fbpx
(31) 9 8720 -3111 [email protected]

Você já deve ter ouvido falar em melhoramento genético, mas você sabe o que é e qual a sua importância?

O melhoramento genético pode ser considerado uma das maiores colaborações da ciência para a agricultura.

Essa prática existe a mais de 10 milhões de anos e vem se aperfeiçoando ao longo do tempo.

Se você deseja aprender um pouco mais sobre melhoramento genético e suas aplicações, não deixe de ler este texto.

 

Melhoramento Genético

 

O que é melhoramento genético?

O melhoramento de plantas engloba várias outras ciências visando a melhoria do potencial genético das plantas.

O processo envolve a seleção ou a alteração intencional do genoma do indivíduo, para o desenvolvimento de indivíduos com as características desejáveis.

Para isso o melhoramento envolve várias outras ciências, como: agronomia, Engenharia Florestal fitopatologia, genética, bioinformática e outras.

 

Melhoramento Genético Agronômico

 

Quando surgiu o melhoramento genético?

O melhoramento genético de plantas surgiu há aproximadamente 10 milhões de anos, quando começou a domesticação de plantas e a agricultura.

Desde de quando o homem deixou de ser nômade e tornou-se agricultor, ele inconscientemente deu início ao melhoramento através da seleção dos grãos de plantas aparentemente superiores.

Estes grãos selecionados eram utilizados para a produção de novas plantas, pois esperava- se que as plantas provenientes dessas sementes apresentassem características semelhantes às que as deram origem.

Somente no século 19, através dos estudos realizados pelo monge Gregor Mendel que a humanidade começou a entender os mecanismos envolvidos neste processo de seleção.

Mendel descobriu como as bases genéticas são passadas de uma geração para outra, e a partir de então foram possíveis os estudos da manipulação da hereditariedade, melhoramento e desenvolvimento de novas cultivares.

 

 

Como funciona o processo de melhoramento genético?

O melhoramento clássico consiste no cruzamento e desenvolvimento das plantas para saber se as características desejadas foram passadas para as próximas gerações.

Dentre os métodos utilizados no melhoramento clássico podemos utilizar métodos como o de linhas puras, multilinhas, método de retrocruzamento e outros.

Essas metodologias podem ser demoradas, uma vez que se necessita esperar completar o ciclo da cultura para saber se as características desejadas foram passadas para as outras gerações.

No entanto, com a biotecnologia e a engenharia genética as práticas de melhoramento genético tem se tornado mais rápidas e precisas.

 

Melhoramento Genético Florestal

 

Pois, os pesquisadores podem interferir diretamente no DNA das plantas e então manipular as características que desejam. Dessa maneira, são obtidos os chamados organismo geneticamente modificados (OGMs).

Entre as ferramentas de biotecnologia e engenharia genética mais utilizadas atualmente para obter os OGMs podemos citar a transgenia, o silenciamento gênico e a edição genética.

Os processos de melhoramento genético são complexos e, portanto, necessita-se de um planejamento antes de começarem a serem executados.

E como você pode ver, um programa de melhoramento envolve várias áreas, e, portanto, o trabalho em equipes multidisciplinares está diretamente ligado ao sucesso do melhoramento.

 

Como funciona o processo

 

Quais são os principais objetivos?

Atualmente existem vários programas de melhoramento genético em andamento no Brasil, entre os quais estão soja, feijão, milho, algodão, e cada um destes programas possuem objetivos específicos.

Portanto, o melhorista necessita avaliar de forma criteriosa cada situação e otimizar os recursos disponíveis para alcançar os objetivos do seu programa de melhoramento.

Mas entre os principais objetivos dos programas de melhoramento genético de plantas podemos citar:

  • O aumento da produtividade,
  • A melhoria da qualidade nutricional dos alimentos (como por exemplo o aumento do teor de vitaminas e proteínas).
  • A melhoria das características agronômicas (como longevidade, uniformidade e precocidade da lavoura),
  • A obtenção de cultivares que facilitem a colheita mecanizada,
  • A resistência a alterações dos fatores ambientais (como clima e solo),
  • A resistência a pragas e doenças e
  • A domesticação de novas espécies, que possam ser uteis e rendáveis ao homem.

 

Quais são os principais objetivos

 

Quais os benefícios que trazem o melhoramento genético de plantas?

Os benefícios trazidos pelo melhoramento genético de plantas são tantos que se acredita que a maior parte das culturas cultivadas atualmente passaram por algum tipo de melhoramento.

Com o melhoramento é possível aumentar a produção de alimentos sem aumentar a área plantada, e assim atender a demanda de alimentos gerada pelo aumento da população.

 

Melhoramento Genético de Plantas

 

O melhoramento genético também pode proporcionar melhor adaptação as mudanças climáticas e a diferentes regiões de plantios.

Através do melhoramento a ciência avança nas questões ambientais, pois a necessidade do uso de defensivos químicos para o combate de pragas e doenças é menor, uma vez que se utiliza variedades resistentes.

De forma geral, podemos falar que o melhoramento genético de plantas trouxe como benefício uma melhor produção, em uma menor área cultivada e como menor dano ao meio ambiente.

 

Conclusão

O melhoramento de plantas é a mais preciosa estratégia para o aumento da produção agrícola de forma mais sustentável e ecológica.

Com os avanços tecnológicos os processos de melhoramento vêm sendo otimizados e assim contribuindo para a garantia da alimentação da humanidade.

O mercado exige melhorista dinâmicos e multidisciplinares, por isso o melhorista atual necessita de uma formação sólida e amplo conhecimento cientifico.

 

Melhoramento Genético Agronômico

Pollyane Hermenegildo
Últimos posts por Pollyane Hermenegildo (exibir todos)