielétricas, interação com nêutrons, resistência elétrica.

 

Checklist agrícola

 

O monitoramento da umidade do solo é um fator decisivo na atividade do produtor e importantíssimo para a otimização do uso dos recursos hídricos. Sem contar no aumento da eficiência da irrigação de cultivos.

Assim obter essas informações através do uso de sensores de umidade pode contribuir numa maior precisão dos manejos de irrigação, em relação a quantidade de água a ser aplicada e se essa quantidade foi adequada.

Pois de nada vale, um sistema de irrigação de alta eficiência se o manejo da irrigação estiver deficiente.

 

Conclusão

Espero que com a leitura desse artigo você tenha ampliado os seus conhecimentos quanto aos princípios básicos de funcionamento dos sensores de umidade e além de sua importância aplicada a agricultura.

Para ler mais artigos como esse e de outros assuntos de seu interesse continue navegando em nosso blog. Além de nos acompanhar no perfil do Instagram.

 

pós-graduação em Irrigação

João Verzutti