fbpx
(31) 9 8720 -3111 [email protected]

Com o crescimento da produção agrícola é indicado a utilização de adjuvantes junto com os defensores agrícolas como meio de otimizar a proteção das plantações. Quer saber mais sobre? Neste post vamos abordar tudo sobre adjuvantes do conceito a sua importância.

Acompanhe! 

 

Adjuvantes

 

Para atingirem o efeito desejado, os herbicidas necessitam ser absorvidos pelas plantas. Para isso, são usadas substâncias na calda de defensivos capazes de aumentar a absorção destes produtos tóxicos. Estas substâncias são os adjuvantes agrícolas.

Todo adjuvante agrícola é usado para aumentar a eficácia dos defensivos, contribuindo para o ganho de produtividade nas lavouras, com consequente redução no uso de produtos no campo. Veja então o conceito, tipos e importância dos adjuvantes para sua lavou.

 

FITOSSANIDADE

 

O que é adjuvante agrícola?

Os adjuvantes agrícolas são indicados para garantir uma melhor absorção de herbicidas, inseticidas e fungicidas pelas plantas, para que eles façam o efeito necessário na proteção delas.

Sendo uma substância fitossanitária, ou seja, não protege as plantas das doenças, ervas daninhas, insetos ou fungos, é necessário que os adjuvantes sejam utilizados com o defensivo agrícola.

Com isso aumentando a eficácia ou modificando as propriedades, para que haja uma boa cobertura das folhas, através da pulverização, otimizando seus efeitos de proteção.

 

Adjuvantes Agrícolas

 

Por isso, para quem deseja potencializar a ação de um determinado ativo, a escolha do produto adjuvante correto é ação essencial. Várias são as opções, como veremos a seguir.

 

Grupos de Adjuvantes

Os adjuvantes agrícolas são divididos em dois grupos: os surfactantes, que alteram as propriedades de superfície dos defensivos, e os aditivos, que aumentam a absorção da calda agindo sobre a cutícula das plantas. Cada grupo possui vários tipos de adjuvantes.

Abaixo vamos falar um pouco sobre cada um, veja:

 

Tecnologias que agregam qualidade à pulverização

 

Adjuvantes aditivos

Essa classe de adjuvante aumenta a absorção dos herbicidas devido à sua ação direta sobre a cutícula das plantas. Os principais aditivos são:

 

Óleos

 São os óleos minerais ou vegetais. Eles agem dissolvendo as gorduras componentes da cutícula e membranas celulares, eliminando assim as barreiras que diminuem a absorção dos herbicidas e provocam o extravasamento do conteúdo da célula.

Quando usados como adjuvantes, os óleos podem aumentar a absorção dos herbicidas, além de atuarem como herbicidas de contato, dependendo da dose empregada.

Ao serem adicionados a calda, os óleos:

  • Aumentam a absorção do herbicida;
  • Reduzem a deriva;
  • Retardam a evaporação da gota;
  • Atuam como espalhante e adesivo.

 

Sulfato de amônio

 É um composto nitrogenado que quando dissociado forma íons de sulfato e amônio. O íon sulfato reage com íons presentes na água imobilizando-os e impedindo que estes reajam com a molécula do herbicida.

Já o íon amônio tem ação sobre a cutícula, rompendo ligações e abrindo caminho para absorção do herbicida.

Além disso, o íon amônio penetra na célula e reduz o pH do apoplasto, devido aos H+, que são bombeados para o exterior da célula, aumentando a absorção do herbicida pelo efeito do pH sobre as moléculas.

 

Ureia

É um composto nitrogenado que exerce ação sobre a cutícula, rompendo ligações e abrindo caminho para absorção do herbicida.

 

Adjuvantes surfactantes

Os surfatantes são classificados de acordo com suas principais propriedades em:

 

Tipos de pontas de pulverização e tamanhos de gotas - Prof. Lino

 

Aderente                                                       

Indicado para áreas com grande incidência de chuvas, pois com essa solução a calda apresenta maior adesão à cerca e à cutina da planta, aumentando a absorção do líquido e reduzindo seu escorrimento.

 

Detergente

Utilizado para que se tenha um bom contato entre a folha e a calda por promover a limpeza da sujeira em sua superfície, fazendo com que a aplicação tenha maior eficácia.

 

Dispersante

Indicado para usar com defensivos pós-molháveis, para que não haja aglomeração das partículas da calda, da parte sólida, evitando que caiam da superfície.

 

Espalhante

Utilizado para obter uma melhor absorção entre a calda e a superfície da planta, pois ele diminui a tensão superficial das gotas, garantindo uma melhor espalhabilidade.

 

Molhante

Indicado para áreas com alta temperatura e baixa umidade relativa do ar por proporcionar um maior tempo da calda na superfície da planta atrasando sua evaporação.

 

Adjuvantes e a economia para o produtor

Ao promoverem um ganho de eficácia na aplicação, os adjuvantes acabam por reduzir a dose de defensivos necessários, o que pode gerar uma economia de até 50% com relação aos gastos com esses produtos usados na proteção da lavoura, segundo dados da Embrapa.

Como os adjuvantes são divididos em diferentes categorias, para que haja maior eficácia no seu uso e consequente economia para o bolso do produtor, é necessário que sejam feitos estudos detalhados sobre a lavoura por especialistas agrônomos.

 

Planejamento Adjuvantes

 

Alguns critérios que devem ser levados em consideração nessas pesquisas de campo, veja abaixo:

  • Análises sobre o alvo a ser atingido, como ervas daninhas, doenças na plantação e pragas;
  • O tipo de cultivo;
  • As condições ambientais e climáticas da área de pulverização;
  • A qualidade química da água usada na aplicação;
  • Os maquinários e pulverizadores disponíveis;
  • Os tipos de defensivos usados na lavoura.

A partir da avaliação rigorosa desses critérios, é possível escolher um bom adjuvante agrícola, que potencializará o efeito dos defensivos, gerando gastos mais baixos e, consequentemente, causando menos danos ao meio ambiente, já que há diminuição do uso de defensivos.

 

Como escolher adjuvantes agrícolas?

Como vimos, os adjuvantes agrícolas têm diversas funcionalidades. Justamente por isso, para definir o melhor para a sua lavoura, é preciso verificar aspectos como a cultura, o defensivo agrícola usado e as condições climáticas na área.

É importante que olhe a bula com atenção, pois é lá que vão estar as informações que você precisa saber sobre quando utilizar e como aplicar o adjuvante.

Além disso, na bula também estará as quantidades necessárias para cada aplicação. É essencial seguir a recomendação, já que o excesso pode causar um efeito negativo na sua cultura por conta da fitotoxicidade e também aumentar os seus custos de produção à toa.

 

Conclusão

Portanto os adjuvantes melhoram o desempenho de inseticidas nas pulverizações agrícolas, potencializam suas características e aumentam a eficiência. Entretanto, sua escolha deve levar em conta a necessidade do produto e do alvo que se busca atingir, com o objetivo de melhorar o efeito no controle das pragas.

Nesse sentido, o indicado é sempre consultar um profissional especializado para receber a orientação correta de acordo com as características da sua produção.

E então, ficou alguma dúvida sobre a importância dos adjuvantes agrícolas? Deixe seu comentário se você quiser saber ainda mais em relação ao assunto!

 

Michelly Moraes