(31) 9 8720 -3111 contato@agropos.com.br

Foto: Sandra Brito/ reprodução do site da Embrapa

Mais do que a escolha de uma boa semente, o manejo e o preparo da área de plantio de milho são fundamentais para obter bons resultados no sistema safra-safrinha de milho, explica o pesquisador da Embrapa Milho e Sorgo, Ivênio Rubens de Oliveira. Ivênio afirma que “sementes de alta tecnologia só funcionam com o manejo adequado, o que inclui o trato fitossanitário para o controle de pragas e doenças”.

O pesquisador adiciona que “o mau uso de agrotóxicos compromete o meio ambiente, a saúde do trabalhador e a segurança dos alimentos”. Ele recomenda o Manejo Integrado de Pragas (MIP) como solução. “Mais do que uma tecnologia, o MIP é uma filosofia”, indica o pesquisador. Trata-se de um sistema operacional ecológico agrícola, cujas práticas economicamente compatíveis visam à regulação de populações e pragas por meio da preservação e do aumento dos inimigos naturais.

Ivênio alerta que existem pragas que precisam ser controladas, assim como os insetos, quando se tornam praga devido ao uso de elementos químicos de forma desequilibrada. O MIP concilia controle cultural, biológico, comportamental, genético, das variáveis da propriedade e químico. Ou seja, é necessário conhecer bem as condições do ambiente, incluindo a taxonomia, que é o conhecimento das pragas que atacam ou podem beneficiar as culturas.

A partir do preparo para a implantação de um sistema de manejo integrado, a propriedade está pronta para o estabelecimento das estratégias, que consistem em: preservação e incremento da população de inimigos naturais, preservação e incremento da diversidade no agroecossistema, redução da suscetibilidade hospedeira e, finalmente, redução da infestação inicial de pragas.

Fonte: Embrapa Gado de Leite | Embrapa Milho e Sorgo | Embrapa Produtos e Mercado | Marcos Lopes La Falce

Agroprós
ligamos para você AgroPós