(31) 9 8720 -3111 contato@agropos.com.br

A engenheira agrônoma e pesquisadora Ana Maria Primavesi, uma das precursoras nos estudos sobre agroecologia e agricultura orgânica no país, faleceu neste domingo, 5. A informação foi confirmada através de um texto de despedida intitulado “Um jatobá que tomba, centenário”, em sua própria página do Facebook.

Ana Maria foi reconhecida por ser uma das pioneiras nos estudos sobre preservação de solo e recuperação de áreas degradadas, priorizando a atividade biológica através do acúmulo de matéria orgânica, evitando o revolvimento do solo, como se fazia anteriormente.

Enquanto lecionava na Universidade Federal de Santa Maria, contribuiu para a organização do primeiro curso de pós-graduação voltado para a agricultura orgânica. Após sua aposentadoria não parou de ajudar em pesquisas e ajudou a fundar a Associação da Agricultura Orgânica (AAO). Seu livro “Manejo ecológico do solo: a agricultura em regiões tropicais”, lançado em 1984 ainda é considerado uma obra de referência nas ciências agrárias.

Vinda ao Brasil

Segundo a geógrafa e professora Virgínia Knabben, que escreveu a biografia “Ana Maria Primavesi – histórias de vida e agroecologia”, a pesquisadora austríaca chegou ao Brasil em meados 1948, com seu marido, o fazendeiro e também doutor Artur Barão Primavesi.

Ambos lecionaram Universidade de Santa Maria (RS) e, após a fundação do Instituto de Solos e Culturas, criaram o primeiro curso de pós graduação no tema “Produtividade e Conservação do Solo”.

 

Fonte: Globo Rural

ligamos para você AgroPós