(31) 9 8720 -3111 contato@agropos.com.br

Feira agropecuária do Tocantins começou nesta terça-feira (8) com o tema Agroindústria Sustentável. A expectativa é que o evento movimento mais de R$ 700 milhões.

Drones conseguem encontrar falhas que dificilmente são identificadas pelo agricultor (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Drones que conseguem identificar até pragas nas lavouras serão destaques na Feira Agropecuária do Tocantins (Agrotins). O evento, que é o maior da região norte do Brasil, começou nesta terça-feira (8) e deve movimentar mais de R$ 700 milhões, segundo o secretário estadual da agricultura, Thiago Dourado.

Durante a feira, uma equipe de profissionais vai demonstrar e explicar aos produtores rurais como funciona dois modelos de drones. Um deles tem o formato de um avião. É o Veículo Aéreo não Tripulado (Vant). Além de voar, ele faz fotos. Isso acontece porque a rota é mapeada e planejada por meio de um programa de computador.

” A gente faz o planejamento de voo no escritório, planeja a área, onde vai ser feito o voo, o local, a distância. E após ter esse planejamento, a gente vai até o campo, faz o voo com o equipamento. Ele começa a fazer o mapeamento, batendo várias fotos”, explicou o diretor comercial Renato Souza.

Eles têm sido cada vez mais usados no campo e são os melhores amigos da agricultura de precisão. O diretor comercial afirma que eles conseguem identificar pequenos detalhes, que fazem a diferença na produção da lavoura.

“O agricultor, muitas vezes, tem a plantação dele e olhando no horizonte, ele vê a cultura toda verdinha, bonitinha e às vezes não é assim que está. Quando a gente faz o mapeamento aéreo, a gente consegue identificar algumas falhas, alguns problemas que ele tem e não consegue identificar visualmente”, complementou o diretor.
—–
Cápsulas biodegradáveis são usadas no controle biológico de pragas
—–
Cerca de 130 mil pessoas devem passar pela feira, durante cinco dias. Em cada pavilhão uma novidade para o público. No pavilhão da pesca e aquicultura, por exemplo, os visitantes poderão conhecer de perto e na prática como funciona todo ciclo da criação de peixes e com modelos de criação para todos os tipos de produção.

No pavilhão da pecuária também tem novidades. A diretora do setor explica que para uma criação de gado que obedeça às regras suficientes para manter o respeito à natureza, são necessários investimentos em tecnologia.
—–
Pós-graduação lato sensu a distância em Avanços no Manejo Integrado de Pragas em Culturas Agrícolas e Florestais.
—–
“Onde não haja degradação do meio, recuperando pastagens degradadas, usando metodologias e tecnologias para o tratamento dos dejetos, mas principalmente buscando uma tecnologia de processamento mais limpo e sustentável dentro da indústria”, diz a diretora de pecuária Érika Jardim.

Fonte: G1

ligamos para você AgroPós